O Surgimento do Homem Tipo G e do Homem tipo P


O que pretendo apresentar nos próximos posts é ainda uma hipótese pessoal a ser testada, uma forma de entender o mundo de hoje a partir de algumas considerações que poderemos ou não achar plausíveis.

Minha tese é basicamente a seguinte: nem todos os homens são iguais. A ideia disseminada pelo livro “Homens são de Marte, Mulheres são de Vênus”, é incorreta.

O erro deste livro é que ele acredita que todas as mulheres são iguais, e todos os homens são basicamente iguais mas diferentes das mulheres.

Minha hipótese é que isto é uma simplificação, e o correto é entender que somos divididos em 4 tipos diferentes de seres humanos.

Existem dois tipos de homens e dois tipos de mulheres.

 

O Livro Família Em Primeiro Lugar que contém estas 365 Lições pode ser adquirido na Livraria Cultura

(Lido por 345 pessoas até agora)

7 Comments on O Surgimento do Homem Tipo G e do Homem tipo P

  1. Senhor Kanitz,
    O que ma chama a atenção nas relações especiais de afeto é quando funcionam/não funcionam, são saudáveis/não saudáveis, alegres/tristes…independentemente de características aparentes/conceituais nas partes envolvidas. E, fico aterrorizada quando percebo o quanto de tempo/recursos perdemos com coisas/situações que só pioram, muito, a qualidade destas relações, nos seus diversos contextos.
    Gostei de ouvir que “tempo é vida”.
    Bom dia !

  2. Se da para tipificar não sei, mas eu e o meu “achômetro” particular dizemos que ha uma pluridade homens e pluridade de mulheres.
    Com a conquista do mercado de trabalho, começaram variáveis no comportamento feminino, obrigando os assustados homens criarem variáveis no masculino.
    Quando fui adolescente nos anos 50, era muito mais fácil qualquer tipificação.

  3. 4 tipos diferentes de seres humanos cuja diferença sempre será irrelevante aos ditames de quaisquer sistema econômico. Indo mais fundo: por que uma modelo pode ganhar milhões enquanto um lixeiro dificilmente alcança uma centena? O trabalho do lixeiro, reciclador autonômo, etc é subestimado quanto ao potencial “formiguinha” de preservação ambiental.

  4. DE PEQUENO QUE SE TORCE O PEPINO,,,,,,,,,SUGIRO QUE TODA ESCOLA PRIMARIA ,ADOTE O LIVRO FAMILIA EM PRIMEIRO LUGAR…
    COM CERTEZA SERIA MUITO MAIS IMPORTANTE PARA A FORMAÇAO DE MILHOES DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES , DO QUE SABER O QUE é UM ISTMO………………………

  5. Senhor Kanitz,
    O que me chama a atenção nas relações especiais de afeto é quando funcionam/não funcionam,são saudáveis/não saudáveis, alegres/tristes, independente das característas aparentes/conceituais das partes envolvidas. E, fico aterrorizada quando percebo o quanto de tempo perdemos com coisas que só pioram a qualidade destas relações, nos seus diversos contextos. Gostei de ouvir que “tempo é vida”.
    Bom dia !

Comente

Seu email nao sera publicado.




UA-1184690-14