O Debate da Terceirização na Guararapes

 

Essa discussão entre o Ministério Público e a empresa Guararapes, multada em 36 milhões de reais, ilustra bem um erro que venho discutindo aqui, e agora temos um caso real.

Se o Ministério Público e a esquerda brasileira se dedicassem a estudar administração, não estariam cometendo tantos erros primários e atrasando o Brasil.

Produtividade com Qualidade foi um enorme problema que o Socialismo nunca conseguiu resolver.

A União Soviética batalhou com esse problema desde 1920, sem sucesso.

Leiam um bom relato dessa luta em “Reforming The Russian Industrial Workplace”, sobre as várias tentativas fracassadas.

Como medidas punitivas, descontos salariais, pressão do grupo, pressão socialista, enfim.

Aqui, no nosso sistema Socialista de ensino, saúde, segurança, estatais, nem começamos a testar esses modelos fracassados da Administração Soviética.

A maioria dos nossos Ministros da Fazenda e Planejamento nunca estudaram Administração Comparativa muito menos Administração Soviética.

Mas aqui o problema é o mesmo, também não resolvido há mais de 70 anos.

Queremos ensino de qualidade e não o temos.

Queremos saúde de qualidade e não a temos.

Resumindo, uma longa história de tentativas e erros da ciência da administração, e a melhor solução para esse dilema Produtividade versus Qualidade foi justamente essa adotada pela Guararapes.

Despedir os funcionários e contratá-los por produção, produtividade e qualidade, terceirizados por assim dizer.

Aí cada grupo de trabalhadores que cuide desse dilema autonomamente, o quanto produzir sem reduzir a qualidade.

As especificações de qualidade são dadas previamente pela Guararapes, a quantidade cada grupo decide por si.

“Essa é a qualidade que queremos, e pagaremos esse preço.”

A qualidade bem como a remuneração dos funcionários melhoraram imediatamente.

Foi uma solução ganha, ganha.

Donos e não mais empregados, não eram mais punidos, cobrados, pressionados por produtividade nem qualidade.

A Guararapes economizou os custos de supervisão, controle, administração, que no Brasil chega a ser de 40% da mão de obra e que nada resolvia.

De funcionários da Guararapes, se tornaram donos de suas próprias empresas, algo inaceitável no Socialismo russo da época.

Por isso, a União Soviética nunca criou produtos com qualidade, como nunca o Estado brasileiro criará.

Em vez de serem punidos por gestores, os mesmos funcionários sob regime de autogestão passaram a se preocupar em produzir mais, ganhando mais.

Sem prejudicar a qualidade mínima exigida, para não terem seus produtos rejeitados.

Essa é a diferença entre estatal e privado.

Quem controla qualidade somos nós consumidores, e não um comissário do Partido.

É muito triste ver a esquerda brasileira ser contra trabalhadores serem donos de si próprios.

É insano ver a esquerda brasileira lutar para que os trabalhadores voltem a ser funcionários da Guararapes, e serem punidos e cobrados por produção e qualidade.

Administração Responsável das Nações, quando é que nossos intelectuais de esquerda vão se interessar em estudar essa ciência e parar de atrasar a vida dos pobres?

 

(Lido por 805 pessoas até agora)

UA-1184690-14