Resposta à Associação dos Servidores da Previdência Socialista 17 Anos Depois

 

A ANASPS enviou essa carta à Veja sobre um artigo em que eu defendia o direito de todo trabalhador decidir entre o sistema de repartição socialista ou por um sistema de acumulação solidária privado, ie, fundos de pensão democráticos.

O Artigo 5 da Constituição diz:

“Ninguém poderá ser compelido a associar-se ou a permanecer associado.”

Neste caso, ao sistema de previdência obrigatória e estatizada por repartição socialista.

Mas veja o que me acusaram, pedindo minha cabeça na Veja.

Ao Diretor da Veja

“Nós, da Associação Nacional dos Servidores da Previdência Social – ANASPS, instituição que (não) representa 20 milhões de beneficiários, lemos com repúdio o artigo “O direito de cuidar de si”, de Stephen Kanitz publicado na Revista Veja.

O dr. Kanitz pode defender a privatização da Previdência, mas imaginar que um cidadão vá ganhar 3,35 milhões numa vida, sem Previdência, é uma ilusão sem atuária.

No passado, brasileiros foram induzidos a entrar para os montepios, em troca de um futuro brilhante. Perderam tudo.

Não achamos que a Previdência Social pública seja o melhor dos mundos. (sic)

Kanitz invoca o artigo 5 inciso da Constituição como corolário de sua proposta, mas não leu o Capítulo II, dos Direitos Sociais, art. 6oa 11.

Paulo de Souza

Presidente”

Minha resposta agora ao Dr. Paulo de Souza

Se vocês tivessem me ouvido em 2000, não teriam perdido tudo que contribuíram desde então.

Os 8% mais os 20%, mais os Cofins que vocês contribuíram nesses anos todos para suas aposentadorias, foram torrados pelo Maílson, Malan e Mantega.

Agora vocês terão de trabalhar até os 70.

E como não há mais recursos públicos para a Saúde, duvido que cheguem lá.

Se a Previdência tivesse sido Democratizada, como sugeri na Veja, vocês de fato perderiam seus empregos públicos, que era isso que vocês me criticaram.

Mas isso não é motivo para ser contra uma ideia que beneficiaria 200 milhões de brasileiros e prejudicaria somente vocês, 53 mil funcionários públicos, e não para sempre.

Vocês estariam ganhando o dobro no setor democrático de livre escolha.

Tivessem usado o Artigo 5, que dá liberdade de associação, nem estaríamos agora discutindo essa Reforma da Previdência.

Peçam desculpas ao povo brasileiro, mesmo 17 anos depois.

 

(Lido por 432 pessoas até agora)

UA-1184690-14