Precisamos Mudar a Capital de Brasília, Já.

 

Tempo de leitura : 50 segundos

 

Brasília foi o início da corrupção do Estado, com obras superfaturadas desde o seu início.

Pior ainda, Brasília foi um imenso erro de “economia desenvolvimentista”.

Na época os economistas e geógrafos achavam que mudar a capital do Rio para o Centro do país geraria crescimento para o interior e integração nacional.

O Brasil era um país costeiro, ainda é, e estes intelectuais achavam que Brasília se tornaria um centro de distribuição do país, e geraria indústrias e desenvolvimento regional.

Jogamos bilhões fora, geramos um enorme ciclo de inflação que só terminou no Plano Real.

Isto porque boa parte de Brasília foi paga com dinheiro impresso e inflacionário.

Cinquenta anos depois o Brasil continua um país costeiro.

O centro de distribuição do Brasil surgiu sem a intervenção do Estado, se chama Uberlândia, bem abaixo de Brasília.

Brasília não atraiu uma única indústria.

É por isto que todos os políticos têm um único objetivo.

Tornar seus filhos também políticos ou terem altos cargos administrativos em vez de serem empreendedores.

É que os economistas desenvolvimentistas da época como Celso Furtado, Eugênio Gudin, esqueceram-se de propor a criação de ferrovias, sem a qual nenhuma indústria pesada e leve se instala.

Brasília é a única capital do mundo que não tem uma estação de trem, o centro da maioria das cidades.

Por isto Brasília criou toda uma “classe social” alienada da classe produtiva deste país, que só pensa num estado forte.

Distante do povo, os políticos vão para restaurantes tranquilos e se encontram para fazer acordos às escondidas sem nenhuma supervisão do povo no dia a dia.

Portanto, mudar a capital do Rio de Janeiro para Brasília foi mais um Erronomics monumental dos “desenvolvimentistas”.

Tanto é que nenhum verdadeiro desenvolvimentista, como engenheiro, orçamentista, operador logístico, administrador de empresas se mudou para Brasília. Somente os “economistas desenvolvimentistas” como Delfim Netto, Belluzzo, Cristovam Buarque, Nelson Barbosa e caterva.

Portanto, precisamos corrigir um erro.

Não estou propondo mudar a capital, e sim corrigir um enorme erro que está destruindo o Brasil.

Brasília jamais deveria ter existido.

Vou propor três soluções:

  1. Plebiscito propondo o fechamento da capital de Brasília, o novo local seria definido por uma comissão de notáveis a posteriori. Isto evitaria voto contrário das cidades perdedoras.
  1. Propor a volta para o Rio de Janeiro.
  1. Propor a mudança para Fortaleza, Porto Alegre ou outra capital.

Gostaria de ouvir opiniões.

Primeiro daqueles que querem manter o poder em Brasília.

 

Compartilhe:
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Comentários

32 Responses

  1. Bem… levando pelo lado da malha ferroviária, Belo Horizonte tem 3 malhas viárias ligando o nordeste, ES, RJ, SP, DF e parece ser o centro de tudo… São paulo só tem 1 malha que se liga ao sul e ao centro oeste. O rio é alimentado pelas demais malhas sendo os terminais não conectados… vai o ponto para Belo Horizonte… embora eu seja do Rio.

    1. Gente inteligente e perspicaz. Foco no problema e no resultado. Sem ismos. Cara, você devia ser politico.

  2. Interessante a reflexão… completo ainda com o seguinte pensamento: Brasília produz corrupção, distorção absoluta da realidade nacional em relação a renda, e como você disse Kanitz, nenhuma indústria, apenas “serviço público” ou trabalhos que giram em torno do serviço público. Cabide de emprego…
    Pensando pela questão de localização para trabalho enquanto capital, se fosse um local que não dependesse exclusivamente de serviço público, seria bastante interessante pois é no centro do país, a ideia foi boa, mas mal analisada. Penso como o Luis Paulo, que Belo Horizonte seria o local ideal! Já existe a Cidade Administrativa do Governo do Estado. Pena que isso tudo não passa de utopia… Nada mudará! A capital continuará sendo Brasília, e tudo continuará do mesmo jeito… estou muito descrente na integridade dos líderes quer seja do executivo, legislativo ou judiciário!

  3. Boa reflexão. Não tenho opinião formada sobre este assunto. Concordo que Brasília possui uma cultura a parte e é extremamente ligada ao Estado e sob forte influência da cultura do levar vantagem. Apoio a iniciativa de se discutir a questão.

  4. Nada a ver.. Gosto da maioria das suas posições e admiro seu trabalho como administrador, mas este seu texto não teve nenhum embasamento.

    1. Sim, mas a argumentação coerente seria apresentar o porquê da mudança e não que as motivações para a construção de Brasília não se concretizaram. Os fatos apresentados não tem consequência lógica com a proposta.

  5. Brasília foi o maior “erro” (leia-se jogada política) da História recente deste país. Retirar a capital do Brasil do Rio resultou em dois gigantescos erros : 1) Deixou a classe política isolada e livre para fazer o que bem entendesse e 2) Iniciou o processo de “afundamento” do Rio de Janeiro. Custo a crer que o Brasil estivesse do jeito que está se a capital ainda fosse no Rio, pois a acessibilidade e a de um grande centro aumentaria as chances de protestos e intervenções populares mais contundentes. E, outra, o Rio certamente não estaria falido, pois como metrópole e, ainda, capital da república, estaria nos holofotes dos empreendedores/empresários. Sou extremamente a favor que a capital volte para o Rio, ou, então, vá para São Paulo, Minas ou algum outro grande centro produtivo.

  6. É melhor levar linhas de trem até lá, não há bons motivos para prejudicar a população da cidade escolhida para receber a tantos políticos. A convivência com estes seres estranhos é sempre perniciosa para o povo.

  7. Discordo da Mudança da Capital mas Concordo com as Ferrovias.
    Hoje seria impraticável construir toda uma estrutura burocrática para acolher a administração federal em outro sitio fora de Brasilia. Gastar os Bilhões novamente é impensável. Mas o modal ferroviário tem sido desconsiderado pelos governos que se sucedem e deveria ser um dos principais vetores de logistica e desenvolvimento em um pais continental como o nosso. Abrir estradas na Amazonia, onde resido, é impensável com as regras ambientais em vigor hoje, mas porque não instalar ferrovias ligando nosso Brasil de Norte a Sul e Leste a Oeste, consolidando a ocupação ordenada do território e facilitando o estabelecimento de um novo custo Brasil viabilizando novos setores economicos?
    Brasília, no centro pode ter um centro logistico nas suas imediações, quem sabe?
    É uma excelente discussão…
    Miguel Capobiango
    Arquiteto Urbanista
    Manaus- Am

  8. O que precisa mesmo e urgente, mestre Kanitz, é destruir, aniquilar, desintegrar esta porcaria de Constituição Paternalista, Assistencialista, Vagabundista e Engessante que nós temos, e substituírmos por uma constituição enxuta como a dos EUA, onde cada região ou cidade tem a sua própria legislação. Isso tornaria o país mais dinâmico em tudo, economia, administração, infraestrutura, educação…enfim, em todos setores. Brasília? Com uma constituição enxuta quem é que precisa de Brasília?

  9. …. acertou na veia Professor. Isso explica a concentração dos maiores salarios do País, o legislativo e o judiciario, e a grande usina produtora de regras, distante da realidade do povo.
    Mudar vai custar alguns bilhões que nao temos.
    E mais, por estar no meio do país, literalmente dividiu-nos ao meio … os pobres, os menos escolarizados, os menos industrializados, etc …. e vice-versa.
    Solução: encolher os gastos do Estado entre 30% e 40% para que ao menos tenham custos compativeis com a realidade do país.

  10. O custo da transferência seria do mesmo monte, que a mudança anterior. Só isso já seria um bom motivo para deixar onde está. Mais urgente, seria mudar a legislação, para punir com mais eficiência, dar mais transparência e acabar com as mordomias dos detentores de Cargos públicos, eletivos ou não!
    Outra, em Brasília tem Ferrovia sim. Eles chamam de estação “Ferro-Rodoviária”. Se é sub-utilizada, aí já é outra história…

  11. Fazer como no Chile – o poder Judiciário fica longe do poder executivo, noutra cidade! O governo até pode continuar em Brasília, mas o judiciário poderia ir todinho pra Porto Alegre. Já o poder legislativo poderia ir pra Fortaleza, Natal, Recife ou Salvador!

    Também podemos fazer como os americanos, onde o presidente é apenas o chefe do Estado e os governadores são os chefes de governo.

    1. Pode trazer pra cá! Será muito bem vindo o legislativo para qualquer dessas cidades! Pessoas com alto poder aquisitivo, investimentos e a possibilidade de quem for aprovado em concurso ficar no Nordeste mesmo. Ótima ideia!

  12. A ideia é interessante. Mas seriam necessários mais elementos para discuti-la. Primeiramente, seria importante lembrar a origem da construção de Brasília – ao contrário do que diz o autor, não foi uma discussão iniciada por JK. Um tal de José Bonifácio já falava disso. A CF de 1891 também tocou no assunto – Luis Chruls no google trará respostas interessantes. Some-se a isso BH, Goiânia, Camberra e outras cidades planejadas construídas entre o final do XIX e a primeira metade do XX. Em resumo, discutir os rumos de Brasília só é possível se entendermos sua gênese. O resto é achismo.

    1. Em tempo: o autor não disse que a discussão começou com JK, mas a linha de raciocínio dá a entender que sim, ao menos para mim.

  13. A discussão sobre a criação de Brasília é antiguíssima, não foi feita por economistas, está na 1ª Constituição da República de 1891. Trata-se de uma excelente idéia, não só para “interiorizar”, mas para descentralizar o poder econômico das grandes cidades para outros pólos no país. Isso é uma idéia heterodoxa, dos economistas supracitados? Claro que não, nos EUA, a capital não fica na Filadélfia, nem em Nova Iorque, as maiores cidades da época, mas sim em uma nova cidade, inteiramente planejada para ser a capital: Washington. As capitais dos estados, geralmente não são nas maiores cidades, como na Califórnia, cuja capital não é Los Angeles, e o Texas, que a capital também não é Houston. O Distrito Federal hoje já é, nestes últimos anos, um grande centro urbano, que vem atraindo cada vez mais empresas e prestadores de serviços. Lógico que isso não acontece da noite para o dia, mas vem ocorrendo a olhos vistos. Não ocorrem manifestações em Brasília? Acho que você não assistiu a televisão nos últimos meses, as manifestações aqui foram relevantes. Quanto a migração de “profissões pensantes”, como engenheiros, administradores, etc…, muitos vem a Brasília quando passam em concursos. Espero que venha conhecer nossa cidade e, quem sabe um dia, se encantar com ela, como a maioria dos turistas que vieram se encantaram. De um administrador, com mestrado em economia.

  14. Boa tarde, professor.
    Sou brasiliense e, em que pese gostar de morar na capital federal, pois disso decorrem muitos serviços e empregos, não me oponho à ideia, pois sou um patriota e coloco os interesses do nosso país acima dos meus. De toda sorte, o que aconteceria à cidade se perdesse o status de capital? Será que o prejuízo não seria grande. Outro erronomics? Abraços e parabéns pelas análises.

    1. Raphael, sua preocupação é válida e a resposta é: a economia entraria em colapso e com ela a própria sociedade. O DF é totalmente dependente do dinheiro do Estado. Não é e nunca foi economicamente viável.

      Quem tivesse condições de deixar o distrito para começar a vida em outro local o faria, mas muitos permaneceriam e aquilo se tornaria um inferno. Digno de cenário de filmes distópicos.

      Para que a mudança possa ser feita é preciso criar um meio do DF se tornar economicamente viável. A minha sugestão é: jogos de azar. É a forma mais rápida e “grátis”, a meu ver, para se levar capitalismo ao distrito federal.

      1. Sim, o Rio de Janeiro só não entrou em colapso quando mudaram a capital porque tinha outras industrias independentes do estado, como construção naval, siderurgia, grandes casas de varejo, etc. Mas mesmo assim, a perda do status de capital foi um golpe duríssimo para o Rio que levou uns 50 anos para ser inteiramente superado. Mesmo nos anos de 1980 e começo dos 1990, uns 30 anos depois da mudança, o Rio ainda não tinha se recuperado inteiramente. Agora imagina o que perder o status de capital faria a Brasilia. Ao contrário do Rio, Brasilia não tem uma base econômica independente to estado. Como você mesmo disse, Brasilia vai entrar em colapso TOTAL de deixasse de ser capital. Além disso, eu não acho que os cariocas iam querer a capital de volta. Existe uma mágoa muito grande dos cariocas com relação a perda da capital, e os cariocas agora se acostumaram a serem independentes. Quando o Rio era capital, quem mandava no Rio era o Brasil e não os cariocas. Até o prefeito era nomeado pelo Presidente e a cidade era administrada pelo governo federal. Eu não sei se os cariocas iam querer isso de volta.

  15. Minha sugestao seria algum lugar entre Sampa e Rio. E BH.

    Só um adendo: Brasília foi projetada pelos militares positivistas à época do golpe que fundou a “República”. A justificativa era que, em caso de guerra, ganha-se quando se conquista a capital inimiga; e o Rio litorâneo era relativamente fácil de conquistar.

  16. Interessante você ter citado Uberlândia, porque uma vez uma pessoa me disse que existem marcações na região do Triângulo Mineiro feitas na época em que se estava escolhendo o local para instalação da nova capital. Não sei se procede esta informação, não fui investigar também. Mas se for verdade, imaginem se Brasília tivesse sido construída no Triângulo Mineiro? A história do Brasil recente poderia ter sido outra…

    Enfim, também concordo que deve-se remover a capital de Brasília. Por mim pode levar pra São Paulo mesmo, já é o centro econômico e cultural do Brasil. Gastaria-se muito pouco com infraestrutura.

    Porém, o impacto dessa mudança sobre a população do DF seria arrasadora caso a capital seja simplesmente removida sem a implementação de um mecanismo econômico compensatório. Aquilo se tornaria o inferno na terra.

    Minha sugestão para este problema é: legalize-se os jogos de azar no Brasil permitindo sua exploração apenas no DF. Faça-se a concessão dos prédios públicos para os cassinos e hotéis. Brasília seria a Las Vegas do hemisfério sul. Para atrair empresários (Trump, estou olhando pra você) interessados em explorar o negócio o Estado concederia isenção de tributos por 5 ou 10 anos.

    Capitalismo, baby, puro e simples.

    PS.: Kanitz, mandei uma mensagem pra você pelo Facebook com umas dúvidas. Se puder me responder ficaria muito grato.

  17. Bom dia. Aprecio muito seus comentários e análises sobre a realidade brasileira. Entretanto, querer consertar um erro, com outro é um absurdo. Não bate com a percepção de elevada racionalidade que tenho de você. Lamento discordar, ante o brutal custo financeiro e humano que estaria em jogo! O mais, são meros detalhes.

  18. Bom.o texto começa muito bem, depois desvia para um discurso totalmente politico e preconceituoso. Primeiro para se falar de Brasília tem que falar das duas Brasília e, a das pessoas trabalhadores e a Brasília política. Brasília tem estações de trem sim. Já a questão de indústrias de grande porte não terem vindo pra Brasília á culpa é do lobby que é feito contra Brasília. Concordo que a construção de Brasília gerou uma dívida grande, mas veio o progresso e o que dizer da dívida do Rio de Janeiro que não apareceu progresso e só levou desemprego e criminalidade para a cidade por conta da corrupção e diga se de passagem, a corrupção do Rio de Janeiro reflete em todo o País. Brasília não trouxe progresso? O que seria do Goiás, Mato Grosso, Tocantins e várias cidades do Norte e Nordeste se não fosse Brasília? Jamais teriam se desenvolvido já que o País litorâneo só olhava para seu próprio umbigo.

  19. Brasília não foi o início da corrupção do Estado, essa prática já acontecia antes mesmo da nossa independência e perdura até os dias de hoje. Falar que o Brasil ainda é um país costeiro demonstra um completo desconhecimento de como funciona a produção nacional e o escoamento dessa produção. Brasília possui restrições para o estabelecimento de indústrias pois foi concebida para ser o centro da administração pública do país e não fomentar a indústria no DF. Há estação de trem de Brasília, a estação rodoferroviária de Brasília. Hoje Brasília é o Hub aeroviário do Brasil, fazendo a interconexão de vários vôos nacionais e internacionais. O trecho da BR-060 que interliga Brasília a Goiânia é a área de maior crescimento econômico da América Latina, de cada R$10 gerados em riqueza no Centro-Oeste, R$7 estão a beira deste trecho. Apesar da administração pública federal ter sido mudada do Rio de Janeiro para Brasília há mais de 50 anos a quantidade de servidores públicos federais no Rio de Janeiro ainda é maior que em Brasília, mesmo sem incluir as estatais com sede no Rio, como Petrobrás, BNDES e etc. O Rio detém 20% de todo o funcionalismo público federal da ativa enquanto pouco mais de 11% estão lotados em Brasília. Portanto proponho que terminem de mudar a capital para Brasília, o Rio de Janeiro se mostrou incapaz até mesmo de administrar os royalties do petróleo para resolver seus problemas locais de segurança pública e corrupção, não é a toda que sofreu intervenção federal, ou seja, Brasília teve que cuidar do incapaz Rio de Janeiro.

  20. A melhor solução seria fazer como a África do Sul e termos *três* capitais. Brasília poderia continuar sendo a capital do Executivo. O Congresso voltaria para o Rio de Janeiro e o STF deveria ir para São Paulo.

    Assim dois dos poderes estariam em grandes centros populacionais que concentram pessoas de todo o Brasil, e acessíveis para o diálogo com esse povo através de vias formais e de pressão das ruas. No caso do Rio, que conheço melhor, o Congresso deveria ser instalado em algum ponto da Zona Oeste, o que inclusive ajudaria a região da cidade que é tão esquecida.

    Brasília não viraria cidade fantasma, o que seria um desperdício, mas deixaria de ser um oásis do funcionalismo público e teria que desenvolver um perfil econômico também, o que seria verdadeiramente saudável para a região.

    A distância entre as capitais Executiva, Legislativa e Judiciária dificultaria as “articulações”, descentralizaria o Estado, afirmaria a independência dos poderes, além de deixar a União muito mais próxima do “povão”.

  21. Recife: capital legislativa; Curitiba: Capital Judiciária; Unaí: poderia ser a sede da casa da vice-presidência e ministérios. Luziânia a sede da casa da presidência e agências reguladoras.

  22. Recife: Capital legislativa; Curitiba: Capital Judiciária; Unaí: poderia ser a sede da casa da vice-presidência e ministérios. Luziânia a sede da casa da presidência e agências reguladoras. Brasília teria seu plano urbanístico preservado, e poderia ser só palco de cerimônias.

    Além de distribuir a população, com 03 capitais, criar-se-á um trem de alto desempenho lingando-as, por onde tem demanda, pela costa. (a saber: Curitiba-Unaí-Luziânia-Recife seria o trajeto do trem de alto desempenho). A população que permanecer no DF e entorno seria absorvida com a construção civil dos ministérios em Unaí e das Agências reguladoras em Luziânia. Prédios novos e modernos, e em locais que existem um urbanismo de cidade tradicional.

  23. RESPONDENDO O REPETITIVO AÍ DE CIMA:
    Com o fim da capital em Brasília, Brasília que nunca foi considerada uma cidade de verdade, poderá ser reconstruída, se os fanáticos por tombamento deixarem. Se não deixarem, tem Luziânia e Unaí, que poderá se desenvolver. No caso de Luziânia, o desenvolvimento poderá ocorrer até Águas Claras, fazendo de aguas claras um bairro. O o que o governo pode fazer, quando Brasília deixar de ser a capital é criar uma área de livre comércio nos moldes da zona franca de manaus em Unaí, e Luziânia e cidades que eram entorno de Brasília.

  24. Porém, eu acho que vai ser essa configuração: Recife – Capital Legislativa. Rio de Janeiro – Capital Executiva e Curitiba – Capital Judiciária.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Mais Recentes

Outros Assuntos

Outros Canais

Receba os artigos por e-mail
Leia Mais

Artigos Relacionados

Princípios Básicos

A maioria das pessoas são bem intencionadas. Os psicopatas sociais são poucos, mas fazem um enorme estrago. A maioria das pessoas se norteiam na vida

Artigo Completo »

Nos Bastidores do Poder

Decidi contar um pouco da minha vida pública. Uma das partes mais elucidativas foi quando trabalhei no Governo, e descobri como as decisões econômicas do

Artigo Completo »