Proposta 4. Endividamento do Estado Depende do Prazo do Empréstimo

 

Grécia deve 150% do PIB e irá quebrar.

Qual o erro nesta frase acima?

Governos e o FMI estão calculando uma dívida que é paga ao longo de 10 a 30 anos, e dividindo-a pelo PIB de um único ano.

O erro é tão elementar que vocês não vão acreditar.

Estão dividindo uma dívida que é paga ao longo de 10 a 30 anos, pelo PIB de um único ano de PIB.

O FMI está comparando Peras com Maçãs!!

Quem disse que dívidas devem ser pagas em um único ano?

Se dividirmos a dívida da Grécia por 30 anos, que é um prazo normal para este tipo de dívida, a Grécia deve somente 5% do PIB do período destes 30 anos, não 150%.

Iria quebrar?

Não pela dívida, mas pelo pânico gerado pelo FMI, jornalistas econômicos e a maioria dos economistas de governo que não sabem administrar.

Pode até quebrar porque o juro agora dobrou, mas quem dobrou o juro foi o pânico, não os 5% da Grécia.

Você ficaria em pânico se um país devesse e pagasse 5% do PIB por ano, por 30 anos?

Isto se a Grécia não crescer nada, mas ela deveria no mínimo dobrar o seu PIB em 30 anos, e aí terminaria devendo 2,5% do PIB.

No caso do Japão, outro com dívida supostamente colossal, a dívida passa de 180% para 6% do PIB.

Se não amortizar esta dívida e “rolar” anualmente, pagará todo ano juros de 0,5%, que custam somente 1% do PIB por ano, minha gente.

Vai quebrar?

O Partido Bem Eficiente, irá calcular nossa dívida como % do PIB, corretamente.

Sempre ajustando pelo prazo médio de pagamento.

 

Compartilhe:
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Comentários

4 Responses

  1. Pergunta estritamente básica! Qual empresa não faz isto ?
    Um endividamento alto a longo prazo ? Se calcularmos o balanço de qualquer empresa seja grande ou pequena … e tirarmos o endividamento dela de 1 ano, pra calcular baseado no faturamento de 1 mês …. é uma conta impagavel !

    Mas ao longo do prazo é quase que na sua totalidade, tranquilamente pago tudo em dia.

    1. Por muito tempo fomos administrados por bacharéis mal formados. Depois vieram economistas mal informados. Quando teremos administradores de verdade, com base mínima de conhecimentos de engenharia financeira que os impeça de ficar reféns de armadilhas como esta? Agassiz Vasques

  2. Caro Professor, permita-me ponderar especificamente no caso da Grécia. Para amortizar essa dívida é preciso superávit fiscal, que não existe há muito tempo e não tem nenhuma perspectiva para os próximos anos. Não é o prazo, mas a situação econômica desse país. Tomaram emprestado para consumir e não investiram para gerar renda.

  3. Na minha humilde opinião, o pânico não é pela dívida em si, se fosse, o Japão e os EUA estariam na mesma situação.
    O problema é o desemprego acima de 50% e a recessão. Evidentemente que somado ao pânico, isso gera uma bola de neve.
    O problema é mais pontual, chama-se EURO. Se eles saíssem do Euro, entrariam no curto prazo uma recessão ainda maior. Mas no médio e logo prazo seria a solução.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Mais Recentes

Outros Assuntos

Outros Canais

Receba os artigos por e-mail
Leia Mais

Artigos Relacionados

O País do Desperdício

  Por 70 anos insistimos que o crescimento do PIB é função do Estado. Economistas simplificam o problema como uma função de investimentos em capital

Artigo Completo »