Salvar o Estado Mesmo Que se Destrua o País

 

Tempo de leitura: 40 segundos

 

Não entendo a cabeça destes economistas que estão dispostos a serem Ministros do governo com o objetivo de salvar um Estado quebrado, quebrando o país.

Não seria o contrário, salvar o País e não o Estado em sua totalidade?

Óbvio que não, a Ciência Econômica necessita de um estado forte para justificar sua existência.

Um administrador mostraria para a nação que o Estado quebrou, há muito tempo.

E um Estado que deve 20 trilhões de reais, que nossos economistas escondem, é irrecuperável.

Não há CPMF, crescimento acelerado, redução do Estado como querem os liberais e o NOVO que resolva um rombo de 20 trilhões.

Ou formalizamos a falência do Estado, avisando todos os credores e especuladores com títulos públicos que “o jogo acabou”, ou então iremos a uma guerra civil, população versus economistas pró Estado.

Um País é mais importante do que o Estado, que eles mesmos quebraram por sinal.

http://blog.kanitz.com.br/governo-brasileiro-falencia/

 

(Lido por 71 pessoas até agora)

7 Comments on Salvar o Estado Mesmo Que se Destrua o País

  1. Por isto não me candidato para Vereador. Não quero dar transparencias dos meus bens. Se quiserem que um auditor olhe no fim do meu mandato e me certifique como honesto, tudo bem.

  2. Falencia é diferente de Moratoria. Não é pedir Prazo. É emitir um novo CPF o 000.000.000.002/0001 e começar de novo. É empresa nova empresa podre.

    As suas dividas publicas virao da massa falida do 0001. Vende se os ativos, e distribui se para os 1% mais ricos e idiotas que compraram titulos publicos. Eles não são povo, como voce coloca.

  3. A pessoa, ao optar para ser político, deveria ser pré-requisito, a total transparência e publicidade do seu patrimônio e a abertura de qualquer tipo de sigilo. E o mesmo deveria ser, para empresas que trabalham ou fornecem à qualquer setor público (em qualquer nível).

  4. Kanitz não apontou o atual governo especificamente, já que todos os anteriores, comungaram dos mesmo atos…

  5. Decretar moratória como o senhor sugere, seria ainda pior para o povo.
    É possível sim recuperar.
    Basta fazer uma auditoria da dívida pública que estava quase paga quando o senhor FHC a ressuscitou e o mesmo fez o senhor Lula ambos beneficiando em muitos os bancos privados que investem rios de dinheiro nas campanhas de PT e PSDB.
    E para concluir acabar com o foro privilegiado e com o sigilo bancário de todos os políticos e funcionários públicos. Se fizer isto o dinheiro brota do dia para a noite.

  6. Eu tô achando que há uma confusão sobre o significado de Estado, nesse texto. Confusão aliás muito recorrente na nossa imprensa.

    Me parece que o prof. Kanitz quiz dizer “governo” no lugar de “Estado”, não?

Comente

Seu email nao sera publicado.




UA-1184690-14