Gestão ou Administração. Qual é a Diferença?

Administradores invariavelmente usam o termo Administração, e não Gestão.

Afinal, ninguém estuda quatro anos ou mais, segue os princípios éticos e o juramento da profissão, para jogar fora o termo tão duramente conquistado.

Gestão normalmente é usado por aqueles que não são formados, e pior, que não acreditam que Administração acrescente muito valor à sociedade.

Acreditam na auto-gestão, como o Prof. Paul Singer.  em documento oficial do governo brasileiro. Muito triste.

Gestão não vem de Gerar ou Gestação.

Administrar não é levar a termo nove meses um projeto, como muitos acreditam.

Gestão vem de Gesto, Gesticulação.

Gestores eram aqueles que gesticulavam, que apontavam com o dedo indicador onde o carregamento de alimentos deveria ser deixado ou estocado.

“Coloque este fardo aqui.” “Coloque este outro ali.”

Lembre-se que administrar, controlar e cuidar dos estoques estratégicos de comida era uma das primeiras funções administrativas da humanidade.

Os “Gestores” indicavam onde os escravos deveriam colocar os fardos que estavam entregando.

Gestores ainda usam termos como “indicadores” de produção, “apontar” uma solução, “apontamentos” de uma reunião, remanescentes da época em que administrar era basicamente apontar com o indicador a direção a seguir.

“Contratos de Gestão”, técnica que gestores adoram, são apontamentos escritos em contrato, onde “indicadores” de desempenho são previamente acordados pelo “dirigente”.

Apontam com o indicador o que querem que seja cumprido. 

Isto não é Administração do Século XXI, isto é gestão do Século XVI que ainda usamos nas empresas estatais e empresas de gestão familiar. 500 anos de atraso administrativo.

Se você usa ainda o termo Gestão, cuidado.

Você está mostrando para todo mundo que acredita que administrar é dar ordens para subordinados onde colocar isto e onde colocar aquilo.

Mas administração moderna é muito mais do que isto, nem preciso relembrar.

Portanto, preste atenção quem são aqueles que ainda usam o termo Gestão.  E reze.

(Lido por 7324 pessoas até agora)

23 Comments on Gestão ou Administração. Qual é a Diferença?

  1. Só é preciso o CRA fazer exatamente o que o CREA, OAB, CRM: para sentar em uma sala e se dizer ADMINISTRADOR/DIRETOR/PRESIDENTE/GERENTE teria obrigatoriamente ter registro no CRA.

  2. Aff… que mimimi.

    Gestão, Administração e Gerenciamento são sinônimos.

    Ainda bem que engenheiro não tem mimimi de ser chamado de construtor; advogado não tem mimimi de ser chamado de defensor; ator não tem mimimi de ser chamado de intérprete; professor não tem mimimi de ser chamado de educador…

    “Eu sou administrador, sou muito fodão pra dizerem que eu gerencio alguma coisa… mi mi mi”

  3. Ótimo post, pois aborda um assunto importante para organização das empresa.

    Em meu ponto de vista Gestão e administração são muito semelhantes, mas temo que entender suas funções. Este post detalha bem o que é o que.

    Att,

    Kleber Alvarenga
    Consultor Técnico de Sistema ERP.

  4. Não concordo muito com o texto… entendo que originalmente os termos eram utilizados para situações distintas… mas também que essas diferenças ficaram no passado !
    Também fui criado na distinção entre os termos… mas com igual importância para ambas as categorias: gestor e administrado…
    Lembro do advento da urna eletrônica… Usava-se dizer que não houve mudanças na lógica administrativa – a eleição continuou sendo coordenada pelo STE com as mesmas regras e hierarquia – mas mudanças na lógica da gestão – logística, controle, planejamento, desempenho etc…
    Mas reforço… isso é passado !!!

  5. Não sei o que originou a conclusão sobre qual título é mais importante, mas se a intenção era criar um grande número de comentários (inclusive o deste que lhes escreve) o objetivo foi atingido. Fora isso, nada útil.
    Para justificar o meu argumento basta uma breve visita ao Novo Dicionário Aurélio (1a Edição, Editora Nova Fronteira) do qual extraio, resumidamente:
    Gestão. [Do lat. gestione.] S. f. Ato de gerir; gerência; administração…
    Gestor. (ô). [Do lat. gestore.] S. m. P. us. Gerente.
    Gerência. [Do lat. gerentia, de gerere, ‘fazer”.] S.f. 1. Ato de gerir. 2. As funções de gerente; gestão, administração. 3. Mandato de administração. 4. Administração …
    Gerenciar. V. t. d. 1. Dirigir (uma empresa) na qualidade de gerente. 2. Exercer as funções de gerente (em uma empresa)…
    Gerir. [Do lat. gerere.] V. t. d. Ter gerência sobre; administrar; dirigir; reger: gerir uma empresa…
    Administração. [Do lat. administratione.] S. f. 1. Ação de administrar. 2. Gestão de negócios públicos ou particulares. 3. Governo, regência. 4. Conjunto de princípios, normas e funções que tem por fim ordenar os fatores de produção e controlar a sua produtividade e eficiência, para se obter determinado resultado. 5. Prática desses princípios, normas e funções: administração de uma empresa. 6. Função de administrador, gestão, gerência. ..
    Administrador (ô). [Do lat. administratore.] Adj. 1. Que administra, administrante. S. m. 2. Pessoa encarregada de uma administração [q. v.]. 3. Aquele que administra…
    Administrar. [Do lat. administrare.] V. t. d. 1. Gerir (negócios públicos ou particulares) 2. Reger com autoridade suprema; governar; dirigir.. 3. Dirigir (qualquer instituição).
    Portanto, cada qual use a forma que preferir. Se fala a lingua portuguesa estará dizendo a mesma coisa.
    Com todo respeito ao professor, penso que estabelecer uma discussão nesses termos é desnecessário.
    Me faz lembrar também uma discussão atual no LinkedIn, em que alguns procuram estabelecer uma hierarquia entre as figuras do “leader” e do “manager”, de tal modo que ser leader é tudo, ser manager é…nada.
    Em tempo: será que o meu blog “Gestão & Processos” será mais bem percebido se eu trocar o “Gestão” que aparece no título, por “Administração”?

  6. Ótimas as observações de Antonio Luiz Ferreira Neto. Infelizmente, como ele disse: “O governo finge que tem uma politica educacional e o estudante finge que estuda e aprende”. Lamentável…

  7. Ótimas as observações de Antonio Luiz Ferreira Neto. Infelizmente, como ele disse: “O governo finge que tem uma politica educacional e o estudante finge que estuda e aprende”. Lamentável…

  8. Olá,
    Meu nome é Tatiana Dias e trabalho para uma empresa de Comunicação e Marketing, na Espanha. Gostaria de saber se te interessa colaborar com uma campanha de publicidade. Nosso cliente está relacionado com a temática do seu blog. Seu trabalho seria escrever um post de no mínimo 300 palavras sobre Cursos Programas Empresariais. Te pagamos 25 euros através de PayPal.
    Se está interessada na proposta, não deixe de entrar em contato comigo em este mesmo e-mail.
    Atenciosamente,
    Tatiana A Dias

  9. Prezado Flavio,
    >
    Falo por conhecimento de causa, pois, na minha modesta opinião (que pode ser egoísta) um formando de SI explicando para um aluno de 4º ano de Adm a usar Excel e HP12C é lamentável…
    >
    Lendo seu comentario, não consegui me conter, acredito que não tenha sido muito feliz em seu exemplo, pois se você considera isto como Adminitração, mostra que desconhece totalmente do assunto.
    Atenciosamente.
    Adm. Waldemir Silva

  10. Kanitz, eu de volta,
    Como ficou demonstrado, Administração é sinônimo de Gestão ou o inverso, Gestão sinônimo de Administração.
    Assunto encerrado.
    Agora o problema são os Administradores. Existem Administradores do seu naipe, pessoas competentes,com raciocínio lógico com facilidade de se comunicar, tanto verbalmente ou expressamente, desenvolvendo atividades importantes para o seu crescimento, da sua empresa e para as pessoas que o acompanham e também por fim o país.
    Mas também existem Administradores como disse acima o Nerildo, são incapazes de administrar uma carrocinha de pipoca.
    Mas o porquê disso? Porque no nosso país existem escolas de Administração de Empresas de fundo de quintal, o mercado de trabalho é elitista, só quer contratar quem tenha nível superior, até para desenvolver a mais simples atividade dentro da empresa,como um contínuo, tudo em razão da falência educacional no nosso país.
    O governo finge que tem uma política educacional e o estudante finge que estuda e aprende.As nossas escolas são de péssima qualidade,tanto fisicamente como didaticamente, os professores salvo alguns profissionais mais dedicados, são péssimos e desmotivados, sem treinamento e salário justo. Há falta de escolas técnicas, para a preparação de proficionais técnicos, não falo só em técnicos em mecânica, eletricidade, mas também de técnicos em adminstração.
    Assim teriamos profissionais com um nível médio de conhecimento melhor do que um que atualmente cursa uma faculdade.
    Na realidade, temos de acabar no país, com essa ditadura da necessidade de um Diploma Universitário e a praga de chamarmos todos que frequentam uma faculdade de DOUTORES.

  11. Sr Kanitz, só erra quem faz (no seu caso quem escreve), e nessa você errou feio, não há diferença entre gestão ou administração. Há diferença sim entre gestores e administradores (a forma como agem).
    Conheço administradores (formados em administração de empresa) que não conseguem “administrar” nem um carrinho de pipoca (com todo respeito aos pipoqueiros), e que se intitulam administradores, mas sem conhecimento nem competência nem para gesticular, quanto mais para gerir um empreendimento.
    Se me permite, seu artigo teria ficado muito melhor se tivesse encerrado com a inteligência (que lhe é peculiar) de dizer que gestão e administração são a mesma coisa, o que muda são as metodologias que as pessoas empregam para gerir ou administrar.
    Eu uso e vou continuar usando o termo Gestão, pois é sinônimo de Administração, quer você aceite ou não. Então peço que rezem por mim!
    Gosto de indicar seu blog para meus alunos de ciências contábeis e administração de empresa na faculdade. Mas depois dessa, vou pensar duas vezes.

  12. Ufa, graças a Deus, apareceram alguns seguidores do blog do Kanitz, que apesarem de gostarem das suas idéias,da maneira de expressa-las, também se sentem incomodados quando ele faz a apologia dos Administradores.
    Degundo o Aurélio, GESTÃO é: [Do latim ,gestione.] S.F. Ato de gerir, gerência, administração.* Gestão de Negócios. Jur. Administração oficiosa de negócio alheio, sem mandato ou representação legal.
    Dessa forma deduz-se elementarmente,como diria o Dr. Watson, que gestão nada mais é que um sinônimo de Administração.
    Pelo que demonstra o Aurélio e por conhecimento de todos nós, sabemos que existe Administradores e outros Administradores,assim inclúo o Kanitz na turma dos Administradores/Gestores e principalmente professor em Gestão.
    Mas por favor, deixe de fazer apologia dos Administradores, pois muitos empresários bem-sucedidos não são originalmente Administradores. Procuraram sim, ao longo de sua vida profissional, melhorar seus conhecimentos na arte da gestão,daí irem fazer um curso em Gestão para o seu crescimento profisional e empresarial.
    Quanto ao que o Prof. Paul Singer comenta sobre auto-gestão, é questão para outra discussão, bem mais complexa por se tratar de uma tese política, sociológica e antropológica, como diria o fabuloso Raul Seixas.
    Um abraço.

  13. Olha Kanitz, respeito suas palavras, porém não concordo no sentido de se colocar os Administradores (os formados) em um panteão de heróis que podem salvar uma empresa com seus métodos…
    Digo isso porque estou atualmente em uma instituição ENADE 5 no Curso de Administração (Sou de outro curso mas tenho créditos em comum) e o que eu vejo é que existe muita retórica, mas pouco método e engenharia nas coisas.
    Não é a toa que cada vez mais os Economistas, Engenheiros e agora cientistas da computação vem tomando de assalto as empresas; deixando os administradores com funções operacionais…
    Esses dois artigos são bem didáticos sobre essa questão…
    http://www.cartacapital.com.br/economia/morte-por-capes
    http://www.administradores.com.br/informe-se/artigos/o-que-ha-de-errado-na-area-academica-de-administracao-no-brasil-parte-1/48069/
    Falo por conhecimento de causa, pois, na minha modesta opinião (que pode ser egoísta) um formando de SI explicando para um aluno de 4º ano de Adm a usar Excel e HP12C é lamentável…

  14. Repito aqui o meu comentário de outro post sobre o termo administração: http://wp.me/py3ZG-4d
    E complemento: independente do termo usado, gerentes, gestores ou administradores precisam sim de uma boa formação que os qualifiquem para efetivamente criar valor na sociedade. O termo se adapta. Essa esquizofrênica perseguição pelo termo ‘mais correto’ é uma discussão simplesmente teórica que, na prática de qualquer organização, não faz a menor diferença.

  15. Penso que há muito radicalismo nessa fala, professor Kanitz. Precisamos ter cuidado ao nos atermos apenas na etimologia das palavras, uma vez que ao londo desses cinco séculos apontados em seu artigo, houve tal mudança no comportamento da sociedade que as palavras sofreram novas aplicações. De qualquer maneira, sem considerar somente essa questão, há sim uma confusão grande sobre o que é administração, por aqueles que não são administradores e, diria mesmo, uma falta de respeito justamente por esse não entendimento. A exemplo dos idiomas Inglês e Espanhol que todo brasileiro acha que já nasce sabendo, também acontece com a administração onde praticamente todo mundo pensa que sabe.

  16. A diferença é significativa. Importante o Kanitz ter ressaltado isso porque se trata de competência e excelência e de novos modelos de levar um negócio à frente. Entretanto, quando se fala na área que deveria facilitar e dar suporte à organização no tocante às pessoas, migrar de DP, passando para RH e chegar em GP tem sim um certo progresso. As pessoas são mais do que mão-de-obra e mais do que recurso. Nos dias de hoje, são a verdadeira diferença entre os competidores. As máquinas igualaram as empresas no fator capacidade de produção. Quem vai CRIAR a estratégia para que a organização possa se diferenciar e competir?

  17. a diferença só existe pro kanitz que se ateve a origem das palavras, interessante de se saber, mas é realmente o seis por meia-dúzia, não ajuda em nada.

  18. De Recursos Humanos para Gestão de Pessoas ou de Talentos é trocar seis por meia-dúzia. De qualquer maneira o trabalhador será, segundo a “gestão”, um ser impessoal.

Comente

Seu email nao sera publicado.




UA-1184690-14