Populismo versus Responsabilismo

Existe muita confusão com relação ao termo Populismo e sua volta ao cenário político.

Populismo é uma ideologia política que acredita que governos deveriam suprir tudo o que a população “quer”.

Afinal, não foi para isso que foram eleitos?

Não é disso de que se trata a Democracia, a vontade do povo?

Muitos partidos populistas até gastam fortunas com publicitários como Duda Mendonça e João Santana para saberem exatamente o que o povo “ quer”.

E com os resultados mentem descaradamente prometendo o necessário para serem eleitos, sabendo que não haverá recursos financeiros para fazerem nem a metade.

Imprimem moeda, endividam gerações futuras, tudo para serem populares, daí o termo populismo.

Responsabilismo é uma ideologia que acredita que governos deveriam prover o que a população “precisa” e não necessariamente o que ela “quer”.

Como vacinas contra dengue e sarampo, uma educação que ensine a pensar e não repetir, que forneça uma visão pluralista e não dogmática, que proteja e dê segurança.

Responsabilistas sabem que não existe almoço grátis e que alguém sempre paga a conta.

Querem um Estado pequeno que faça o essencial e não um que prometa tudo quebrando as finanças do governo.

Responsabilismo quer o Progresso, para que todos possam comprar aquilo que “querem”, com dignidade, com seu próprio salário.

O Brasil “precisa” urgentemente de saneamento básico, por exemplo, mas mesmo depois de 24 anos de governos populistas, somente 50% dos brasileiros o possuem, um dos maiores focos de doenças nesse país.

O povo “precisa” de segurança, mas novamente após 24 anos de governos populistas temos os maiores índices de criminalidade do mundo, onde bandido é protegido pela Esquerda, e o policial perseguido.

Responsabilistas vivem avisando que seus seguidores “precisam” poupar responsavelmente para os tempos difíceis, e pouparem para a velhice e doenças sérias.

Que “precisam” cuidar da família, dos filhos para que eles não dependam nem queiram nada grátis de governos populistas ávidos para agradá-los.

Que “precisam” de valores morais e éticos, algo que governos populistas nunca ensinaram. Vide a corrupção endêmica nesses 24 anos de governos populistas.

Por isso partidos não populistas, que não prometem mundos e fundos, que incentivam a responsabilidade humana, a ética e o progresso tem tanta dificuldade de se elegerem.

Vote responsavelmente naqueles que se restringem ao que o Brasil precisa e não naqueles que prometem irresponsavelmente o que não sabem entregar.

(Lido por 1002 pessoas até agora)

6 Comments on Populismo versus Responsabilismo

  1. Por favor Professor, envie esse artigo pessoalmente para cada um dos congressistas e para toda classe política do Brasil. Pode ter certeza que alguns irão avalia-los.

  2. O Populismo e a corrupção começou 24 anos atrás. Antes o Brasil era tudo uma maravilha, parecia até a Suécia…

  3. Samuel, sim, estão errados. Povos de primeiro mundo também erram, embora menos que nós

  4. O seu comentário Samuel Barbosa só mostra valores da dívida e compara com PIB. Se foi você que escreveu esse artigo só passou vergonha, pois neste blog mesmo vimos que essas dívidas são pagas em 10, 20, 30 anos, ou seja dívida que passa 100% do PIB não significa nada…Dependendo dos juros tomados, pode ser até benéfica pro crescimento do país.

    Nenhuma novidade até aqui, só mais ERROnomics.

Comente

Seu email nao sera publicado.




UA-1184690-14