Planos de Saúde em Risco

Vera Valente, presidente da FenaSaúde, organização que agrega os Seguros Saúde do Brasil faz grave alerta.

60% dos seguros saúde podem quebrar ou fechar, dependendo de mais uma decisão do STJ que poderá ser catastrófica.

Plano de Saúde privado é um dos maiores sonhos das pessoas pobres do país, como Ensino Privado, segundo pesquisa do próprio PT.

Tudo começa com a nossa Constituição “socialista democrata”, que reza que:

Art. 196. A saúde é direito de todos e dever do Estado, (leia-se “dos outros”) garantido mediante políticas sociais.

Deveria ser “A saúde é uma obrigação do indivíduo, de se cuidar, de não abusar, de não se tornar obeso”.

Você detona seu fígado, e nós precisamos pagar por ser um direito determinado por políticos populistas à busca de votos?

No comunitarismo existe uma solidariedade onde cirurgias, por exemplo, são custeadas em parte pelos outros.

Existe uma preocupação com tetraplégicos, cadeirantes e outras doenças incapacitantes.

Mas depende também das amizades e solidariedade que você demonstrou com os outros ao longo da vida.

Fim do bullying de colegas mais estudiosos.

A Declaração Universal dos Direitos Humanos, reza que:

Artigo 25

1. Todo ser humano tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e à sua família saúde.

Pelo menos introduz o conceito que saúde tem que ser paga.

O que o STF pretende é determinar que doenças e tratamentos os seguros Saúde serão obrigados a fornecer.

No livre mercado, depende do contrato que você assinou em 1982, que na época não contemplava “Pet Scan”.

Muito menos os últimos remédios caríssimos em fase de experiência.

Em troca de um contrato previsível, seu seguro não aumentava de preço com a idade, como é hoje.

Se quiser remédios novos de ponta, você terá de pagar um adicional a cada dez anos, se quiser.

Ninguém reclama porque não sabe que quando chegar aos 70, os preços de seguro explodem, porque é aí que as graves doenças aparecem.

Corremos o risco bem sério de quebrar 700 planos de saúde privados, quebrar o SUS como consequência, porque acreditamos que temos o direito à saúde pago pelos outros.

Social-democracia leva a isso.

Toda a população, ricos e pobres ficam à mercê do Estado, que decidirá quem vai viver quem vai morrer.

Inaceitável numa Democracia.

Compartilhe:
WhatsApp
Email
Facebook
Twitter
LinkedIn

Comentários

9 Responses

  1. É o país dos muitos direitos e poucas obrigações. E deve-se sempre lembrar dos intocáveis privilégios adquiridos.

    1. Privilégios esses, aumentados pelo atual governo para Militares, e mantidos para os Políticos e altos funcionários públicos do judiciário.

  2. Aqui no Japão é obrigatório ter Seguro Saúde, para os nacionais e estrangeiros, mesmo pagando o Seguro Saúde os segurados pagam 30% do valor das consultas, exames, medicamentos, internações, varia de 10 a 13% do salário de acordo com a idade, há um limite de valor a pagar pelo segurado para tratamentos caros.A escolha de médicos, dentistas, e clínicas é livre,.95% aceitam o Shakai Hoken.

    1. Bem interessante. Aqui no Brasil tivemos a infelicidade de muitos governos da esquerda, social-democracia… e muita corrupção sistêmica, você bem sabe. Estamos corrigindo isso, o governo Bolsonaro é sem corrupção, fechou as torneiras e é perseguido pelos antipatriotas e pela velha midia a cada segundo, claro que ainda falta muito a fazer pois o Poder Judiciário infelizmente tornou-se neo-constitucionalista onde fins justificam meios ao invés de defender a Constituição Federal, então temos o efeito dominó em vários níveis.

  3. É um caso a se pensar. Mas se o nível de renda brasileira não fosse tão baixo, talvez nem estaríamos discutindo isso…

  4. Especificamente, qual é a decisão do STJ que pautou esta matéria? Pergunto para poder pesquisar e ter conhecimento mais claro e profundo sobre o tema.

  5. É a velha ideologia poetica\delirante que contempla desejos confundidos com direitos, sem que, em contrapartida, nenhuma obrigação seja exigida.
    Nem no Eden existiu tal coisa.

    Como diria J.M.Bolsonaro: Vão à P.Q.P.

  6. Infelizmente no Brasil o que deveria ser a entrega constitucional da Saude portanto PUBLICO…a conta gotas migrou para o PRIVADO… e a cada “crise economica” eles se apresentam reclamando, reclamando… e nao conseguem ultrapassar aos 50 milhoes de “usuarios/clientes”…e sempre aguardam “a ajuda publica” em detrimento dos interesses de seus “usuarios/clientes”…

    Portanto… quem sempre paga a conta? Nos contribuintes!!!

  7. Não te preocupes, os planos de saúde não vão quebrar por causa disso. Com tantos subsídios cruzados, quase nenhuma sensibilidade com o mercado, alta concentração na oferta, enormes barreiras de entrada e controle corporativista, certamente encontraram, como sempre fazem, uma forma de externalizar os custos.
    O dia em que o Estado acabar com as renúncias fiscais para sustentar plano de saúde, aí vou acreditar em crise.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Mais Recentes

Outros Assuntos

Outros Canais

Receba os artigos por e-mail
Leia Mais

Artigos Relacionados