Seja Um Administrador Socialmente Responsável

 

A crise de 2008 foi causada por vários grupos de profissionais, além dos capitalistas de Wall Street.

1. Foi causada por Matemáticos, Físicos, Quants e Rocket Scientists que passaram a “administrar” fortunas de terceiros sem formação em administração, pessoal, crisis management.

Eram verdadeiros nerds a quem se deu responsabilidade em demasia.

Minha gente, eles continuam hoje na ativa estudando no INSPER e IBMEC, coisas como High Frequency Trading, que vai gerar outra crise no futuro.

2. Foi causada por Acadêmicos e Prêmios Nobel que provaram por A mais B que os bancos poderiam aumentar a sua alavancagem até 40 vezes, sem aumentar o risco. O Lehman Brothers tinha quatro executivos formados em Economia, entre os cinco principais executivos do Banco.

3. Foi causada pela crença que qualquer um pode administrar recursos de terceiros, que Engenheiros da Poli podem ser contratados sem mais nem menos pelo Banco Itaú, que formados pelo IBMEC podem usar métodos quantitativos para ganhar um milhão de reais antes dos 30 anos.

Este não é o capitalismo pelo qual lutei quando me associei à Revista Exame há 40 anos.

Este não é o capitalismo que todos aqueles que fundaram o Instituto Ethos de Responsabilidade Social imaginavam.

Poderemos criar Administradores Socialmente Responsáveis, como muitos já existem, em número e qualidade suficiente para termos um mundo melhor?

Este é o desafio. No Brasil ainda não temos uma única Faculdade de Administração que pretenda formar Administradores Socialmente Responsáveis.

Talvez porque Administração Socialmente Responsável não seja uma escola de Administração que prometa lucros maiores e salários maiores nem garanta o um milhão de reais antes do 30 anos, como a INSPER e o IBMEC.

ASR é um movimento ético.

É uma ideologia, como era o Socialismo e o Capitalismo da Escola Austríaca ou de Chicago.

É um movimento político.

É próxima a uma religião porque exige crença, fé, e não podemos provar que ela é uma administração superior às demais escolas.

É uma carreira voltada para a liderança, de líderes que irão servir a sociedade e não somente os interesses de Wall Street ou da burocracia do Estado.

Se você queria ser assistente social, pastor, padre, sociólogo, marxista-leninista, da velha esquerda, ou neoliberal, da Escola Austríaca ou de Chicago, pense em ser um Administrador Socialmente Responsável.

É mais moderno, é a profissão ou postura ética do futuro.

Seja um verdadeiro líder, um líder social, um líder preocupado com os stakeholders, e não somente o stockholder capitalista.

Seja o líder de 1.000 pessoas que se juntam num ambiente propício para a criatividade, cooperação humana, produção de produtos ecologicamente sustentáveis, onde não há discriminação de pessoas estranhas e diferentes.

Seja um líder servidor, e não um líder que quer ser servido por milhares de contribuintes ou milhares de trabalhadores mal pagos.

E lamento dizer, você provavelmente só será presidente desta empresa de 1.000 pessoas por quatro anos, sem direito a reeleição.

Lamento dizer que você provavelmente terá que se preparar para este cargo 30 anos a fio, revoluções não fazem parte do nosso ideário.

Caso contrário, nem adianta se candidatar.

Os adeptos de um Capitalismo Socialmente Responsável têm tido vários inimigos como os defensores do Neoliberalismo, do Liberalismo, do Socialismo, do Comunismo, do Capitalismo de Estado, do Fabianismo, do Conservadorismo, do Sindicalismo, do Empreguismo, do Funcionalismo e têm nos combatido por óbvias razões.

No Capitalismo Socialmente Responsável todos têm direito a voto, todos participam, todos são ouvidos.

As  sugestões de todos são levadas em consideração. Todos têm coach, câmaras de resoluções de conflitos, governança corporativa, prestação de contas, auditoria interna e externa, contabilidade just in time, contabilidade de custos, orçamento, continuidade de projetos, planos estratégicos, enfim.

A escolha é sua.

Entre um Capitalismo de Estado, um Capitalismo Selvagem, um Capitalismo onde Tudo Pode, um Capitalismo de Mercado Regulado pelo Estado de um lado ou um Capitalismo Socialmente Responsável controlado pela ética, preparo profissional, governança e supervisão recíproca.

Algo Para Se Pensar.

  

(Lido por 71 pessoas até agora)

UA-1184690-14