Proponho a Seguinte Reforma Eleitoral

1. Todo candidato rejeitado pelas urnas no ano anterior não poderá ser candidato nas duas eleições seguintes.

Vendo os 11 candidatos para Prefeito de São Paulo, vemos que muitos estão querendo é publicidade grátis.

Quatro tentativas com publicidade grátis foi o que elegeu Lula, e deu no que deu.

Quem já foi rejeitado no ano anterior não tem mais o direito de embolar o meio de campo.

Que respeite o resultado das urnas.

Que volte daqui 12 anos, mais velho e amadurecido ou melhor, não volte nunca mais, já teve a sua chance e a desperdiçou.

2. Quem não tem nenhuma chance de ganhar, que não se arrisque ficar fora do jogo por 12 anos.

Portanto, que se candidatem somente aqueles que acham que têm realmente chances de ganhar e arquem com as consequências, a rejeição democrática.

Esta proposta resolve esse problema dos caronistas, que desviam tempo dos candidatos realmente viáveis.

(Lido por 959 pessoas até agora)

10 Comments on Proponho a Seguinte Reforma Eleitoral

  1. Excelente idéia. E devia haver um limite de duas legislaturas durante a vida. Tipo só 2 vezes deputado estadual, duas vezes deputado federal e assim por diante.

  2. Já é um muito bom começo!
    Adeus aerotrem, adeus proselitismos de esquerda apoiados pela imprensa.

  3. Os mais antigos costumavam dizer que “brasileiro tem sangue de barata”. A esta fala acrescento as razões ditas pelo então Deputado Marcio Moreira Alves, de saudosa memória, para que não houvesse “guerra ou revolução” no Brasil: com 7500km de praia, pinga, carnaval, futebol e agora com os muitos antidistônicos, impossível achar que possamos ter alguma revolta séria neste país.
    Sua proposta é muito adequada e certeira, mas com esse povo daqui…..perde-se muito tempo!

  4. O problema maior não é perder a eleição e tentar novamente… o problema é que existe uma cultura em que os eleitos o fazem pensando nos “benefícios” pessoais que poderão conquistar… precisamos de leis que coíbam os políticos de criarem leis em benefício próprio e até eliminar os inúmeros benefícios existentes… para isso é preciso que tenhamos organizações da sociedade civil muito fortes, mas isso depende de participação massiva da sociedade, que infelizmente está mais preocupada com suas questões particulares…

  5. Kanitz, ideia válida ,mas seria viabilizada no Congresso ?

  6. Seria melhor fazer sorteio, como acontecia na Atenas clássica, para todos os cargos legislativos. Dado que a gente brasileira é majoritariamente decente, não correríamos o risco de termos tantos salafrários eleitos apenas porque controlam os cartórios partidários. Nunca haveria reeleição.

  7. Realmente ingenuidade, mas temos que insistir muuuuito em uma reforma eleitoral. Minha proposta acho que é melhor:
    1- o voto nunca poderá ser obrigatório.
    2- qualquer eleição, para ser válida, precisa ter um mínimo de 90% de comparecimento dos eleitores nas urnas, caso contrário será cancelada automaticamente.
    3- os candidatos que participaram de uma eleição ( pleito ) que foi cancelado ficam automaticamente inelegíveis para os próximos pleitos, a cada eleição.
    4- cada eleição poderá ter até 5 pleitos com intervalos de 30 dias entre um e outro.
    5- Caso se chegue ao 5º e último pleito os mandatos serão proporcionais ao comparecimento nas urnas:
    abaixo de 40% =mandato de 1 ano. ( sem direito a reeleição)
    De 40 a 60% = mandato de 2 anos. ( sem direito a reeleição )
    De 60 a 80% = mandato de 3 anos.
    Acima de 80% =mandato de 4 ou 5 anos.
    Só assim conseguiremos, depois umas 10 eleições, banirmos os ordinários da vida pública.

  8. Doce ingenuidade, dessa proposta. Um Congresso que criou o Fundo Eleitoral, deputados que criam leis em benefício próprio Essa proposta nem seria pautada. Vale como assunto numa roda de amigos e só.

Comente

Seu email nao sera publicado.




UA-1184690-14