Os Segredos da Riqueza

Já contei a história do Fernando, o jovem porteiro que paguei seu cursinho de Advocacia.

E que me procurou 20 anos depois, contando sua carreira bem-sucedida, me agradecendo por tudo que eu havia feito.

Percebi no seu agradecimento que não foi o dinheiro que fez a diferença, mas sim os conselhos que eu lhe dava sobre a vida, quando me entregava o boleto todo mês.

“O Sr. me disse um dia que eu não deveria ter vergonha de ser pobre, o que fez uma enorme diferença.”

“Eu falei isso?”, respondi assustado. Essa frase hoje seria politicamente incorreta, poderia levar até um soco, por isso não digo mais.

“Eu sempre sonhei ter um carro novo, Iphone etc. pagando juros e tudo, só para parecer rico, mas graças ao senhor comprei sempre usado e à vista.”

Agências de propaganda e novelas são craques em criar inveja, que levam em parte a esse consumismo desenfreado.

Nos bairros negros de Nova York era comum se encontrar na época carros Cadillac, considerados então carros de luxo.

A casa era alugada e caindo aos pedaços, mas o carro era do último tipo, que dava uma falsa impressão de riqueza quando você guiava em outro bairro.

Mas não deixava de ser um desperdício de dinheiro, que iria mantê-lo na pobreza para sempre.

Não ter vergonha de ser pobre reduz o seu nível de stress, aumenta a sua autoconfiança, lhe deixa com cabeça erguida e preparado para assumir riscos.

Mas a esquerda faz questão de taxar todos de pobres, criar ódio aos ricos, mostrando que vergonha deveria é de ser rico.

Mas as novelas da TV só mostram inveja, ricos neuróticos, pobreza, como sendo permanente.

E há aqueles que usam essa vergonha para prometer riqueza rápida, como os vídeos de ações, a XP, a Loteria Federal.

Vergonha de ser pobre, deixe para mais tarde quando você tiver 50 anos, e somente se ainda estiver pobre, num Brasil cheio de oportunidades.

Ser pobre não é motivo de vergonha, manter você e sua família eternamente pobre, sim.

Compartilhe:
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Comentários

5 Responses

  1. Professor, não foi só conselho que o senhor seu a ele, foi a OPORTUNIDADE, e a visão de futuro, através dessa oportunidade.

  2. Assim tenho procedido, como meu pai ensinou e leio aqui novamente. Não enriqueci, mas vivo em equilíbrio e conforto. Esse modo de vida funciona, parabéns pelo artigo.

  3. Nossas experiências, criação, o que assistimos, ouvimos quando criança e juventude… moldam nossas opiniões. Gostaria que o Sr nascesse como pobre e crescesse como pobre. Viver as dificuldades, a realide nua e crua, a pressão social de para você parecer ter algo, para poder ter um par que seja tão ”ambicioso” quanto você. Infelizmente, muitos são produtos do meio em que vivem. Talvez se você não tiver um celular maneiro, você não vai ser aceito em tal meio social, e vou te contar, é muito ruim ser excluido. Falo isso Professor porque te pedi dicas assim que entrei em uma faculdade federal e o sr me elogiou por ter encontrado seu e-mail pessoal que era muito difícil de conseguir na época, isso a uns 9 anos atrás. Hoje em dia, mais bem estruturado (não tão bem quanto eu gostaria) vejo com os olhos de quem veio de baixo e hoje olha de “cima”. A pressão é gigante, e são poucos os que tem capacidade mental de suportar tão pressão, as constantes humilhações quando você chega no andar de cima, por você vir de baixo, a pressão dos de “baixo” para você descer, não é fácil. Somos animais racionais, mas ainda somos animais, e animais sociais. Geralmente queremos fazer parte de um bando, e se você, não for ser instruído ou nascer com vontade de mudar, é muito difícil professor. Entendo seu ponto de vista, esse é um dos caminhos, mas a cultura de quem vem de baixo é assim, e professor, no final das contas, o importante é viver, por isso pensamento dessa maneira, postergar a dor, mas uma hora a conta vem. Estou falando a cabeça de quem vive nas camadas mais abaixo. A única forma de mudar isso é através da educação, mas sinceramente professor, não vi nenhum governo interessado em melhorar a educação básica, pois não querem cabeças pensantes, é melhor manter ignorantes que votam pela ideologia apenas, não vendo os prós e contras do voto. Mas se eu ficar falando sobre isso, com certeza dara um livro.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Mais Recentes

Outros Assuntos

Outros Canais

Receba os artigos por e-mail
Leia Mais

Artigos Relacionados

Nos Bastidores do Poder

Decidi contar um pouco da minha vida pública. Uma das partes mais elucidativas foi quando trabalhei no Governo, e descobri como as decisões econômicas do

Artigo Completo »