Como Lidar Com Fake News

A posição liberal e comunitária ao problema de fake news não é censura prévia, curadores da verdade, medidas de cancelamento e sequestro de receitas.

Isso é autoritário.

A solução liberal e comunitária é você ler e acreditar em notícias somente de quem você confia.

Você que tem que fazer este trabalho e não checadores de notícias.

Eu, por exemplo, gasto tempo selecionando em quem confiar e não confiar.

Uma das coisas que faço é seguir quem meus gurus seguem.

Segundo, prefiro ler livros recentes do que notícias bobas de ontem.

Meu maior problema com fake news é no WhatsApp, onde amigos meus, que confio, repassam fake news sem verificar.

Resumindo, fake news é um problema pessoal e não um problema social como alguns querem regular.

Se você quer ser enganado por fake news, o problema é seu.

Eu não leio artigos de economistas que passaram pelo governo. Leio de economistas jovens, especialmente os que se dedicam à Economia Evolutiva.

Faça o mesmo.

Elabore uma lista de gurus a seguir.

De vez em quando teste um ou outro novo, para certificar-se que ele é confiável.

Desconfie de repassadores de notícias, que incluem jornalistas, e vá direto à fonte.

Deixe os fake distribuidores caírem em desgraça, bloqueie ou desista daqueles em quem você não confia mais, como nossa imprensa.

A solução é evolutiva.

Quem mentir será excluído da comunidade sem censura nem autoritarismo.

Compartilhe:
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Comentários

23 Responses

  1. O que existe tmb é distorção da notícia. Muitos dos jovens jornalistas deturpam notícias que não estejam alinhadas com a ideologia deles. Infelizmente é fato, mas como dito, tem-se que selecionar quem noticia.

    1. Pleno acordo, a noticia transparente desapareceu, jornalistas impõem seus posicionamentos ideológicos aos leitores. De seleção em seleção sobra poucos.

  2. Professor, poderia nos indicar alguns dos nomes de sua lista de quem o senhor confia? Acredito que você seja um guru da grande maioria de quem frequenta seu blog.

  3. O senhor não acredita que o atual poder de manipulação política obtido através das fake news seja um problema social?

    1. A melhor e mais honesta definição para fake news que encontrei no debate público é a do jornalista Merval Pereira, da rede Globo: tudo aquilo que, mesmo que absolutamente verdadeiro, seja dito com objetivo de contradizer aquilo que eu quero que seja mantido como verdadeiro.

  4. engraçado que reclamam do autoritarismo chinês ou soviético. sentam no próprio rabo e riem do rabo alheio. CANALHAS. A ESQUERDA É CANALHA E PRECISA RECEBER UM CORRETIVO. QUEM TEM FACEBO0OK E DEMAIS REDES CENSURANDO O USO DE EXPRESSÕES NÃO ACHA NADA ESTRANHO O CHINÊS E O PUTIN.

  5. O problema é quando uma Gazeta do Povo, que tem bons editoriais, e alguns bons colunistas, replica reiteradamente pesquisas de Blogs como poder 360, que é nitidamente mentiroso. O pior, é que coloca a manchete da pesquisa no twitter por ex., e 99% das pessoas não tem acesso ao conteúdo por não serem assinantes da Gazeta. A manchete fica sendo a verdade, com o aval da Gazeta. Ilustrando: Pesquisa mostra Lula com 55% e Bolsonaro 30%. Só que a pesquisa foi feita pelo compadre do Lula.

      1. Fiz a mesma coisa. Além de merda esquerdista, repetiam matérias do Estadão totalmente manipuladoras. Eu tinha feito uma assinatura numa promoção por risíveis R$4,00 mas achei, que pelo que entregavam naquele momento, ainda caro.

    1. VALE A MESMA RESPOSTA ANTERIOR: Meu caro amigo, apesar de todos os pesares citados a GAZETA DO POVO continua sendo o jornal de maior credibilidade, com o melhor corpo editorial. Obvio que precisam de dinheiro para sobreviver, os espertinhos que querem usufruir do jornal sem pagar nada, que fiquem só com as manchetes e se contentem em saber a metade dos fatos, os honestos assinam e contribuem para ter um jornal de qualidade. É assim que funciona!

  6. Um contumaz produtor/reprodutor de Fake News é o presidento Bozónaro, faz parte dos bloqueados? BozóAsno insiste em tratamento precoce de covid-19, cloroquina, outros medicamentos não comprovados, dá mau exemplo ao não usar máscara e declara que não apóia o uso das mesmas, etc,etc.

  7. Professor, concordo que o filtro deve ser pessoal, referente às fontes que leio e meu círculo de amizades. Não repasso nada sem checar, o que muitos, infelizmente, não fazem. Mas o que dizer de sítios na internet, bancados com dinheiro público (e lógico privado) que jorram fake news, notícias enviezadas e odiosas? Temos que ter pesos e contrapesos para inibir isto porque incautos estão sendo ludibriados, com $$ público, concorda?

  8. Simples assim, a peneira é o povo, o filtro somos nós, com o tempo , se soubermos selecionar, a mídia impregnada será eliminada.

  9. Sr Roberto Makoto, o sr ainda insiste neste tema, o tratamento é obrigatorio com a autonomia medica, ninguem pode ficar sem tratamento, pois seria negligência e negligência é crime. Quanto ao uso de mascara, é opinião e temos que diferenciar opinião de fake news. O sr deveria se envergonhar e escrever o nome de nosso Presidente corretamente.

    1. Excelente Osmar. Além disso temos mais de 11.000 médicos e centenas de enfermeiros e farmacêuticos e no Brasil que trabalham com o tratamento Profilático e o tratamento Precoce. Graças a eles o Brasil tem salvo milhares e milhares de vidas.

      1. Olha! O fã clube do Bozo Político veio aqui defender Fake News num artigo que condena fake news!! Que bárbaro!!

  10. Não existe mais “notícias” o que existe agora é opinião cercada de fatos desconexos.
    Vejam como as reportagens da Globobo são feitas, percebam que os reporters ficam na frente da câmera dando a sua opinião sobre o assunto. Considerando que o assunto é tratado pelo editor chefe que depois manda os reporters a campo para provar a sua teoria. O pior disto tudo é que no final da “notícia” colocam o que a outra parte falou e muitas vezes isto acaba com toda narrativa. Outro dia o SPTV falando que acabou as vacinas nos postos de saúde e várias vezes a reporter disse que o problema era do Ministério da Saúde, somente no final o Trale coloca que consulta à prefeitura descobriu que era um problema de logística e não do Ministério da Saúde.

  11. O problema é o baixo nível cultural do povo brasileiro, que não tem o hábito de leitura e por isso, não tem senso crítico pra filtrar as mensagens que lê.
    O ideal seria que todos tivessem condições de fazer essa análise crítica, mas isso não acontece, as pessoas simplesmente acreditam em tudo que leem e repassam pra frente como verdade. Infelizmente as medidas de controle e censura das fake news, mesmo que autoritárias, por enquanto são necessárias. O Brasil ainda não tem maturidade pra lidar com essa total liberdade de expressão que gostaríamos de ter.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Mais Recentes

Outros Assuntos

Outros Canais

Receba os artigos por e-mail
Leia Mais

Artigos Relacionados

A Previdência Americana

  Todo jovem brasileiro, com menos de 45 anos, deveria acompanhar atentamente a discussão da reforma da previdência americana. Os argumentos e contra argumentos usados

Artigo Completo »