Existem Vários Tipos de Capitalismo

Existem várias formas de Capitalismo, da mesma forma que existem várias formas de Socialismo, como Marxismo, Gramscismo, Chavismo, Castrismo.

Muitos jovens não sabem, mas eles foram endoutrinados a odiar um único tipo de capitalismo, o das empresas com donos familiares, e não são expostos às outras formas possíveis.

Se você está descontente com o capitalismo que temos, como eu, que sou contra esse capitalismo familiar, onde os donos administram sem a mesma garra dos pais, há esperança.

1. Capitalismo Democrático, onde o trabalhador pode comprar ações da empresa em que trabalha, como nos Estados Unidos. No Brasil somente 100 empresas são democráticas. Resto é controlado por famílias.

2. Capitalismo Socialista, do PT e do PSDB, onde o Estado tem o controle das ações das empresas estatais, como Caixa, Correios, FGTS, BNDES, e trabalhadores não apitam.

Mas o resto das empresas fazem parte de um capitalismo capenga, refém do Capitalismo Socialista. Brasil tem 500 empresas do capitalismo socialista, e 20 Órgãos Reguladores.

3. Capitalismo Familiar, onde famílias mantêm o controle de suas empresas, graças a vários estratagemas como empréstimos subsidiados pelo BNDES. O Brasil tem 40.000 empresas de controle familiar. Capitalismo de Uma Família Só.

4. Capitalismo Socialmente Responsável, o qual fui um dos precursores, fundando o Instituto Ethos com Oded Grajew, administrador da FGV, ideia dele.

Onde além de Capitalismo Democrático, as empresas escolhem administradores da linha socialmente responsável.

5. Capitalismo de Representação Trabalhista, tipo da Alemanha, onde trabalhadores têm assento no Conselho.

6. Capitalismo de Governança, tipo da Inglaterra, onde há enorme ênfase em Conselhos de Administração, Auditoria, Auditoria Externa.

Há mais, só queria abrir os olhos de alguns.

Achar que existe um único tipo de capitalismo é ser um tanto infantil, não é mesmo?

(Lido por 1558 pessoas até agora)

6 Comments on Existem Vários Tipos de Capitalismo

  1. Sem olhar os extremos fica difícil. Nos extremos só existe o Capitalismo e o Capitalismo de Estado.
    Ambos ficam com a “Mais Valia” do Fator Trabalho e acumulam Capital, ou no Estado ou nas Empresas.
    Ou seja, um Fator de Produção tem que capturar a remuneração de outro fator de Produção ou não se acumula Capital e a sociedade morre.
    Com esse Capital tirado do Fator Trabalho, absorve-se a Depreciação dos Ativos e se Investe.
    Se quem faz isso é o Partido ou os Empresários é outra discussão, o que vc descreve é estilos e não essência.
    O problema atual é que ambos modelos se baseiam em Capitalismo Industrial, Estatal ou não, gerando empregos. Só que a capacidade de geração de empregos do Capital é decrescente, cada vez mais diminui o número de empregados e não se tem de onde tirar a “Mais Valia. Como resolver? Marx foi o único autor que escreveu alguma coisa sobre o fim do Capitalismo Industrial, mas já estava muito panfletário para se aprender alguma coisa.

  2. Perfeito! Stephan! Dado que capitalismo e um sistema economico de trocas comerciais basico, admite varias formas em seu exercicio!
    Muito bem apontado!
    Inclusive, quando Lenin tentou emplacar o controle total do capital pelo estado na Uniao Sovietica, levou seu pais a banca-rota! E precisou voltar ao mercado mais ou menos livre, tolerado! Ou seria destruido pela verdade!
    Nada se equipara a liberdade economica!

  3. Um tanto tosco, escrito nas cóxas. Esse “socialismo” do PT e do PSDB é SÓ estatismo.

  4. Excelente reflexao Mestre S.K…portanto, vivemos num mundo da Economia Familiar e com resultados… obviamente familiares!!! E com tributacao de primeiro mundo…sera?

Comente

Seu email nao sera publicado.




UA-1184690-14