Nosso Grande Problema

Você abre uma empresa de pirulitos e vende por R$ 2,00 a unidade.

Sua margem de lucro é 5% porque pirulito não tem muito segredo, e tem muita concorrência.

Você fabrica e vende 20.000 pirulitos, que é um monte de pirulito.

São 20.000 pessoas que você tem que convencer a comprar justamente o seu.

Com 20.000 pessoas você se elege vereador. Todo mês.

5% de R$ 40.000,00 de vendas você lucra R$ 2.000,00, equivalente a um salário mínimo.

Vocês não imaginam como é complicado fabricar e vender 20.000 pirulitos, embrulhar, aceitar o cartão de crédito, cozinhar o açúcar, só para ganhar R$ 2.000,00.

Se quiser uma retirada de R$ 20.000,00 por mês, sem décimo terceiro, você vai ter que vender nada menos que 200.000 pirulitos por mês.

10.000 pirulitos por dia, você sabe quão difícil é conseguir isso.

Os professores das nossas escolas não sabem, precisam vender somente 20 pirulitos por mês, para os mesmos alunos, que não podem escolher, tem que comprar o pirulito que vem.

Sobre os 40.000 pirulitos vendidos você ainda paga IPI e ICMS uns 30% sobre a vendas ou R$ 12.000,00 de impostos.

Do que sobrar dessa receita, o lucro portanto, você pagará mais 25% ou R$ 500,00.

Dos R$ 1.500,00 que sobraram depois do imposto de renda há políticos que querem taxar esses R$ 1.500,00 se for distribuído para você pagar as suas contas da casa, uns 15%, portanto sobrarão somente R$ 1.275,00.

Ou seja, o que o empresário leva para casa é taxado nada menos do que 3 vezes, que claramente é uma perseguição.

Você movimenta R$ 70.000,00 por mês entre compras e vendas, e fica com somente R$ 828,00. E o risco financeiro?

Esse exemplo é tão simples que eu não entendo como nenhum deputado, senador, professor ou intelectual reconhece quão difícil é ser empreendedor no Brasil e no mundo.

Por que nenhum intelectual se dá conta de como é difícil agradar os outros e arrancar R$ 2,00 dos seus bolsos em troca de um pirulito fabricado por você.

Ah esqueci, tem mais calotes de clientes, produção que falha, fiscais do mecanismo, ações trabalhistas.

Vocês empresários são meus heróis. Pena que ninguém nas universidades reconhece, achando que os heróis são Marx e Che Guevara.

Estou com a consciência tranquila, por 25 anos premiei os melhores empreendedores do Brasil em Melhores e Maiores, da Revista Exame.

Reconhecimento destes não acontece na maioria das pessoas pensantes.

Novos jovens atacam empresários achando-os insensíveis capitalistas, fazem juras de morte, dizem que estão explorando os trabalhadores ficando milionários quando poucos o são.

Eu fico assustado como uma única pessoa equivocada pode fazer tanto mal no mundo quanto um Karl Marx e seus seguidores.

Basta conversar com quem produz bens e serviços e saber dos seus problemas, algo que Marx nunca fez.

O resultado está aí, a indústria sumindo há 30 anos, crescimento zero. Ninguém faz essas contas?

Compartilhe:
WhatsApp
Email
Facebook
Twitter
LinkedIn

Comentários

25 Responses

  1. Excelente artigo. O que me preocupa é o nível crítico da base da pirâmide que elege os seus representantes no governo, muitas vezes optando por pessoas carismáticas sem nenhum tipo de experiência empreendedora para ajudar a desburocratizar nas leis e resoluções.

  2. O problema não são os micro-empresários do ramo de pirulitos. Estes, inclusive têm incentivos fiscais para operarem, e merecem mais.

    O problema são os grandes conglomerados que criam monopólios, manipulam opinião pública, pioram e reduzem seus produtos, usam times de advogados para explorar loopholes na lei para zerar impostos, fazem lobby para mudar a legislação a seu favor, terceirizam seus dejetos para o planeta (questões ambientais) etc. Estes são o problema.

    Colocar estas baleias do mercado no mesmo saco do micro-empreendedor que vende o almoço para comprar o jantar é no mínimo misleading.

    1. Concordo contigo. E, no exemplo dado, o vendedor de pirulitos, é força econômica informal em todos os seus cantos. Não recolhe os tributos como alinhavado no texto. Até porque o Estado não chega nele.

    2. Exato… E se ao invés de lucrar 1500,00 reais como micro, ser empregado e ganhar um pouco mais de 2000.00, já vai pagar IRPF na fonte.
      Não dá pra comparar sardinhas com Tubarões.
      Baleias e Tubarões, simplesmente não pagam impostos, ou sonegam tudo o que podem…

  3. Parabéns pelo artigo! Sou advogado e trabalho na linha de frente de problemas de empresários. Os fatos indicados no artigo, ainda são potencializados, pelo fato de que se os seus pirulitos tiverem problemas e vc ficar sem capital de giro, seus funcionários e o Estado, podem tirar até seus bens pessoais e o empresário, pode perder tudo e ainda ficar devendo, o que já vi acontecer, diversas vezes. Não há segurança jurídica, para o empreendedor. Sabendo de todos esses fatos, ser empresário no Brasil beira a insanidade.

  4. Saudades de quando estavas à frente da Melhores & Maiores de Exame estimado Prof. Kanitz.

    Hoje a revista nem chega perto do que ela já foi. Não mais recomendo aos meus alunos porque tamnbém não mais as utilizo em sala de aula. Seu legado à frente da Melhores & Maiores ainda repercutiu enquanto ela ficou sob os auspícios da FEA USP.

    Depois da venda da revista a outro grupo econômico, virou um simples folhetim, no qual reportagens foram substituíudas por meros textos de propoganda de empresas.

  5. Boa, professor!
    Certa vez, a separação rígida que os marxistas fazem entre burguês e proletário causou um profundo mal-estar em um amigo amigo marxista. Fomos juntos em uma visita de negócios na sede da VW, onde vimos o então presidente da empresa, Wolfgang Sauer. Ao sair, deparamos com um cara com algumas garrafas térmicas vendendo cafezinho em copinhos plásticos. Comentei com ele: é revoltante encontrar esse burguês desalmado, depois de estar com o pobre proletário Wofgang… Ficou mudo, fiel aos seu marxismo.
    Abraço.

  6. Perfeito, Prof.!!!
    Querem sempre matar o empreendedor, achando que isso “distribui” melhor a renda. Quanta ignorância!
    Junta inveja, incompetência, cegueira moral e comodismo dos burocratas esquerdistas, que só enxergam o empresário como monstro.
    Fico pasmo como a população mundial cresce e os empregos encolhem…
    Deveriam idolatrar um empresário, pois é corajoso e gera empregos!!!

  7. Parabéns, pela lucidez mestre. É por isto que o comunismo, o socialismo não deu certo e nunca dará em nenhum país.

    1. Na Ásia está dando certo. Vide Vietnã.
      Dependo mais da Inteligência do Governo, do que se é Socialista ou não.

  8. Lamentável artigo cheio de erros, desatualizado. Os impostos de empresas enquadradas no Simples são muito menores do que os alardeados acima, defasados há décadas, convém uma atualização, reciclagem, repaginada na tributação atual.
    Indústrias e Fábricas
    A tabela do Anexo II do Simples Nacional é utilizada para empresas que produzem seus próprios produtos, tal como indústrias e fábricas.

    Receita Bruta Total (RBT) Alíquota (%) Desconto (R$)
    até R$ 180.000,00 4,5% 0
    de R$ 180.000,01 a R$ 360.000,00 7,8% R$ 5.940,00
    de R$ 360.000,01 a R$ 720.000,00 10% R$ 13.860,00

    1. exatamente. Só mostra como uma GENERALIZAÇÃO sempre erra.
      Há “empresários” e “empresários. Muitos são lutadores mesmo, mas tem muitos (comum no Brasil) que só vivem e crescem quando se aliam a políticos corruptos e sugam benesses do Governo (seja de Direita ou Esquerda).

  9. É uma pena que um artigo desse porte, não chegue a quem mais precisa. Principalmente nas escolas

  10. Excelente artigo. Fiz a leitura pelo contexto e compreendi o que o senhor quis chamar atenção. Há pessoas que interpretam com um espírito critico e liberam o ódio, a inveja e a insensatez

  11. Bingo caro Prof Kanitz!
    Todo empresário brasileiro tem um sócio vagabundão, o governo!
    Agora, não vou ser ingênuo tanto assim. É claro que as grandes empresas destas terras dos papagaios já aprenderam o caminho que elas têm que fazer para vencer. E isso inclui lobby, algo que nos EUA é legal, conchavos, corrupção, sonegação etc Os contadores por aqui, os bons contadores, têm uma grande missão neste país mais-que-perfeito. Tanto para o grande como para o pequeno empresário. Tudo para aumentar a capacidade de sobrevivência.
    Aí entraria uma outra questão, a economia fascista para onde o mundo parece caminhar, algo parecido com a China. Não vai faltar pirulito, mas o poder estará concentrado cada vez mais lá em cima, como nunca houve no globo. E então, by by democracia como a conhecemos ou a idealizamos pelo menos. Estou errado ?
    Louvemos a boa vontade e luta franca do governo federal atual em dirimir o tamanho do estado. Se não é perfeito, pelo menos caminha para o sentido correto, com muito a ser feito para tirar o atraso que começou há 90 anos, com o canalhão G. Vargas !

    1. Há 90 anos? Sem ele seríamos ainda produtores de café, com mão de obra semiescravisada.
      Talvez nem mulher poderia votar!

  12. Bom dia! Parabéns Sr. Roberto pela colocação. Eu tive industria por 40 anos e quando a iniciei não existia micro empresa nem Simples Nacional. Iniciei com um ajudante filgo de nossa empregada. A industria cresceu e cheguei a ter 140 funcionarios e trabalhávamos em 3 turnos. Ai surgiram as micro empresas e comecei a sofrer com concorrência injusta pois eu não pidia mais retroagir para me enquadrar nessa categoria. Tinha todas as obrigações das grandes indústrias químicas como PLRs e outras obrigações. O resultado fou que minha firma começou a definhar e eu particularmente com processos trabalhistas e tantos outros. Tive de fechar e perdi quase todo meu patrimônio. Jurei que nunca mais assinaria uma carteira de trabalho nesse país.

    1. quem te matou foi a falta de Tecnologia. Não investiu em conhecimento, foi devorado pela China ou por concorrência desleal de algum compincha de político. Aí culpa as leis trabalhistas pela falta de visão empresarial…

  13. Isso já foi resolvido pela Curva de Lafer. A partir de um ponto quando se aumenta a taxação, aumenta-se a sonegação e a receita do governo cai.
    Os governos brasileiros cheios de phds em universidades americanas não sabem disso porque os phds faltaram nessa aula.

    1. o empresário honesto e trabalhador…
      Por que os que se aliam à políticos corruptos, estão nadando de braçada!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

Mais Recentes

Outros Assuntos

Outros Canais

Receba os artigos por e-mail
Leia Mais

Artigos Relacionados