Precisamos Criar a Possibilidade de Desobediência Civil Geral, e Já.

 

A forma mais efetiva de Desobediência Civil é parar de pagar impostos.

Em dois meses o governo estaria passando fome, ou sentado na mesa discutindo reformas.

Ir “para as ruas” ou protestar na Av. Paulista não força nenhuma reforma. O governo continua, é muita ingenuidade política de alguns.

Já sugeri aqui n vezes.

Nossa agenda tem que necessariamente incluir o direito de Desobediência Civil que hoje nem temos.

O Direito de Greve contra nosso maior espoliador.

Proponho lutar pelo Direito do contribuinte pagar pelos seus próprios impostos.

Nada mais justo que isso.

Um Direito inalienável e óbvio do ser humano.

Assim sendo, proponho que lutemos por:

  1. Fim dos impostos descontados na fonte.
  2. Fim da substituição tributária.
  3. Fim da contribuição patronal de 20% para a nossa Previdência paga pelo empregador. Eles nos adiantam esses 20%, e nós pagaremos o INSS, com orgulho, nós mesmos.
  4. Fim do FGTS. Quem tem que contribuir somos nós, não a empresa. Eles passarão a nos pagar 8% a mais de salário e nós contribuiremos ou não. FGTS saibam, não é um imposto.
  5. Fim do IPI embutido nos produtos. Nós pagaremos o IPI diretamente ao governo, não através da empresa que nos produziu o bem, mas diretamente.
  6. Fim do ICMS embutido no preço. Nós pagaremos o ICMS diretamente ao Estado, como já fazemos no IPVA.

Nossos economistas bolaram um sistema de arrecadação onde o custo seria arcado pelas empresas, e não por eles.

Foi assim que acabaram sufocando as nossas empresas tornando-as arrecadadoras do Estado.

E é muito mais fácil coagir 5.000 empresas do que 200.000.000 contribuintes.

Capitalismo é o regime onde praticamos Desobediência Civil todo dia, serviço ruim, simplesmente não pagamos.

Socialismo é o regime onde nós pagamos, sem ver o serviço futuro prestado.

Chega!

 

(Lido por 1195 pessoas até agora)

UA-1184690-14