Princípios Básicos

A maioria das pessoas são bem intencionadas.

Os psicopatas sociais são poucos, mas fazem um enorme estrago.

A maioria das pessoas se norteiam na vida por princípios básicos, fáceis de decorar, simples e diretos.

Ame o próximo, por exemplo.

Difícil de executar, dia após dia.

Para quem gosta do que escrevo, uma confissão.

Muitas das minhas críticas são dirigidas a pessoas ou intelectuais que não estão mais respeitando os princípios básicos.

Por ignorância, por conveniência, por má fé.

Vou dar um exemplo que vocês já conhecem de tanto eu repetir.

O princípio básico do termo juro, é que ele se refere ao preço do dinheiro.

“Quanto vai me custar alugar seu dinheiro por um ano?”

TODOS os economistas responderão hoje 2,25%.

Mas não é. Depende da inflação futura que é uma receita que se abate desse número que os economistas acreditam.

Não sabem a diferença entre juro real e juro nominal, mesmo aqueles que nesse momento estão lendo e acham que sabem.

Se seguirmos Princípios Básicos, nenhum economista sequer usaria o termo juro real, e sim juro.

Juro real é juro puro.

Isso é muito sútil, mas com enormes consequências nefastas.

Juro real é a verdadeira remuneração do emprestador.

Juro nominal na realidade é a soma do custo do dinheiro mais uma compensação pela perda inflacionária sobre o montante emprestado.

É juro mais inflação, qualquer matemático sabe que Juro = Juro + Inflação, e juro só existirá se Inflação for zero, o que raramente ocorre.

O termo certo para juro real é juro, pura e simplesmente.

Perceberam agora a encrenca em que economistas do mundo inteiro se meteram?

O juro hoje é 0,25% e mesmo assim depende da inflação que ninguém acerta a previsão.

Investir em títulos estatizados sem saber exatamente qual é o juro a receber?

Então o que seria esse juro “nominal” de 2,25%?

É um “juro irreal e incerto”, portanto um fake news que afeta todos que usam esse valor como o “juro”.

Hoje, muitos economistas estão se opondo a um juro nominal negativo, por acharem um absurdo. “Pagar, para ficarem com o meu dinheiro?”

Se entendessem de primeiros princípios, não teriam esse problema, juro é obviamente o juro real.

Não preciso ter um PHD em Economia em Chicago para saber que juro real é pleonasmo.

A Crise de 1929, que foi o maior desastre econômico da história, foi causada porque recusaram reduzir o juro nominal abaixo de zero, nem menor do que 0,25% ao ano.

Com a deflação de preços em 1929 e 1930 de 10% ao ano, os JUROS foram elevados por esses economistas para 11% ao ano quebrando de agricultores a empresas e mais 10.000 bancos.

Dezenas de outros problemas no mundo são causados porque fugimos dos princípios básicos por ignorância, incompetência e má fé.

Neste caso os Bancos Centrais conseguem colocar seus títulos a 2,25% mentindo, do que a 0,25% ou até negativo, dizendo a verdade.

Muitos dos problemas do mundo se resolveriam se voltássemos aos princípios básicos, back to basics, definindo a realidade como ela é.

(Lido por 1160 pessoas até agora)

4 Comments on Princípios Básicos

  1. A Lei da oferta e procura rege preço e remuneração. Há períodos em que a remuneração de empreendedores é negativa, os rentistas podem ter este cenário também, qual o problema?.

Comente

Seu email nao sera publicado.




UA-1184690-14