Mais Uma Ineficiência do Governo Brasileiro

 

Os Ministros de Planejamento e da Fazenda acabam de dar mais um tiro no pé naqueles que acreditam no progresso como solução da pobreza.

Mais uma vez apoiaram a visão de curto prazo de que a distribuição pontual acaba com a pobreza.

Engano, perpetua a pobreza e os partidos populistas que querem eleitorado cativo como o PT, PSDB, PSOL, PSTU, etc.

Os Ministros e a Dilma elevaram a taxação sobre lucros a reinvestir dos bancos para 60%.

Isto mesmo, bancos ficam agora somente com 40% dos seus lucros para reinvestimento.

Isto significa que os bancos perdem 60% da sua capacidade de investir, gerando crescimento via empréstimos adicionais e riqueza.

Pior ainda, estes 60% são extorquidos pelo Estado não para fazer seus próprios investimentos, mas para cobrir suas ineficiências.

Esta medida é de certa forma criminosa porque para cada bilhão de imposto de renda sobre lucros a reinvestir, os bancos deixam de emprestar 12 bilhões adicionais à sociedade.

Esta enxurrada adicional de dinheiro iria forçosamente reduzir os juros dos bancos, e beneficiaria a população ao invés do Estado.

Os bancos receberiam menos juros por empréstimo, mas ganhariam mais na soma total.

Portanto, um ganha-ganha para os bancos e para a sociedade.

Taxar lucros a reinvestir é um tiro no pé de todos os países usualmente comandados por acadêmicos que nunca estudaram Administração de Empresas na vida.

Reinvestir lucros é a forma mais fácil de estimular o crescimento, pois não depende da estabilidade do setor financeiro, do Banco Central, do apetite dos investidores internacionais, do Credit Rating do Brasil.

Mas, a ganância do Estado e a incompetência dos nossos gestores econômicos estão lentamente destruindo o país.

O aumento para 20% da CSLL dos bancos, adicionado aos 25% que já pagam de imposto sobre a renda, totalizam 45% do lucro a reinvestir.

Mas este valor de 45% é enganoso.

Em 1994, o então Ministro da Economia Pedro Malan proibiu a correta Contabilidade dos lucros das empresas brasileiras.

Obrigou-as a usar Contabilidade Nominal novamente, quando os contadores brasileiros há anos já adotavam a Contabilidade Real.

Como todo administrador sabe, Contabilidade Nominal superestima o lucro a reinvestir das empresas, da mesma forma que o juro nominal superestima o verdadeiro juro deste país, que nós chamamos de juro (real).

O Partido Bem Eficiente tem como proposta somente taxar o lucro distribuído aos acionistas, e nunca taxar com imposto o lucro reinvestido na empresa, um tiro no pé.

Estudos feitos pelos nossos contadores, engenheiros e administradores mostram que estes lucros reinvestidos, em quatro anos em média, gerarão ICMS e IPI sobre a produção adicional de igual valor, mas de forma anual, continuada, para a eternidade.

Assine nossa lista de interessados, e ajude a espalhar as ideias do Partido Bem Eficiente.

O Partido que acredita no Progresso Sustentável e na eficiência econômica e administrativa deste país.

 

(Lido por 171 pessoas até agora)

5 Comments on Mais Uma Ineficiência do Governo Brasileiro

  1. Não entendi muito bem se a taxação em si é o problema, ou o sistema todo é o problema. Como criar riqueza num pais com os juros mais altos do mundo? Os bancos iriam reinvestir em emprestar dinheiro a juros estratosfericos e quebrar as empresas?

  2. Os pés já eram
    O tiro já é no joelho.
    O país que está se arrastando vai parar!

  3. Realmente esse governo só dá tiro no pé.

    Sobre o Partido bem Eficiente, em uma discussão no facebook o senhor disse que está avançando nas negociações para a criação do partido. Como andam os planos? E onde podemos assinar a lista de interessados?

Comente

Seu email nao sera publicado.




UA-1184690-14