Não Vote em Presidenciável Que Não Divulgar Sua Equipe de Ministros

Bolsonaro fez algo inédito e que lhe custou caro, de indicar todo o seu Ministério sem troca de favores políticos.

Não contava com o fogo cerrado desde o primeiro dia da oposição, e concordo que ele acabou tendo que voltar atrás e trocar Ministérios com o Centrão.

Mas Bolsonaro abriu o precedente que um Presidente pode sim começar com sua própria equipe.

Hoje não há mais desculpas para um candidato não divulgar seu Ministério durante a campanha, mostrando que possui de fato uma equipe.

Se puder divulgar também um Conselho de Administração, para mostrar que não tomará decisões sozinho, melhor.

Pelo menos quero ver presidenciável dizer que “esta será minha equipe no primeiro ano de governo”.

Abrindo portas para mudanças, se a equipe não der certo.

Isso acabaria com o fisiologismo administrativo entre partidos e Executivo.

Anunciado previamente, o Executivo teria mais força contra o fisiologismo, argumentando que a equipe foi eleita por voto democrático.

Poderiam até argumentar permanência de dois anos antes de considerar uma troca de ministérios.

Não é mais aceitável no século XXI achar que uma única pessoa vai salvar o país como alguns dizem por aí, por exemplo, o Ciro.

Ciro, que tem fama de ser dono da verdade, tranquilizaria muita gente afirmando que Mauro Benevides seria seu Ministro da Fazenda, e não ele.

Sérgio Moro, que pouco entende além de Justiça, seria mais palatável se indicasse seu Ministério completo com profissionais respeitáveis. E, se criasse um Conselho de Administração para ajudá-lo a decidir questões que não entende.

João Doria que tem fama de centralizador, também se beneficiaria.

Desde o primeiro mês de Bolsonaro, tenho sugerido aqui que ele tivesse um Conselho de Administração, e não somente seus três filhos.

Que coibiriam as besteiras que ele fala e que a imprensa adora, ignorando sempre o que ele faz de concreto.

Muitos donos da verdade nem conseguem formar equipes.

Meu presidente será aquele que souber liderar uma equipe e uma nação, e não o que expõe ideias marxistas ou liberais.

O Brasil tem sido mal administrado pela direita e pela esquerda, esta é a verdade.

Exija que seu candidato preferido forme já a sua equipe, para que possamos avaliá-la antes da eleição e não depois.

Compartilhe:
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Comentários

19 Responses

  1. Permita-me discordar um pouco.
    Equipe é muito importante. Porém, acho que o primeiro passo é o (pré-)candidato expor suas ideias principais sobre emprego, saúde, infraestrutura, …

    Ciro fez isso. Lançou um livro.

    Ele sempre fala que não devemos ficar procurando PESSOAS (“Chico, Maria ou Manoel”) e se debater IDEIAS.

    Ciro apoiou o Plano Real quando Lula e Bolsonaro foram contra.

    Ciro conhece o Brasil, foi Ministro da Fazenda e Ministro da Integração.

    Qual o plano de Moro? O que pensa Doria?
    Todos os outros falam ideias vagas e ambíguas.

  2. Interessante ideia. O melhor mesmo seria comparar, analisar tecnicamente os números, indicadores de desempenho da economia dos candidatos que já governaram, governam, uma avaliação fria de resultados obtidos, já seria um começo, sem mimimi.

    1. Perfeito Roberto. Além disso, apresentar seu plano de Governo, e dizer claramente o pretende fazer qdo eleito. Se juntar isso ao anúncio de sua equipe, melhor ainda…
      Infelizmente somente um candidato faz alguma coisa neste sentido, Ciro Gomes.

  3. Na realidade não dá para governar sem o congresso.
    O importante é deixar claro que cada ministerio tem que
    prestar contas e que a tolerancia com a corrupção é zero.
    Acredito que quem conhece o Bolsonaro sabe que ele não
    tolera a corrupção e que se quiser fazer parte do governo
    tem que aceitar as regras.

    1. Eu votei no Bolsonaro e votarei novamente contra a máfia petista, mas dizer que um ex-deputado rachadinha – professor do filho mais velho na arte da rachadinha – não tolera a corrupção, é ser muito inocente. 🤣🤣🤣

    2. Não tolera corrupção dos outros, pq se assim fosse, não ficaria mudando Delegados que investiga propina dentro do seu governo, e nem aceitaria Orçamento Secreto, que desvia 100x mais que o Mensalão do Lula.

  4. Com todo o respeito Professor, o Brasil foi muito bem administrado pela direita durante o governo militar. Crescimento do PIB de 7 a 11% ao ano. Quanto aos governos esquerdistas foi desastre em cima de desastre.

    1. Paulo cresceu só até a metade. Do meio pra frente, foi de hiperinflação e da Maior Dívida Externa do Mundo, além da corrupção dos amiguinhos do governo, como Capemi, Haspa, Delfim, BNH e Outros…

  5. Seus comentários e sua visão sobre os fatos são referenciais para mim. Faço uma ressalva, Bolsonaro utiliza conselhos para suas decisões técnicas, a grande mídia chama de gabinete paralelo.

    1. O gabinete paralelo que empurrava Cloroquina nas pessoas e foi responsável por metade das mostres por Covid-19. E pela extrema corrupção no governo, via Orçamento Secreto.

  6. Entre o mafioso, rachadinha e Moro eu certamente votaria no terceiro, apesar dele não ter a mínima chance contra o primeiro no 2o turno, mas meu sonho é ZEMA na presidência! Quem sabe em 2027…

  7. “Isso acabaria com o fisiologismo administrativo entre partidos e Executivo.”

    Como acaba, se seis meses depois metade do Ministério é outro???

  8. Zema? Aquele que governa Minas via Liminar? Mesmo com liminares, pegou o governo devendo Cento poucos bilhões, e agora aumentou a dívida para 140 bilhões… Não dá!

  9. “Que coibiriam as besteiras que ele fala e que a imprensa adora, ignorando sempre o que ele faz de concreto”

    Prof., o que Bolsonaro fez de concreto?

    1. Fez seus filinhos adquirirem Mansões de milhões de reais, sem apresentarem recursos suficientes para isso. No código penal e na Legislação, existem alguns artigos sobre isso. Mas como os órgãos fiscalizadores estão “aparelhados”, ninguém investiga nada. E o Judiciário dorme (Mas de bolsos cheiros)!

  10. João Dória já apresentou sua equipe de elaboração econômica com Henrique Meireles à frente (claro futuro ministro – ex presidente do Bank of Boston), mais um timaço com 3 mulheres do porte da ex-secretária da Fazenda de Goiás, Ana Carla Abrão, que teve passagem pelo banco Itaú e entende do Agronegócio e a economista-chefe da XP Investimentos, Zeina Latif, de competência inegável.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Mais Recentes

Outros Assuntos

Outros Canais

Receba os artigos por e-mail
Leia Mais

Artigos Relacionados

Os Limites da Oposição

Só no Brasil os partidos políticos, que perdem uma eleição, imediatamente se colocam em oposição ao governo democraticamente eleito. Brados de união para um bem

Artigo Completo »