A Decadência da Imprensa em Geral

 

Não foi a internet que acabou com a imprensa, diagnóstico comumente ventilado.

Pelo contrário, a internet aumentou a quantidade de informações que precisam ser analisadas, filtradas, projetadas para o futuro.

Para jornais e revistas, a internet reduziu drasticamente o custo de entrega e distribuição, o que permitiria às editoras reduzirem seus preços e lucrarem mais.

O erro, que continua, é outro.

Nossos jornalistas se tornaram porta-vozes do governo.

É mais fácil entrevistar o Ministro da Fazenda e perguntar o que ele pretende fazer, do que fazer a 1.000 Diretores Financeiros a mesmíssima pergunta.

Na primeira hipótese, a entrevista é grátis.

Na segunda são necessários questionários, tabulação, computação, análise estatística, e investimentos da editora.

Na primeira, a notícia publicada é exatamente igual a todas as demais revistas e jornais.

Na segunda, a notícia é exclusivamente sua.

Gera vantagens competitivas que nenhum outro veículo tem.

Em 1973 propus essa segunda estratégia para a Revista Exame, e criei para eles a edição de Melhores e Maiores.

Custava muito mais do que entrevistar o Ministro Delfim Netto na época, mas foi a única publicação da Editora Abril que cresceu em faturamento e lucro por 45 anos seguidos.

Por 30 anos Melhores e Maiores foi quem sustentou o prejuízo da Revista Exame, dominada pelo PT.

Melhores e Maiores gerava informação exclusiva, e mesmo assim foi mal aproveitada.

Quando José Roberto Guzzo assumiu a Revista Exame, almoçamos no Fasano, e eu levei 20 volumes de “Benchmarks Estratégicos”.

Que o PT recusava publicar porque beneficiaria o “capitalismo”, segundo seu editor Rui Falcão que viraria Presidente do PT.

Nesse almoço Guzzo basicamente me demitiu sugerindo que eu despedisse todo mundo e contratasse alunos estagiários, e aí fiz algo de que me arrependo até hoje.

Joguei fora os 20 volumes de “Benchmarks”, os programas, os backups, e disse para mim mesmo “chega de lutar contra tudo e todos”.

Mudei de área e criei o Prêmio Bem Eficiente e o Filantropia 400, sozinho, provando a minha tese.

Basta criar informações úteis para sobreviver.

 

Compartilhe:
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Comentários

Mais Recentes

Outros Assuntos

Outros Canais

Receba os artigos por e-mail
Leia Mais

Artigos Relacionados

O Mesmo Erro do Regime Militar

Bolsonaro estaria cometendo o mesmo erro do Regime Militar, se tivesse escolhido o economista Luciano de Castro. Entregando a Administração desse país a economistas acadêmicos

Artigo Completo »