Greves e Violência Civil

 

Greves somente são possíveis através do uso de violência, ou pela ameaça de uso de violência.

Ruas bloqueadas por membros da Quarta Classe, portas de fábricas e escolas bloqueadas por professores e sindicalistas.

Como essa violência contra mulheres começou?

Sim, contra mulheres.

Foram as mulheres que primeiro perceberam as oportunidades da Revolução Industrial.

Mais especificamente, as mães solteiras com filhos de 8 a 12 anos.

Não somente mães solteiras eram expulsas da casa de seus pais, mas com dois filhos nenhum emprego lhes era possível, a não ser a prostituição.

Leiam os relatos de Charles Dickens.

Quando aqueles engenheiros da Revolução Industrial, tão odiados pelos nossos marxistas, inventaram o tear mecânico substituindo o tear manual, eis que a vida dessas excluídas mudou.

Elas foram as primeiras a perceber que poderiam substituir aqueles marmanjos nos teares manuais, que não mais precisavam da força bruta do trabalho.

Com teares mecânicos, a função do tecelão é de parar e ligar a máquina cada vez que um dos 600 fios rompesse, e unir as duas pontas novamente.

Nenhuma força muscular masculina necessária.

Até uma criança de 10 a 12 anos poderia fazer isso, por metade do salário.

Elas se ofereceram por 30% a menos do salário, bandeira da esquerda até hoje, esquecendo que antes elas ganhavam zero.

E, foi assim que mulheres e seus filhos abandonados puderam se empregar de forma não degradante.

E terem os seus filhos ao lado, aprendendo uma profissão.

A Revolução Industrial não explorava crianças e mulheres, como relatou Karl Marx, foi exatamente o contrário.

As liberaram da prostituição.

Mas essa transição não foi fácil.

Nenhum engenheiro têxtil da época queria contratar prostitutas, ainda mais com dois filhos.

Especialmente diante da brutal oposição dos mesmos homens que estamos vendo hoje no Brasil.

Foi assim que surgiram as greves da esquerda da época.

“Nenhum direito a menos. Contra a contratação de mulheres e crianças.”

Pior, a esquerda foi contra a inclusão de mulheres abandonadas e prostitutas sem opção.

Karl Marx distorceu totalmente essa inclusão da mulher chamando-a de “exploração de trabalho infantil”, mentindo como fazem membros da Quarta Classe.

Bastaria você ter estudado História da Administração, uma matéria fascinante que explica muito mais como evoluímos, do que essa História Marxista que ensinam em nossas escolas.

Devemos essa mudança a Robert Owen, um dos primeiros engenheiros e administradores socialmente responsáveis.

Que de quebra, foi o primeiro a dar educação “privada” para aqueles jovens destituídos.

 

(Lido por 738 pessoas até agora)

UA-1184690-14