Cias. de Seguro Saúde Poderão Exigir Sequenciamento do Genoma?

Cias. de Seguro Saúde e de Vida estão se movimentando para sequenciar o genoma de seus futuros assegurados, para poderem cobrar mais caro da população de alto risco genético e baratear as apólices da população com risco padrão.

ONGS já se movimentaram para impedir esta prática, obrigando as Cias. de Seguro a assumir os riscos, como sempre fizeram, e impedir o que consideram uma afronta ao sigilo genético, e a liberdade individual da população.

A maioria que já discutiu esta questão em sala de aula, deve ter decidido proibir as Cias. de Seguro de exigir este sequenciamento, a aceitar todos os consumidores independente do risco genético.

Fica claro que no Brasil, a maioria dos acadêmicos pensam em “defender” o consumidor, e não em defender o empreendedor e o acionista das Cias. de Seguro.

Portanto, vejamos a questão da empresa de seguro de vida e seguro saúde.

Eu, se fosse dono de uma empresa de seguro saúde desistiria do negócio.

Alegaria que houve uma quebra de contrato público e cessaria as minhas atividades.

Um direito meu.

Ninguém pode obrigar um empreendedor a continuar empreendendo contra a sua vontade.

Saberia que meu futuro é negro pela seguinte razão.

Toda população de alto risco genético passaria a fazer seguro saúde.

Corretores mostrariam a enorme vantagem de se fazer isto, o lucro que o consumidor teria pagando o preço normal, para uma situação acima do normal.

Não podendo aumentar o seguro saúde, minha empresa passaria a ter queda de rentabilidade, senão prejuízo.

Estou fora!

Esta opção de que todo empresário é ladrão, que toda empresa é super rentável, que empresas precisam ser controladas na sua ganância, são problemas que estão destruindo o Brasil.

Há 500 anos.

Intelectuais que nunca estudaram administração acham que tudo que cai do céu é simples, que só vivemos de sacanagens.

Todo dia vejo amigos fecharem as suas empresas, e seu filhos procurarem empregos públicos.

É o fim.

E pior de tudo, quem sai prejudicado é o consumidor.

Primeiro, porque os consumidores normais deveriam pagar pelos consumidores com predisposição genética a ter maiores custos de saúde do que os demais?

Isto não significa que os predispostos ficariam excluídos, simplesmente que pagariam mais caro.

Ter 35% de chance de fazer diálise para o resto da vida não é 100%, e cias. de seguro fariam os cálculos apropriados.

Isto permitiria ao resto da população pagar menos pelo seguro saúde.

Permitiria a inclusão de milhares que hoje não têm condição de comprar este produto.

Estaríamos incluindo, mais do que excluindo.

Cias. de seguro de automóveis já fazem isto com jovens, homens, solteiros, com antecedentes, que pagam mais do que aposentados com largo histórico de responsabilidade.

Não muito diferente do seu “histórico” do genoma.

O ponto mais importante é o seguinte.

A maioria dos intelectuais se coloca rapidamente contra as empresas, em vez de se olhar a questão dos dois lados e tentar uma solução aceitável para ambos – empresas e consumidor.

Não estou dizendo aqui que eu ficaria totalmente a favor da empresa.

Estou dizendo que eu me preocuparia com todos os casos geneticamente complicados que obviamente iriam se aproveitar de uma medida que as ONGs estão contemplando, sem ver o outro lado.

(Lido por 12 pessoas até agora)

UA-1184690-14