Crescimento Constante de Dívidas Onerosas

As 500 maiores empresas brasileiras esgotaram sua capacidade de crescer via dívidas, tal qual o Estado.

Desde 1993 o endividamento das empresas não para de crescer, hoje sendo maior que o patrimônio das empresas.

Consequência da queda da rentabilidade e redução da capacidade de reinvestimento.

Sem lucros para reinvestir a partir de 1974 , as grandes empresas entraram num novo ciclo de endividamento, que acreditamos também chegou ao fim.

Evidenciado pelo baixo crescimento em 2018 que continuará nos próximos anos.

(Lido por 974 pessoas até agora)

2 Comments on Crescimento Constante de Dívidas Onerosas

  1. Kanitz, gosto das tuas análises, mas poderia disponibilizar maiores explicações sobre as fontes e critérios utilizados.

    Por exemplo: 500 maiores empresas? Segundo qual critério? Onde estão os dados de endividamento delas?

    Obrigado

  2. Bem, acho que teremos que fazer uma Concordata Geral, incluindo o Governo. Os banqueiros e rentistas (nós) levam 51,6% do Orçamento Geral da União. Simplificadamente, levam metade da Arrecadação da União. 49% sobra para prvidência, saúde, educação, infra-estrutura e todo o resto.
    Tanto Governo como empresas já perderam sua capacidade de funcionar visando os objetivos de criação.

Comente

Seu email nao sera publicado.




UA-1184690-14