Não Precisamos de Uma Reforma da Previdência

Comparando por idade, o Brasil deveria estar gastando o equivalente a China, 2,5% do PIB e não 12,5%.

Todas as propostas dos nossos economistas, como capitalização, reduziriam ainda mais os 2,5%, por isso não seria nossa prioridade.

Prioridade é resolver a seta vermelha, que é basicamente putaria e corrupção.

É o FHC que se aposentou aos 32 anos, é a Maria da Conceição Tavares, a socialista, que tem quatro aposentadorias, é o Temer e tantos outros que se aposentam com 50 anos, são aqueles promovidos no dia anterior ao fim de carreira.

(Lido por 1773 pessoas até agora)

5 Comments on Não Precisamos de Uma Reforma da Previdência

  1. Na iniciativa privada assalariados são taxados de 8% a 11% sobre o TETO. Porém as empresas pagam 20% sobre a folha de pagamento total, embora nenhum assalariado vá se aposentar pelo teto.
    Na iniciativa privada há vários tributos (contribuição é eufemismo) como COFINS, CSLL e incidência para INSS em empreendimentos (obras por exemplo).
    Ou seja, somando-se tudo que a inicativa privada paga haveria superavit.

    Porém, aquilo que é dado como previdência dos que são COBRADOS, arca com caridades politiqueiras da aposentadoria rural, saúde e até saneamento e sabe-se lá quantos desvios mais.

    Já os funcionários dos governos, do Estado, têm seus descontos integralmente computados para as pensões e mesmo o governo entrando com 20% não cobre aposentadorias integrais e com reajustes dos ativos, além de independer do tempo nos cargos.
    (na aposentadoria privada os que ganham mais nem mesmo têm o valor corrigido pela inflação, tendo redução com o tempo), não daria nem para fazer cocegas).

  2. Plenamente de acordo. Talvez o tempo do verbo “precisar” pudesse ser mudado, para mais fácil compreensão de alguns leitores: Precisariamos

    O fato é que toda a putaria e a corrupção estão ungidas por leis descaradamente privilegiadoras que servem como água benta para “legalizar” a exploração de muitos para a prosperidade de poucos na aposentaria.

  3. Nunca li tantos equívocos em tão poucos linhas. Já começa falando que o Brasil é 12,5%; para na frase seguinte dizer que as reformas reduziriam ainda mais os “2,5%”, número da China.

    A parte sobre roubalheira é de uma pobreza intelectual e argumentativa impressionante. Nenhum dado concreto sobre o peso desses casos no rombo. E além do mais, ao impor idade mínima, a reforma justamente acabaria com isso!

  4. Explique melhor professor suas afirmações iniciais!!!
    Como a previdência não é nossa prioridade ???

    Avelino

  5. Isso. O rombo não é “da previdência “e sim do gigantismo e , com isso , falta de transparência e corrupção do orçamento do estado. simples,
    È só fazer a coisa certa e bem feita.

Comente

Seu email nao sera publicado.




UA-1184690-14