Por Que Economistas e Jornalistas Mentem Sobre Esses 12,25% de Juros?

Ajuda Tesouro E Bancos

 

Tempo de leitura: 1 minuto

Economistas conhecem muito bem o termo “juro real” .

Significa o verdadeiro juro, aquele que você realmente ganha numa aplicação, descontada a inflação futura que é uma despesa.

Todo economista sabe muito bem que os 12,25% não são juros reais.

São juros irreais.

Mas pelas razões que vou explicar, eles os denominam de “juros nominais”, apesar de não serem juros.

São a soma de juro mais inflação futura.

Em vez de publicarem 12,25% deveriam publicar 5% de juros incertos, dependendo da inflação futura.

Deveriam publicar algo como 5% + – 2%, variando para mais ou para menos, dependendo das possibilidades da inflação futura.

Você poderá ganhar 3, 4 ,5, 6, 7%, só Deus sabe, com 95% de probabilidade.

E ainda tem 5% de probabilidade de nem isso ser.

Honestamente, você compraria títulos públicos sabendo que vão pagar só 5% que podem virar 3% ou 4%?

Ações que dão dividendos de 3% são mais seguras, têm lastro real, e valorizam mais.

Por isso eles têm que mentir.

Mentir dizendo que você vai ganhar três vezes mais.

Te enganam dizendo que 12,25% é juro, mas não é. É Fake Economics.

Quando me acusam de ser muito crítico de economistas, me apontando que existem os economistas bons como existem os administradores ruins, eu fico procurando esses economistas bons, mas não acho.

Todos usam o termo “juro nominal”. Ou pior, simplesmente “juro” ou Selic, que nunca foi juro.

Só para facilitar a vida dos banqueiros e do Tesouro a colocar seus títulos podres, mentindo.

Entenderam a jogada?

 

(Lido por 992 pessoas até agora)

UA-1184690-14