O Orgulho de Ser Progressista

A Esquerda jamais foi Progressista, eles são é Distributivistas, querem distribuir o progresso que nós conquistamos, para distribuir entre eles mesmos.

Eles adotam essa mentira Progressista porque Conservadores insistem em usar o termo ”conservador”, e aí a Esquerda aproveita.

Precisamos ter a coragem e persistência de mostrar essa mentira da Esquerda brasileira e americana, e mostrar que os verdadeiros Progressistas somos nós.

Ser Progressista é promover o progresso, a geração de trabalho e não de um emprego público, como a única forma de inclusão social.

Em vez de dedicar sua vida a tirar dos ricos para dar para os seus amigos de Esquerda, vide MST.

Ser Progressista é ajudar os outros a arrumarem trabalho, digo, e não dando um Bolsa Família para sempre, para votarem para sempre nos políticos de Esquerda.

Ser Progressista é ensinar coisas úteis para pessoas pobres como contabilidade, finanças, administração pessoal, mecânica; e não sociologia, marxismo, gramscianismo, economia política, cujo objetivo é manter os pobres eternamente dependentes do Estado.

Ser Progressista é ajudar o próximo quando ele mais precisa, via filantropia, e não para sempre via direitos humanos e sociais que só minam o empreendedorismo natural das pessoas.

Ser Progressista é criar uma startup e convidar seus colegas para serem sócios, e não ser sempre contra empreendedores e lutar pelo aumento do Estado para que seus colegas possam ser todos funcionários públicos.

Ser Progressista é ser contra injustiças sociais, como taxar os pobres em 45% de sua renda, e os ricos em 35% como fazem hoje os Distributivistas de Esquerda.

Ser Progressista é reduzir os impostos para 8% da renda, que é o custo médio das despesas administrativas nas empresas democráticas de capital aberto, e que deveria ser também o custo médio do governo.

Ser Progressista é assumir responsabilidade pelo trabalho diariamente em vez de pensar todo dia na sua aposentadoria e num emprego público vitalício carimbando despachos.

Ser Progressista é jamais fazer uma experiência econômica e social em seres humanos sem os seus prévios consentimentos.

Ser Progressista é lutar pela democratização do capital onde todo trabalhador é sócio com direito a voto, e ser contra o Capitalismo de Estado, onde o único que vota é o Ministro da Fazenda, os Guido Mantegas da vida.

Ser Progressista é lutar contra a Ditadura dos Intelectuais Espertos, mas Incompetentes, chamado de Ditadura do Proletariado, termo usado só para enganar o povo iletrado.

Ser Progressista é produzir bens e serviços úteis para os outros, em vez de livros, aulas e “papers” sobre “políticas públicas” que a esquerda Distributivista obriga todos a seguirem.

Ser Progressista é disseminar as coisas boas que as pessoas inventam, conservando as invenções e a criatividade natural do ser humano em vez de simplesmente fazer protestos e passeatas contra as coisas ruins que eles querem que os outros eliminem.

Ser Progressista é acreditar nas novas soluções criadas pelo povo do que acreditar nas velhas ideias de Karl Marx, já testadas e fracassadas em cinco países.

Ser Progressista é continuar produzindo bens e serviços mesmo depois de se alcançar a riqueza, do que sonhar com aposentadoria aos 45 anos, depois de uma vida dedicada a atrapalhar os outros que é o resumo da vida de um esquerdista.

Ser Progressista é continuar produzindo mesmo depois que suas necessidades foram satisfeitas, disseminando o bem estar para muito mais pessoas, do que produzir o mínimo possível como quatro peças de teatro, 300 peças de artesanato, um livro que vende somente 3.000 cópias subsidiado pela Lei Rouanet.

Ser Progressista é amar o próximo, amar a Deus, em vez de disseminar a luta de classes, o ódio contra a burguesia, idolatrar Lula ou Karl Marx como se fossem Deuses na Terra. Não são.

Ser Progressista é passar o dia tentando melhorar a qualidade do que você produz, do que ficar maquinando no Foro de São Paulo como derrubar o governo e Distribuir a Riqueza para si.

Ser Progressista é disseminar a cooperação humana, chamada Empresa, e não ficar disseminando a luta de classes, chamada de Partido Político.

Ser Progressista é ter orgulho dos bens sucedidos, em vez de ter inveja daqueles que produzem bens que todos querem comprar.

Ser Progressista é nunca mentir ao povo, dizendo que você é Progressista, quando você é a favor da Distribuição do progresso dos outros, uma bela diferença.

A Esquerda nunca foi Progressista, basta ver Cuba, Albânia e Venezuela. Ela é boa de bico, e nada mais.

Ser de Direita ou Conservador, no sentido correto da palavra, é ser a favor da manutenção da Monarquia, e não conheço nenhuma pessoa que pensa assim hoje em dia.

Nós somos os verdadeiros Progressistas da história, eles usam o nosso termo porque a Esquerda adora se apropriar do dinheiro e dos conceitos dos outros.

(Lido por 1841 pessoas até agora)

9 Comments on O Orgulho de Ser Progressista

  1. Parabéns, Kanitz!
    A esquerda apropriou-se do termo progressista no Brasil, da mesma forma que o fizeram com o termo “liberal” na América. A esquerda nunca quis o progresso, e sempre trabalhou para minar e sabotar o quanto pode as iniciativas individuais, as liberdades econômicas, o empreendimento, a autonomia da vontade e a ideia de produção — vetores essenciais do progresso e da evolução. Vejo eu que até aqui, entre os comentários, as pessoas não conseguem entender o seu discurso direto, simples, e irrecusável. Tempos fáceis criaram homens fracos.

  2. Muito bom o ponto de vista, mas algumas divergências na própria fala…
    Boa Semana!

  3. Uma das saídas, já comentada, acredito que você será um ótimo político, seja um candidato, desta forma, quando houver debates e votação estaremos sossegados no seu voto. Abraços

  4. Jornal Hoje, deste sábado, 25/05/2019: 1) policial suspeito de chacina, 2) médica trocou plantão com outro médico que colocou um estudante de medicina e idosa morreu; e 3) Brumadinho completa 4 meses: empresa privada cheia de engenheiros, com ações na Bolsa… Minha conclusão: você pode pensar o que quiser. A diferença quem faz é: você é trabalhador ou bandido?

  5. Precisa entender que um não vive sem o outro (capital – trabalho).
    O patriotismo tem que equilibrar…
    Quem deve mandar e a Republica (liberte egalite e fraternite)
    Funciona em alguns pais… o que falta para o Brasil ???

  6. Perfeito professor

    Que pena que o Bolsonaro escolheu um Guru que preferiu sair do país, a um homem de idéias claras e objetivas, voltadas para a realidade, como o senhor apresenta em seus artigos, (2+2 = 4, e pronto), reinventar a roda é só para se aposentar antes e ainda com aplausos de idiotas úteis.

  7. lamentavel que esquerdistas como o comentario de Samuel Barbosa e queira impingir um conteudo falso no artigo. Realmente a direita, que trabalha de verdade, sempre esteve preocupada com seus afazeres, e a esquerda festiva que vai numa passeata por um sanduiche de mortadela sem saber o pq, sempre apareceu mais. Agora q ela encontrou quem fizesse oposicao as suas manifestacoes tb nas ruas esta mais raivosa. Sugiro partirem para Cuba, Coria do Norte ou Venzuela.

  8. Stephen culpa a esquerda por se apropriar do termo progressista. Engraçado é que o Partido Progressista, de onde foram membros por LONGOS anos Bolsonaro, Maluf e Severino Cavalcanti , é um partido de DIREITA. Melhor : onde existe governo eles se juntam. Fisiologia pura.

  9. Errado, Stephen. Ser progressista é ser contra caricaturas. Ser contra o pensamento de que existe um pensamento político perfeito. Ser progressista é não usar extremos nem generalizações.

    Mas, acho muito mais interessante a conclusão de Shakeaspeare. Em “Romeu e Julieta”, quando se discutia sobre os sobrenomes das família, Romeu disse: “O que é um nome? A rosa, ainda que tivesse outro nome, teria o mesmo perfume.”

    “Cuba, Venezuela…” são caricaturas.

    Ser progressista é entender a Metáfora da Caixa de Bombom: da mesma forma que numa caixa de chocolate escolhemos aquilo que nos agrada, devemos escolher na Esquerda e na Direita aquilo que faz sentido.

    Infelizmente, Stephen cai na “falácia do espantalho” : enfraquecer o argumento adversário para poder vencê-lo.

Comente

Seu email nao sera publicado.




UA-1184690-14