Podemos Crescer 6% Ainda Esse Ano. Divulguem.

Fiquei muito animado. Podemos sair rapidamente desse marasmo econômico que perdura há quase quatro anos.

Lendo um estudo de Gian Sahota sobre “As Causas e Efeitos da Inflação Brasileira”, encontro essa frase que lavou a minha alma.

“Em 1960 uma escassez generalizada de capital de giro foi considerada a causa do excesso de capacidade ociosa.”

Como estou afirmando há mais de dois anos sobre o que está ocorrendo agora na nossa economia.

“Baseando-se nessa análise, em 1967, o novo Ministro Delfim Netto, aumentou o crédito para capital de giro e postergou o prazo dos impostos para as empresas.”

Agora leiam a parte verdadeiramente promissora do artigo, que está disponível na net, para alguém do governo Bolsonaro, seus Generais, lerem. Já!

“Essas medidas, entre outras, contribuíram para terminar a recessão, TRIPLICANDO, a taxa de crescimento.”

Já poderíamos estar crescendo há dois anos.

Acho que está na hora de mais brasileiros levarem esse problema de falta de capital de giro mais a sério. Uma andorinha não faz verão.

Posso garantir que essa Reforma da Previdência jamais irá triplicar o crescimento do PIB tanto quanto essas medidas, se o passado for alguma indicação.

Membros do governo já admitem que a Reforma não resolve, e que outras medidas serão necessárias, mas não citam quais.

Estou à disposição desse governo, para explicar em mais detalhes.

Divulguem, antes que seja tarde.

(Lido por 1885 pessoas até agora)

5 Comments on Podemos Crescer 6% Ainda Esse Ano. Divulguem.

  1. Bom dia professor. O sr disse que está à disposição do governo. A deputada Bia Kicis, da base governista, gostaria de falar com o sr. Já lhe mandei mensagem no Twitter e por aqui, informando isto, mas não tive retorno.

  2. Caro Kanitz, favor disponibilizar o link ao artigo. Fiquei muito interessado, mas não estou conseguindo localizar o artigo (via google). Agradecido

  3. Bom dia, Kanitz!!! Realmente muito interessante esse seu artigo. Óbvio que a REFORMA PREVIDENCIÁRIA que não tem nenhum viés produtivo irá solucionar esse problema tão sério quanto a retomada do nosso crescimento econômico, outras medidas, URGEM que se tomem e TODOS lutem para se que sejam implementadas o mais breve possível. Dentre as condições mínimas favoráveis, podemos citar: juros baixos (bye, bye rentistas), baixa inflação, câmbio flexível e controlado, PRIVATIZAÇÃO, INVESTIMENTO em infraestrutura e educação, maior abertura comercial com nações DESENVOLVIDAS, ou seja, o receituário básico do CAPITALISMO! Forte abraço e parabéns pela sua coluna!

Comente

Seu email nao sera publicado.




UA-1184690-14