Donald Trump Versus o Partido Comunista Chinês

Entendam que essa guerra tarifária não é um embate Estados Unidos x China.

É um confronto entre a visão Bannon/Trump e o Partido Comunista Chinês, que luta para permanecer no poder.

Tudo começou com centenas de empresas americanas socialmente irresponsáveis que fecharam as suas fábricas nos Estados Unidos, despedindo principalmente negros, e transferiram as fábricas para a China, como a Apple.

Contratando trabalhadores escravos chineses que são, e pasmem, transferindo tecnologia grátis, sem cobrar royalties, como fazem com o Brasil.

Bannon que é formado em administração socialmente responsável por Harvard, acha que isso não é uma estratégia sustentável a longo prazo, como de fato não é.

Os Estados Unidos têm um deficit comercial de US$ 800 bilhões com o mundo por ano, dos quais US$ 500 bilhões são com a China.

A teoria econômica acredita que o deficit com a China seria compensado com o superavit de outros países, portanto soma zero.

Mas os dados de 800 bilhões não confirmam essa teoria.

Segundo analistas da Vox:

“The problem that Trump has identified is real.”

“But his proposed method for solving it is troubling to most advocates for a stable, rules-based trading system.”

Ou seja, Trump está certo, mas a crítica é a “forma” que eles procedem. Como fazem com Bolsonaro, foi o jeito dele.

O fato é que todas as outras formas “diplomáticas” com o PCC falharam, mas isso não entra na análise.

Pelo título desse artigo percebe-se o verdadeiro problema pela frente.

Trump está negociando não com a China, mas com o Partido Comunista Chinês.

Um partido golpista, antidemocrático que jamais pretende largar o poder e considera o povo escravo de intelectuais fabianos que sabem mais.

Não estão nem aí se a China vai exportar menos por alguns anos ou se suas importações de comida serão mais caras.

O PCC sabe que o tempo lhe favorece, porque não há eleições em 2022 na China, nunca haverá.

O Partido Comunista Chinês, por exemplo, retaliou impondo tarifas agrícolas com o único objetivo de prejudicar a reeleição do Trump, no seu reduto do Middle West.

Mas por quanto tempo o PCC reinará impune?

Os distúrbios em Hong Kong mostram que o povo está cansado da opressão do PCC.

Sem as compras dos Estados Unidos, a China logo entrará com deficit comerciais, terá de usar suas reservas internacionais e desvalorizar o câmbio.

Pior, o setor exportador é o único setor rentável da China, no front interno é tudo estatal enferrujada e deficitária.

O PCC acha que derrubará Trump nas próximas eleições, com o apoio do Partido Democrático e a imprensa sempre antiamericana.

Mas se Trump for o favorito, não acredito que o PCC aguentará por seis anos as punições americanas aos anos de manipulação cambial, subsídios, roubo de tecnologia, ataques cibernéticos com espionagem industrial do PCC, que nenhum outro governo americano jamais protestou.

No front interno ou no externo o PCC sairá enfraquecido, graças novamente ao Trump, e quem sabe ajudará a libertar 1 bilhão de chineses da opressão e escravidão de uma das ditaduras militares mais nefastas do mundo.

(Lido por 1552 pessoas até agora)

5 Comments on Donald Trump Versus o Partido Comunista Chinês

  1. Curto muito sua clareza nas explicações e que me ajudam muito a entender o que ocorre na política e na economia.

Comente

Seu email nao sera publicado.




UA-1184690-14