Pais Dão o Troco Nas Escolas Privadas em Greve

“Como Diretor da escola de seu filho decidimos entrar em greve em solidariedade aos professores das universidades estatais, contrários à postergação de 3% dos gastos. Portanto, hoje não haverá aula.”

“Desculpe-nos pelo transtorno e incômodo, contamos com a sua compreensão.”

Escolas privadas não terão nenhum corte em suas anuidades, portanto, essa greve foi uma quebra de contrato e uma desconsideração com todos os pais.

Adorei a resposta de uma mãe.

“Sou advogada e sua “solidariedade” equivocada me custou um dia de trabalho, porque tive que ficar em casa cuidando da minha família.”

“Como o Senhor não foi solidário com quem paga os seus salários, comunico que ano que vem, pagarei 10% a menos de anuidade.”

“Também descontarei meu prejuízo de R$ 2.000,00, que deixei de ganhar nesse dia, dos próximos boletos.”

“Desculpe pelo transtorno e incômodo, mas conto com a sua compreensão.”

(Lido por 1856 pessoas até agora)

3 Comments on Pais Dão o Troco Nas Escolas Privadas em Greve

  1. Parabéns à mãe / advogada!
    Direitos e deveres. Educação privada é prestação de serviços, regulada por contrato. Greve não é motivo de força maior.

  2. Fico comovido com a solidariedade das pessoas com relação ao corte de 3% sobre o orçamento. Contudo, não observei sequer uma manifestação cobrando das universidades um controle sobre os gastos, ou questionamento de como este orçamento é aplicado. Tomando um exemplo o Museu Nacional do Brasil o qual, acredito eu tinha uma verba à sua disposição para manutenção de suas atividades e, pelo visto, este orçamento foi tomado pela manutenção da estrutura administrativa e não pela manutenção do museu propriamente dito. Falar em reduzir cargos e privilégios, ninguém fala. Isso sem falar nos professores que empenhados em suas “pesquisas” inflam os custos das universidades. Muito se fala em incentivar a pesquisa no Brasil, mas ninguém fala em cobrar resultados, só mamata.

Comente

Seu email nao sera publicado.




UA-1184690-14