Terrorismo ou Ingratidão?

 

Terrorismo é um ato de guerra, originalmente direcionado aos soldados sediados no país de uma outra nação.

Como o terrorismo da IRA, na Irlanda, mas que se restringia a assassinar soldados do Regimento Britânico, não a sua própria população.

O ataque em Barcelona em nome do Multiculturalismo não é Terrorismo, é Ingratidão.

Driss Oukadir, filho de Said Oukadir, um imigrante do povo Berber, abandonou sua tribo e foi procurar a sua sorte na Catalunha.

É um desertor de seu povo e um ingrato ao povo que o acolheu.

Em vez de ficar agradecido com os Catalães com a oportunidade de vida dada ao seu pai, Driss atacou o povo anfitrião e mais adiantado.

Tanto é que Driss atacou não com um camelo, mas com um caminhão alugado que sua civilização jamais teria como produzir.

São sempre aviões sequestrados dos hóspedes, tanques conquistados, rádios e emails dos hóspedes que são usados em nome do Multiculturalismo.

Multiculturalistas nem percebem essa contradição. Usar a Cultura do outro para a destruir.

Multiculturalistas recusam a ser integrantes das sociedades que os aceitam, querem ser imigrantes para sempre.

Multiculturalismo poderia até ser benéfico, em doses homeopáticas, quando as culturas convidadas contribuem com ideias novas aos hóspedes de uma cultura fossilizada e estagnada, mas ainda acolhedora.

Mas atacar justamente o povo que lhe proporcionou uma vida melhor, é um ato de ingratidão adicionado com terror.

Como a Dilma, filha de um búlgaro que nunca retribuiu a oportunidade que o povo brasileiro ofereceu-lhe.

Saibam disso.

 

(Lido por 611 pessoas até agora)

UA-1184690-14