Salário do Trabalhador

[pullquote]Quem renegocia, sempre negocia mal[/pullquote]

 

 

 

 

 

 

 

Economistas criaram o salário mínimo acreditando que estariam protegendo o trabalhador. 

Administradores sabem que isto é um erro, porque cria uma “âncora inicial para negociação”.

“Gostamos de você, começarás com o salário mínimo oficial, e depois a gente negocia algo melhor.” 

Só que quem renegocia, sempre negocia mal.  

O momento mais forte de um trabalhador é quando a empresa precisa dele.  

Sem um salário mínimo estabelecido por economistas bem intencionados, revistas e sindicatos criariam cursos tipo “como negociar seu primeiro salário”.

 Muito melhor!

(Lido por 21 pessoas até agora)

5 Comments on Salário do Trabalhador

  1. A política de Salário Mínimo ainda obriga milhões de trabalhadores a viverem na informalidade, sem previdência e demais benefícios, uma vez que seus empregadores não conseguem custear o SM imposto por burocratas e políticos. O que muitos celebram como “conquista”, de fato é um muro que impede trabalhadores de obterem benefícios de um emprego formal.

  2. Você nunca renegociou um salário. Uma vez empregado seu poder de barganha cai, devido ao seu custo de relocação.
    Se só depois de um ano o empregador fica lhe conhecendo, você se deu mal na entrevista.

  3. Kanitz, infelizmente creio que sua análise não está amparada pela realidade dos fatos, ela reflete apenas uma situação excepcional. Geralmente, para ganhar UM salário mínimo, a empresa não precisa de “você”, a empresa precisa de “alguém”, ou seja, “qualquer um”. Se não houvesse o salário mínimo, a empresa faria um leilão. Quem pedisse menos pulava pra primeira posição na lista dela. Outra falácia é usar o termo “sempre” (“quem renegocia, sempre negocia mal”). Muitas vezes um funcionário iniciante quer ficar um ano/dois anos para ganhar experiência. Depois que consegue isso, tendo, concluído a faculdade, por exemplo, pode participar de seleções com maiores salários. Aí é a empresa atual que precisa cobrir o preço. Como você disse, “O momento mais forte de um trabalhador é quando a empresa precisa dele. “, esse momento não acontece no início e sim, no final, quando a empresa começa a pensar nos CUSTOS de treinar outro funcionário, de estabelecer uma relação de confiança, etc.

  4. Esse blog é excelente e está me ajudando muito em minha nova pesquisa de iniciação científica, cujo tema é ” Saúde do trabalhador e depressão”..O salário determina muito a questão da saúde, mas a valorização do trabalhador pela empresa, conta muito. Não nada pior que trabalhar numa empresa onde você não se sente útil…

Comments are closed.

UA-1184690-14