E Se a Renda Fosse “Perfeitamente” Distribuída?

Hoje a renda é ganha com suor e lágrimas.

 

Hoje a grande bandeira perseguida por mais de 200.000 economistas, desde Krugman até Piketty, desde Celso Furtado até Suplicy , é o sonho da “renda bem distribuída”.

Hoje, de fato, a renda não é distribuída.

Hoje a renda é “merecida” e ganha com suor e lágrimas.

O que impera não são os “direitos universais” desses economistas, mas sim a Meritocracia.

Numa Meritocracia os melhores médicos recebem de fato fortunas, tipo R$ 2.200,00 por consulta, e os piores médicos recebem somente R$ 22,00.

Os melhores médicos de fato recebem 100 vezes mais do que os médicos mais “pobres” de conhecimento médico, o que gera um índice de Gini próximo de 1.00, um horror.

O mesmo ocorre com os melhores arquitetos, advogados, cozinheiros, economistas, engenheiros e assim por diante.

O que esses 200.000 economistas justiceiros não contam, é que normalmente os melhores advogados consultam os melhores arquitetos, engenheiros e médicos, e vice-versa.

Os segundos melhores advogados consultam os segundos melhores médicos, e assim por diante.

Para a direita um mundo injusto seria aquele que não fosse assim.

Onde, por exemplo, o pior Presidente da República do Brasil tivesse de graça o melhor médico desse país, graça à uma “política econômica redistributiva” calhorda e injusta.

Agora vem a parte que esses economistas de esquerda escondem dos jornalistas, do leitor, do povo enfim.

Embora cada um dos “melhores” está cobrando uma fortuna do outro, na realidade eles simplesmente estão trocando uma hora de trabalho entre si, o elevado valor não importa.

O advogado que cobra R$ 22,00 a hora, e que será atendido pelo médico que cobra R$ 22,00, no fundo também está trocando uma hora de trabalho com o outro.

A renda já é perfeitamente bem distribuída nesse sentido, cada um de nós está trocando suas horas de trabalho.

Qual é o problema nisso, pergunto a vocês 200.000 economistas justiceiros?

O dia que em vocês conseguirem “distribuir” a renda do mundo, tirando dos ricos, um mundo onde todos ganharão uma renda “média” igual onde todo médico, arquiteto, advogado, ganhariam os mesmíssimos R$ 220,00 por hora que vocês sonháticos acham justo, eu vou dizer o que vai acontecer.

Vocês economistas não vão ter os melhores médicos, advogados e arquitetos que estão imaginando que irão ter.

Os melhores médicos vão continuar atendendo os melhores arquitetos e advogados, cada um cobrando R$ 220,00 a consulta e vice-versa.

Eles continuarão a fazer o que sempre fizeram, trocar horas de trabalhos entre si.

Se Eduardo Suplicy quiser pagar agora R$ 220,00 pelo melhor médico de câncer do Brasil ele vai descobrir que o “Dr. está compromissado até 2032, e não poderá fazer uma exceção.”

Num mundo justo os Eduardo Suplicys terão os médicos à altura de suas inteligências, nem mais nem menos.

De alguma maneira, como ocorre em todos os países que o Socialismo foi implantado, os melhores políticos foram atendidos pelos melhores médicos, como antes, e assim por diante.

Acho incrível que 200.000 intelectuais não entendam nem consigam extrapolar a realidade.

 

(Lido por 1163 pessoas até agora)

UA-1184690-14