Odebrecht Luta Para NÃO Ter Obra do Governo

 

A tese que corre que a Odebrecht sempre corrompia o Governo e não vice-versa precisará ser revista.

Esse caso relatado por Marcelo Odebrecht mostra que não era bem assim, e é até bizarro.

Odebrecht aqui luta contra fazer sondas da Petrobras.

Marcelo Odebrecht: “A Petrobras queria fretar 40 sondas da Coreia por nosso intermédio.”

“Mas aí a Dilma ficou chateada que todas as sondas seriam compradas no exterior, e exigiu que 28 sondas fossem licitadas no Brasil, com 60% de conteúdo nacional.”

É a velha tese de “substituição das importações” que a Dilma queria impor goela abaixo, economista esclarecida que era.

Continua Marcelo. “Para a Odebrecht, para Óleo e Gás era ruim produzir sondas no Brasil porque quase todas as sondas do mundo eram produzidas na Coreia.”

“Ninguém tinha capacidade de produzi-las aqui, e ela queria inventar essa história de fazermos aqui, e com 60% do conteúdo.”

“Nem a Coreia tinha essa porcentagem, eles produziam internamente somente 35%, ou seja, essa exigência era coisa de uma maluca.”

“Claramente os preços aqui não eram viáveis.”

Ou seja, Marcelo confirma também minha tese que essa política de “Substituição das Importações” defendida por sete décadas por mais de 200 professores brasileiros é uma das causas de nossa inflação.

Termina Marcelo.

“Aí veio uma pressão enorme da Bahia, de Jaques Wagner do PT, para instalarmos um estaleiro de sondas na Bahia, e nós querendo cair fora.”

Ele entra em detalhes como Dilma criou então a Sete Brasil, oferecendo suborno aos empresários fazerem o que ela queria e no local que Jaques Wagner queria, chamado subsídios.

Vocês que não entendem de intervencionismo e políticas econômicas vindos de cabeças privilegiadas, e o suborno via subsídios que eles dão para empresários fazerem o que eles sonham, assistam esse vídeo.

E para sempre mantenham a sua paz.

https://mais.uol.com.br/view/16189323 a partir do décimo minuto.

 

(Lido por 850 pessoas até agora)

UA-1184690-14