Marina Silva, Sua Vez de Renunciar

 

Perguntei-lhe cinco anos atrás que nomes a senhora escolheria, se pudesse, para compor seu Ministério.

Essa é a pergunta que todos deveriam fazer, “Qual seria seu dream team de ministros, se pudesse escolher sem as amarras das alianças dos partidos?”

Sua resposta chocou os 40 engenheiros e administradores que a convidaram.

“Eu vou seguir o conselho do Cacique X, meu amigo, que sempre disse que eu deveria tomar decisões em equipe.”

Se esse é o seu nível de conhecimento administrativo, por favor desista já.

Cinco anos atrás sua “equipe” era Eduardo Giannetti Ministro da Fazenda, Eduardo Giannetti Banco Central, e Eduardo Giannetti Ministro da Indústria.

Hoje, continua a mesma coisa e pior.

Eduardo Giannetti confessou que nem ele nem você têm experiência em administrar grandes organizações.

Deixe-me também lhe dar um conselho.

Governo federal é uma grande e complexa organização, desorganizada porque nenhum candidato tem senso crítico.

O Presidente de uma nação não deve “representar” o povo, como muitos democratas, como a senhora, acreditam.

Quem representa o povo são os deputados, quem representa os Estados são os senadores.

O Presidente e seus ministros deveriam representar o que temos de melhor em termos de executivos que saibam implantar o orçamento do Congresso.

Não existe controle de custo de direita ou de esquerda.

Não existem índices de eficiência para políticas sociais para negros e outra para brancos, não existe um modo pobre de administrar e outro nordestino de gerir.

Eu sei que há outros que deveriam desistir pelos mesmos critérios, mas estamos começando por você.

 

(Lido por 1889 pessoas até agora)

10 Comments on Marina Silva, Sua Vez de Renunciar

  1. Não gostei.Não é possível administrar o Estado como se fosse uma empresa.Pelo simples motivo que Estado não tem dinheiro próprio,nem gera lucros.Vive do dinheiro alheio,como se fosse um parasita.Não há lucros ou prejuízos,como no setor privado.O consumidor escolhe se quer ser cliente de determinada empresa,e decide quando deixar de selo.Quando ao Estado nada podemos fazer.O Estado nao surge de uma demanda do consumidor.Somos obrigados a atura-lo e sustenta-lo contra nossa vontade.

  2. Prezados, o quadro está normal. Nós pensamos em eficiência, administração, justiça social, etc. Os candidatos precisam de uma máquina mal administrada, pesada, em que poderão se entocar e tirar proveito. Trabalhamos ligados à burocracia brasileira e meu filho e sócio tem uma opinião: Se o Governo for bem administrado vão descobrir que 60% dos servidores são desnecessários e terão que…

  3. Concordo com o professor Kanitz. Sou Engenheiro e Pôs Graduado em Administração pela FGV. O Presidente da República é o CEO desta enorme empresa chamada Brasil. Deve escolher competentes administradores como Ministros.

  4. Simplesmente, perfeito!
    Reitero aqui minha sugestão: todo servidor público, político etc deveria ter uma formação educacional mínima.
    Para Presidente, deveria ter, no mínimo, Pós-graduação!

  5. Temos, de um lado, tipos como Marina, Ciro, Boulos, Xuxu, Henrico Banquelis e um emaranhado de fisiologismo indeciso no centrão e na esquerda, todos preocupados em manter o atual sistema, mantendo-se na cabeça. De outro lado, o único candidato disposto a quebrar a ordem atual, mostrando-se contrário às apostilas do politicamente correto. E tem gente dizendo que não temos ninguém diferente e decente. Quando não se quer enxergar não tem jeito que dê jeito.

  6. lamentável essa posição de todos os candidatos, falam em democracia e nada de administração ou modernização das instituições ou medidas urgentes de reformas fiscais e previdenciárias. Só promessas vazias e populistas, nada de enfrentamento da crise, apenas o lado pessoal e ganancia pelo poder

  7. Perfeita a sua análise. Devemos buscar a eficiência sempre, independente do governo.

Comente

Seu email nao sera publicado.




UA-1184690-14