Entenda Inflação de Incompetência

http://www.comunidadedoamor.org.br/metodos.php
http://www.comunidadedoamor.org.br/metodos.php

Noventa por cento do que se escreve sobre inflação trata-se de inflação por excesso de demanda.

Pela teoria quantitativa da moeda, uma das equações mais usadas em economia, M x V=P x Y, o aumento da moeda e circulação, aumentaria os preços.

Por isto economistas estão agora aumentando os juros, para reduzir a demanda e aumentar a poupança.

Só que nossa inflação agora não é de demanda.

Esta inflação é o que nós administradores chamamos de inflação da incompetência.

É o que ensina a Administração Econômica, uma área esquecida pelas demais ciências, com sérios prejuízos à compreensão do que realmente ocorre. 

Vejamos o que ensina a Administração Econômica, o uso da ciência da administração para resolver os grandes problemas administrativos de nações.

Para produzir um único carro é preciso 4.000 peças distintas, produzidas por 4.000 unidades produtivas distintas, mesmos que algumas numa mesma empresa.

Se faltar uma única peça, exemplo do breque, as empresas não vendem o produto.

As outras 3.999 peças e os milhares de trabalhadores ficam parados. 

Compare isto com o setor estatal, onde médicos atendem pacientes sem os instrumentos necessários, sem um estoque de 4.000 remédios, nem gaze há nos prontos socorros públicos.

O setor público não tem nenhum problema em oferecer serviços sem ter as condições ideais, afinal é tudo grátis. 

E mesmo assim, 99% dos nossos intelectuais, jornalistas e artistas defendem um setor estatal, achando que um dia ele poderá ser eficiente. 

Quando uma destas peças faltar, quanto você como Administrador da fábrica de automóveis pagaria por aquela peça, que custa apenas R$ 0,50 reais cada, mas está faltando? 

Quanto você pagaria para uma empresa de autopeças parar de produzir peças para máquinas de cortinas, e usar aquela máquina para produzir a peça para o breque, entregue já? 

Você pagaria R$ 1,00, R$ 2,00.

Você ficaria preocupado que isto irá repercutir mal nos índices de preços coletados por nossos economistas, e que pode comprometer a reeleição de quem quer que fosse? 

Claro que não, é sua missão como Administrador Socialmente Responsável pagar mais por aquela peça, e assim produzir os carros, pagar os trabalhadores e os produtos das 3.999 peças restantes.

Isto será inflação sim, mas é uma inflação da incompetência daquele fornecedor, ou do departamento de planejamento da própria empresa de automóveis.

É uma inflação que precisamos ter, precisamos pagar, para podermos ter os produtos que necessitamos na quantidade certa no momento certo. 

Aumentar os juros como sugere a Ciência Econômica, reduz de fato a inflação à custa deste pibinho.

As peças de cortinas continuam sendo produzidas e as peças urgentes para o breque não.

Aumentando os juros, as companhias de automóveis continuam a deixar de vender carros até a inflação cair na “Meta Inflacionária” determinada pela Ciência Econômica.

Só que no Brasil não falta somente peças para breque.

Falta infraestrutura, falta energia, falta porto, falta gente qualificada.

Ou seja, temos milhares de problemas acumulados, temos milhares de gargalos.

E a solução para um gargalo é aumentar o preço, não mantê-lo fixo com medidas Macro Prudenciais.

E tem mais.

Estes 4.000 produtores têm problemas de porto, de atrasos, de mudanças na taxa de câmbio e juros, têm problemas trabalhistas mais importantes para resolver do que um fornecedor que quer um pedido urgente, e temporário, para produzir x peças para breques, e para ontem. 

A ideia que tudo é produzido na quantidade certa no momento pela mão invisível de mercado, que estes seguidores de Adam Smith acreditam, gera esta inflação de incompetência, que posso lhes garantir, continuará mesmo depois da eleição. 

A Ciência Econômica não é a ciência que deveria estar norteando todo este país. 

Por favor, pensem.  

(Lido por 32 pessoas até agora)

UA-1184690-14