Henrique Meirelles

 

Na primeira grande crise do Governo Dilma, é bom noticiar que Lula foi correndo consultar Meirelles, enquanto Dilma foi consultar João Santana, Delfim Netto e equipe, nenhum dos quais a alertou sobre esta insatisfação.

Henrique Meirelles não somente previu como já havia preparado para esta crise que aumentou os juros para 12%, do câmbio em 15%, uma fuga de capital que se inicia, e uma queda vertiginosa dos investimentos estrangeiros num país sem liderança.

Foi Meirelles que aumentou nossas reservas internacionais de US$ 20 bilhões herdadas por Malan, que sumiriam em 6 meses, para US$ 376 bilhões, que levarão 2 anos para cair para US$ 20 bilhões.

Hoje, temos tempo para resolver nossas crises, antes de pedir penico ao FMI, que foi o que Malan teve que fazer em 1998.

Foi Meirelles que trocou nossa dívida interna 40% da qual era denominada em dólares, a famosa âncora cambial do Gustavo Franco.

Graças a Meirelles hoje nossa dívida é 100% em reais. E a alta do dólar não mais afeta a nossa dívida interna. Na época de Malan, um aumento no dólar não somente aumentava a nossa dívida externa, mas aumentava a nossa dívida interna gerando duas crises em uma.

. ancora

A segunda medida de Meirelles foi trocar nossa dívida interna onde 80% da dívida os juros flutuavam ao sabor do mercado capitalista, que numa crise como esta explodia, como agora, gerando mais uma crise dentro de uma crise.

Graças a Meirelles que renegociou a dívida interna com juros pré-estabelecidos entre as partes, os juros da dívida contraída não sobem agora, somente os 20% da dívida de curto prazo.

juros

E finalmente, a dívida externa não somente foi reduzida, mas temos reservas internacionais maiores do que ela.

O que significa que esta alta do dólar nos fortalece, ao contrário da época de FHC. Henrique Meirelles não aceitou ser cotado para substituir Guido Mantega, mas ele está presente, foi ele que nos salvou de uma crise maior.

Eu fico furioso quando dizem que FHC deixou estabilidade, que Lula surfou, que foi Pedro Malan que nos trouxe tranquilidade, e o número de pessoas supostamente esclarecidas que acredita nisto.

Quem nos trouxe tranquilidade, que previu que crises sempre irão acontecer e que precisamos nos preparar de antemão, foi o administrador e engenheiro Henrique Meirelles, ao qual deveríamos hoje ser gratos e não deixá-lo no esquecimento.

 

(Lido por 414 pessoas até agora)

5 Comments on Henrique Meirelles

  1. Um detalhe curioso. A dívida externa brasileira era a grande parte atrelada a empresas públicas (foram despesas de capital, para construção de Itaipu, por exemplo) e era próximo a $200 bi dólares. Hoje a dívida é em reais, porém os quase 4 trilhões de reais (2018) seriam mais que $600 bi de dólares, caso fosse convertida, ou seja, pioramos muito, e o que é muito pior, o que alimenta essa dívida monumental (impagável) são despesas de custeio e juros dívida não pagos. Antes era despesa de capital!!!!

  2. “esta alta do dólar nos fortalece”….??? até onde eu sei, todos nós acordamos um pouco mais pobres todas as vezes que acordamos e o dolar está subindo 2%… qualquer empresa que não exporte a beça (o que digamos que é a grande maioria) paga mais caro para importar qualquer bugiganga, e nós cidadão ídem, inclusive ao viajarmos pra fora. As pessoas brasileiras como um todo “empobrecem” com o dólar subindo – até pq ninguém aqui é dono de nenhuma fatia das reservas que se valorizam quando o dólar sobe pra dizermos que isso é bom pra todos…. “Ahhh, mas isso ajuda a industria local”. É verdade: tornando mais caro o que podia se comprar lá fora de modo a competir com o q já é estupidamente caro aqui dentro e sem competitividade com produtos lá de fora. Quer ajudar os empresários? Tira essa cambada de alucinados governando em Brasília, reduz os impostos pra todos e bota gente profissional com alguma instrução e sem ideologia. Como o Sr Henrique Meirelles..

  3. Concordo com as palavras do Victor Pacheco e acrescento também, que independentemente se foi FHC ou Itamar quem deu os passos iniciais para o Plano Real, não devemos nos esquecer que FHC e Malan principalmente, acabaram com a ondas de pacotes e choques econômicos que se iniciaram em 1982, com moratória e elevação da inflação.

    Além disto no governo FHC foi garantido que os contratos fossem respeitados e pudessemos ter noção dos preços das coisas.

    Quem viveu nos anos 80, sabe o que é ter que correr todo dia ao supermercado para comprar de manhã pois de tarde os preços eram outros. E receber os salários divididos em 3 parcelas para evitar que a inflação corroísse tudo. Além do famigerado plano Collor que bloqueiou os recursos de todo mundo.

    Hoje vemos que Dilma tem como aliado: Sarney _O presidente da Inflação; Delfim – o idelizador dos “planos economicos” e Renan Calheiros_ o astuto do Senado. Além de Lula o grande marketeiro que fez o Brasil perder 8 anos em investimentos.Haja paciência.

    Por isso o povo ainda continua nas ruas!.

  4. Prezado Stephen Kanitz.
    Henrique Meirelles foi sem dúvida um excelente banqueiro central de grande capacidade administrativa, competência fiscal e administrativa. Entretanto não reconhecer a herança deixada pelo ex-ministro Pedro Malan à estabilização econômica do país é no mínimo, leviano. Malan foi o artífice da reestruturação da nossa dívida externa (Plano Brady), foi um dos arquitetos do plano real, foi quem instituiu o tripé da nossa estabilização macro-econômica, delineou privatizações e derrubou barreiras protecionistas. Na gestão dele tivemos a crise mexicana, russa, asiática e não passávamos pelo boom das commoditties desfrutada na era Lula. Além disso naquela época o país contava com uma verdadeira oposição – barulhenta, ativa e vigilante – muito diferente do cenário político manso atual. Para fechar, o Malan também é engenheiro, assim como o Meireles.

Comente

Seu email nao sera publicado.




UA-1184690-14