A Esquerda Conservadora

 

A Direita sempre cedeu. Praticamente todo ano, cedemos parte de nossos direitos.

A Esquerda, mesmo com um país quebrado por ela mesma, não aceita ceder um milímetro.

“Nenhum Direito a Menos”. Em tom de ameaça, ouviram?

São eles os defensores do “status quo“, não a Direita.

São eles os “conservadores”, e não a Direita.

Chegou a hora de pormos fim e invertermos esse jogo semântico canalha e sujo.

Nós não-conservadores e nós não-defensores do status quo, todo ano cedemos nossos direitos sobre propriedade, algo que consideramos sagrado, mas cedemos.

Cedemos todo mês, parte de nossos salários próprios, via impostos, que o Estado não nos permite propriedade e o direito de gastarmos com nossos filhos.

Cedemos inicialmente 10% de nossos salários, e anualmente fomos cedendo 42% de impostos, se incluirmos o FGTS.

E eles nada querem ceder ao longo de 50 anos?

Está na hora de exigirmos que esses verdadeiros conservadores e mantenedores do status quo, aceitem o fim da contribuição sindical.

Que cedam o direito de filiação ou não.

Que percam o direito do uso da violência sindical contra o direito de ir e vir daqueles que querem produzir para a sociedade.

Os trabalhadores de Direita.

 

(Lido por 1764 pessoas até agora)

UA-1184690-14