Entenda o Salário Mínimo

[pullquote]Ele é mínimo devido à desorganização do Estado, e não devido à ganância dos administradores de empresas.[/pullquote]

1. Quem paga somente Salário Mínimo no Brasil é basicamente o Estado, via Previdência.

Estima-se que 80% dos que recebem SM são do Estado.

2. No Salário Mínimo da Previdência, aposentado merece inflação, mas não os ganhos de produtividade daqueles que continuam trabalhando.

Por isto, não faz sentido ter o mesmo SM como benchmark do trabalhador e do aposentado.

3. Salário Mínimo custa para a empresa R$ 1.200,00 por posto de trabalho.

(O cálculo certo exige um computador e 40 horas de cálculo.

O primeiro computador do Brasil, um trazido pelo Unibanco, era usado não para analisar empréstimos, mas para calcular a Folha de Empregados.)

4. Nas férias, empresas precisam empregar outro funcionário, por isto por Posto de Trabalho é 8% mais caro.

Pior, quem ganha salário mínimo trabalha nas férias sim, mas é obrigado a fazer um bico, com metade da produtividade anterior.

5. Décimo Terceiro é mais um engodo dos “bem intencionados”, que querem reforçar a ideia de ganhar produzindo nada.

O 13º salário simplesmente posterga por 12 meses o que o trabalhador produziu 12 meses antes.

6. O valor de R$ 645,00 é o que SOBRA depois que os impostos são tirados do trabalhador, que ainda tem que pagar 8% de contribuição para a aposentadoria dos outros.

Ele é mínimo devido à desorganização do Estado, e não devido à ganância dos administradores de empresas.

7. Uma nação que nem contabiliza corretamente os seus custos, que divulga dados com erro de precisão de 50%, realmente gera pobreza como afirmou a Dilma.

8. Leva a nação inteira a acusar empresários de que pagam pouco, achando que discriminam mulheres e que pagam menos, e gera discórdia em vez de mostrar quem é que realmente está desorganizando o Brasil.

Propostas,

1. Abolição do Décimo Terceiro Salário, e aumento de 8% do Salário de todos a partir de 1 de Julho.

2. Pagamento das Férias no mês do trabalho, não no mês das Férias. Novo aumento de 8% no salário de todos, a partir do mês da volta das últimas férias.

3, Abolição do FGTS, com imediato aumento de 8% no salário de todos, com um aviso. “Poupe parte do seu salário para o dia em que o consumidor não estiver satisfeito com a qualidade do seu trabalho.”

(Lido por 12 pessoas até agora)

UA-1184690-14