Consequências da Cultura do Ódio

 

É muito irônico que o esfacelamento do PT seja consequência da Cultura do Ódio, tão discutida na mídia e por intelectuais neste último ano: as vaias da Dilma, os insultos públicos em restaurantes, em voos de carreira, nos blogs.

Mas o PT caiu devido a Cultura do Ódio que ela própria, a mídia, e os intelectuais disseminaram pelo país por mais de cinquenta anos.

Refiro-me à Cultura do Ódio contra o Empresário, o Empreendedor e o Administrador de Empresas. Uma constante nas novelas da Globo, nos discursos do Guido Mantega e Joaquim Levy, quando falam de nossos “Espíritos Animais”.

Foi esta Cultura do Ódio que condenou o empresário Marcos Valério a mais de 37 anos de prisão, a banqueira Katia Rabello a 16 anos. Enquanto os verdadeiros empreendedores do mensalão, Lula e José Dirceu, estão livres.

É por isto que agora, todos os empresários e administradores destas empresas farão delação premiada.

Podem anotar.

Entre ficar quieto, salvando assim Lula e José Dirceu, e não ser taxado como “delator” pelo resto da vida é óbvio que todos aceitariam uma prisão de somente oito meses.

Mas entre ficar preso por quarenta anos ou ser somente taxado de delator, é óbvio que irão preferir a segunda opção.

Não fosse a cultura do ódio que o PT, seus jornalistas de plantão e os intelectuais por cinquenta anos cultuaram contra os Administradores de Empresas, os Empresários e os Empreendedores; os empresários e administradores do Banco Rural e da agência de publicidade não teriam tido as penas discriminatórias que tiveram.

A Cultura do Ódio sempre volta contra aqueles que a disseminam.

Este é a verdadeira lição que os artigos nestes doze meses sobre a Cultura do Ódio deveriam ter alertado.

Seja vindo da direita, seja vindo da esquerda.

 

(Lido por 300 pessoas até agora)

UA-1184690-14