A Economia Neoclássica não serve para o mundo industrial. Adam Smith, David Ricardo viviam num mundo 70% agrícola.

Economia Administrativa é o que empreendedores e administradores precisam.

Aumenta a Concentração Bancária no Brasil

  Não entendo como o Banco Central pré-aprovou essa concentração bancária. Economistas deveriam saber do efeito negativo na economia de monopólios e oligopólios. Lucros monopolísticos, possibilidade de não serem prejudicados por empreguismo e ineficiência. A função de um banco é emprestar dinheiro para a indústria, comércio, serviço, mecânica, atacado e [Continua….]

Por Que o Estado Requer Crescimento Constante?

  Uma das mentiras veiculadas constantemente, por intelectuais de esquerda, é que o capitalismo requer crescimento constante para sobreviver. “Acumulação do capital”, “ganância” e “destruição ecológica” são outros temas na mesma linha. Tudo isso levaria à falência do capitalismo, ou sua “contradição” segundo o Karl “nunca trabalhei numa empresa” Marx. [Continua….]

Finalmente, Alguém do Governo Conta a Verdade

  Tenho alertado há mais de 20 anos, que nossos Ministros da Fazenda fazem uma enorme pedalada fiscal.   Deixam de contabilizar seus passivos atuariais, e gastam irresponsavelmente as contribuições sociais do povo em despesas de custeio ao invés de investir essa grana.   Estou falando de Ministros famosos como [Continua….]

Contabilidade – Despesas, Receitas e Desinvestimento

  Quando as suas Despesas são maiores que suas Receitas, você terá desinvestimento. Você terá que vender partes dos seus Débitos ou investimentos. Se seus Débitos, Despesas, são maiores do que suas Receitas, os Créditos, você terá que achar alguns Créditos para equilibrar a equação. Como gerar um Crédito? Vendendo [Continua….]

O Calote Inevitável da Previdência

  A Reforma da Previdência deveria ter ocorrido 30 anos atrás, mas nada foi feito. No Governo FHC, Fernando Henrique Cardoso pediu ao economista André Lara Resende propor uma reforma copiando a solução chilena. Ele voltou dizendo que nosso rombo da previdência (já) era impagável (em 1998), portanto nada feito, [Continua….]

Greves e Violência Civil

  Greves somente são possíveis através do uso de violência, ou pela ameaça de uso de violência. Ruas bloqueadas por membros da Quarta Classe, portas de fábricas e escolas bloqueadas por professores e sindicalistas. Como essa violência contra mulheres começou? Sim, contra mulheres. Foram as mulheres que primeiro perceberam as [Continua….]

Odebrecht Luta Para NÃO Ter Obra do Governo

  A tese que corre que a Odebrecht sempre corrompia o Governo e não vice-versa precisará ser revista. Esse caso relatado por Marcelo Odebrecht mostra que não era bem assim, e é até bizarro. Odebrecht aqui luta contra fazer sondas da Petrobras. Marcelo Odebrecht: “A Petrobras queria fretar 40 sondas [Continua….]

Somos Um País Mal Auditado de Propósito

  Lendo uma pesquisa sobre a origem dos membros de Tribunais de Contas, realizada pela ONG Transparência Brasil e publicada no Estado, estranhei por que não pesquisaram a profissão na qual esses profissionais foram treinados. Escolher alguém que se formou em Filosofia ou História, por exemplo, é garantir que as [Continua….]

Deputados Estão Certos em Rejeitar a Previdência

  O Ministro da Previdência, Marcelo Caetano, que redigiu a reforma da previdência, está preocupado. Deputados não querem aprovar a reforma, pois seriam considerados culpados pela perda da aposentadoria da população. Quando os verdadeiros culpados são outros, os próprios Ministros da Previdência e da Fazenda. Desde a gestão do primeiro Ministro [Continua….]

Precisamos de uma Reforma Bancária Urgente

  Só discutir taxa de juros não leva a nada. O Brasil possui um sério problema que é a falta de um sistema bancário capilar, comunitário, ágil e flexível. No Brasil temos somente quatro bancos que praticamente detêm 78% dos empréstimos bancários. Em 1956 tínhamos 430 bancos, e os quatro [Continua….]

Gastamos Somente 3% do PIB Em Juros

Eu já não entendo mais nada.

Há mais de vinte anos estou escrevendo artigos sobre um erronomics que tem aumentado a percepção do risco Brasil à toa, elevando os nossos juros à toa, e a impressão que tenho é que ninguém lê.

O governo e a imprensa acabam de divulgar que o “custo dos juros no governo Lula foi de nada menos que 150 bilhões de reais em 2003, quase 10% do PIB”.

Mais uma vez repetem um erronomics, com sérias consequências econômicas, um erro para mim tão óbvio e banal, daí minha aflição.

[Continua….]

1 2 3 17
UA-1184690-14