Cartão de Crédito

 

Qual é o maior inimigo da sua família hoje?

1. A TV

2. Os traficantes de droga

3. As mulheres Tipo I e feministas radicais

4. O aumento dos impostos

5. Os cartões de crédito

Difícil escolha, e uma causa está interligada com muitas outras.

Meu candidato é o cartão de crédito.

Jamais dê um cartão de crédito para o seu filho ou sua filha.

Esta é a primeira providência de muitos pais divorciados, aqueles que conseguiram ficar com a maioria dos bens do casal bem entendido, para redimir a culpa da separação.

É também mais prático e permite ao pai acompanhar a vida do filho e da filha à distância, pelo menos nos gastos.

Para piorar a situação, muitas empresas de cartão de crédito dão um segundo ou terceiro cartão de graça, e aí você acha que não custará nada.

Um cartão de crédito ensinará tudo o que você não quer para os seus filhos.

Que na vida a gente gasta antes e paga depois. Que a gente se diverte antes e trabalha para pagar a conta depois.

Que diversão não é a recompensa do trabalho. A diversão é tudo aquilo que aceitam com cartão de crédito.

Para piorar a situação, hoje em dia nem mais aceitam cheques em lojas. Se você não tiver um cartão de crédito você não compra tudo aquilo que precisa.

Portanto, você terá que ter um cartão de crédito e talvez até dar um para o seu filho com baixo limite de crédito.

Primeiro, não se compra nada na vida por impulso. Ponto final. Eu gostei, eu adorei, não são critérios de compra.

Segundo, se comprar, o dinheiro já deve estar disponível no banco. Gastar o próximo salário ou mesada está fora de cogitação. Sua empresa pode quebrar em uma semana, seu pai poderá perder o emprego amanhã.

Todo ano, 10% dos pais perdem o emprego não por incompetência pessoal; mas por uma fusão de empresas, uma tecnologia concorrente, uma recessão, por mais competente e treinado que ele seja.

No dia do vencimento o dinheiro estará lá.

Jamais use o crédito do cartão de crédito. O que será muito difícil porque é aí que as companhias ganham dinheiro. Quem paga tudo em dia dá prejuízo para o cartão, ou pelo menos eles olham feio.

Eu uso cartões há trinta anos e jamais usei o crédito do cartão, e eles vivem cancelando meu cartão ou recusando pagamento quando estou no exterior.

Eu sou um cliente indesejado, estou subvertendo o próprio nome do cartão ao recusar o crédito.

Mas quando você usa o crédito, você não estará pagando um juro monstruoso como afirmam os defensores do consumidor. O juro é de mercado.

O que você estará pagando é pelos espertos que fraudam os cartões de créditos com clones, esquemas pela internet, furtos e assim por diante, ou pelos enormes custos advocatícios.

 

(Lido por 124 pessoas até agora)

18 Comments on Cartão de Crédito

  1. O cadastro positivo seria uma saída? No caso do Sr. Rubens acima seria interessante que este cadastro contemplasse o bom pagador por um período adicional de mais 30 dias! Sem nenhum juros ou taxa adicional quaisquer! Ou seja, o consumidor teria 60 dias para quitação desde que pagasse o total de sua fatura. Como se fosse instituído um novo perído de adesão no tempo e no espaço!

  2. Pior, virou um oligopolio protegido pelo banco central, e um governo pro povo nada faz neste sentido.

    Todo brasileiro tem um fgts, previdencia social que poderia servir de garantia para o credito, o estado poderia ter um cartao identidade ate um certo limite a custo zero.

    Esta é uma proposta do partido bem eficiemte.

  3. Parabéns professor pela Matéria.
    O negócio de cartão de crédito é muito interessante!!!
    Você paga anuidade, mais os custos inclusos nos preços dos produtos, cobrados do lojista.
    E alguns contratos, O lojista paga o aluguel ETERNO pela máquina, mais os custos financeiros referente a débito e maiores se for a crédito.
    O lojista somente recebe os valores após determinado prazo, débito dois a três dias e no crédito 30 dias da compra pelo cliente, independente data de compra pelo cliente em relação ao vencimento do cartão do cliente, ou seja a cia do cartão pode até já ter recebido do cliente antes de pagar o lojista, no caso de crédito.
    Caso o lojista quiser antecipar recebimento mais juros o lojista terá que pagar .!!!
    E temos a nova criatividade, em que o cliente começa pagar encargos a partir da data de compra, sem que a cia do cartão tenha desembolsado qualquer valor, criou-se o absurdo de cobrar-se juros, remuneração do capital, de um capital que não foi movimentado.
    Como deve ser em outros países ?

  4. em minha opiniao, disparado a TV.
    na epoca de sua invençao era como agregador da familia e as vezes ate da vizinhança. hoje virou uma zona: se vemos noticiario só falta escorrer sangue pelos botoes (muitos assassinatos); se vemos novelas só apresentam futricas e futilidades; se vemos filme americano principalmente, é treinamento na funçao para bandidagem (armas, bombas, truculencia, maus exemplos ..).
    enfim no geral, nem culturalmente, nem entretenimento serve mais.
    mas ha excessoes: as minhas sao – Roda Viva, Brasilianas, Observatorio da Imprensa, Provacaçoes, viola minha viola, Rolando Boldrin, documentarios, vida rural, auto esporte, um pé de que, samba na gamboa, sarau, coisinhas bem triviais.

  5. O limite do seu cartão não é o que a operadora dá, e sim o que você pode pagar. Pena que poucos entendem assim .

  6. Professor, com todo respeito e admiração que tenho pelo senhor, mas o lojista não verá escrito na cara do Rubens “Bom pagador”. Ele paga(Sim, o Rubens, pois o valor será imbutido no preço) pelo risco de todos os que dão calote. Infelizmente é assim.

  7. Kanitz,

    E qual seria o certo, pagar com cartão de débito? Qual o custo dessa modalidade para o lojista?

  8. Exatamente. Hoje a gente se diverte para depois ser ‘castigado’ com o trabalho. Deveria se o contrario: trabalhar para depois ser recompensado com a diversão.

  9. Rubens,

    Mas veja o que está acontecendo. Você paga em dia, e o lojista paga 3% por um risco de crédito que não existe no seu caso.

    Um dia todos nos estaremos pagando 3% para nada.

  10. O problema não é o cartão de crédito, mas sim a indisciplina das pessoas. É como dizer que a culpa do crime é da arma… O que precisamos é educação financeira. Na minha família uso cartão há décadas, nunca tive problemas, pago tudo em dia e já viajei muito com a família aproveitando os pontos do cartão em programas de milhagem.
    Precisamos parar de buscar culpa para os nossos problemas fora de nós mesmos… O amadurecimento do individuo só é possível quando começa assumir responsabilidade por seus erros.

  11. Cartão de crédito hoje é indispensável. “Infelizmente” quanto mais você usa, mais o seu limite aumenta, e se você não souber usar se “afunda”… Então, juízo.

  12. Certa vez ouvi que o cartão de crédito serve para comprar o que você não precisa com um dinheiro que você não tem.
    rs

  13. Isso prova que a propaganda do google é burra. Você pode escrever um post detonando um tema ou uma empresa e aí a logomarca e o serviço dela aparece imediatamente na sua tela, seu cérebro gravará o pensamento negativo e associará a marca e toda vez que vê-la lembrará do texto. Resultado um desastre.

  14. Victor, o Google Adsense é um serviço automático que escolhe as propagandas com base nas palavras chaves do texto. Como o Sr, Kanitz escreveu várias vezes a palavra cartão de crédito, o Adsense coloca propagandas com relação a isso. Os anunciantes provavelmente não sabem nem o tema do post, muito menos o que foi escrito.

  15. Engraçado (e natural) que as 3 publicidades do Adsense são de cartão de crédito.

    Acho maneiro essa parada em blogues. Podemos escrever o que de fato achamos sobre o produto e o mesmo anunciar. E GARANTO QUE ELES NÃO ESTÃO INSATISFEITOS COM ISSO.

Comente

Seu email nao sera publicado.




UA-1184690-14