Cartão de Crédito

 

Qual é o maior inimigo da sua família hoje?

1. A TV

2. Os traficantes de droga

3. As mulheres Tipo I e feministas radicais

4. O aumento dos impostos

5. Os cartões de crédito

Difícil escolha, e uma causa está interligada com muitas outras.

Meu candidato é o cartão de crédito.

Jamais dê um cartão de crédito para o seu filho ou sua filha.

Esta é a primeira providência de muitos pais divorciados, aqueles que conseguiram ficar com a maioria dos bens do casal bem entendido, para redimir a culpa da separação.

É também mais prático e permite ao pai acompanhar a vida do filho e da filha à distância, pelo menos nos gastos.

Para piorar a situação, muitas empresas de cartão de crédito dão um segundo ou terceiro cartão de graça, e aí você acha que não custará nada.

Um cartão de crédito ensinará tudo o que você não quer para os seus filhos.

Que na vida a gente gasta antes e paga depois. Que a gente se diverte antes e trabalha para pagar a conta depois.

Que diversão não é a recompensa do trabalho. A diversão é tudo aquilo que aceitam com cartão de crédito.

Para piorar a situação, hoje em dia nem mais aceitam cheques em lojas. Se você não tiver um cartão de crédito você não compra tudo aquilo que precisa.

Portanto, você terá que ter um cartão de crédito e talvez até dar um para o seu filho com baixo limite de crédito.

Primeiro, não se compra nada na vida por impulso. Ponto final. Eu gostei, eu adorei, não são critérios de compra.

Segundo, se comprar, o dinheiro já deve estar disponível no banco. Gastar o próximo salário ou mesada está fora de cogitação. Sua empresa pode quebrar em uma semana, seu pai poderá perder o emprego amanhã.

Todo ano, 10% dos pais perdem o emprego não por incompetência pessoal; mas por uma fusão de empresas, uma tecnologia concorrente, uma recessão, por mais competente e treinado que ele seja.

No dia do vencimento o dinheiro estará lá.

Jamais use o crédito do cartão de crédito. O que será muito difícil porque é aí que as companhias ganham dinheiro. Quem paga tudo em dia dá prejuízo para o cartão, ou pelo menos eles olham feio.

Eu uso cartões há trinta anos e jamais usei o crédito do cartão, e eles vivem cancelando meu cartão ou recusando pagamento quando estou no exterior.

Eu sou um cliente indesejado, estou subvertendo o próprio nome do cartão ao recusar o crédito.

Mas quando você usa o crédito, você não estará pagando um juro monstruoso como afirmam os defensores do consumidor. O juro é de mercado.

O que você estará pagando é pelos espertos que fraudam os cartões de créditos com clones, esquemas pela internet, furtos e assim por diante, ou pelos enormes custos advocatícios.

 

(Lido por 69 pessoas até agora)

UA-1184690-14