Como Bolsonaro Vê Essa Situação Toda

Como desabafo, Bolsonaro copiou um artigo de um Mestre em Administração, Paulo Portinho, Professor de Controladoria, que expressa parte do que ele acredita estar ocorrendo.

Uma bela oportunidade para você leitor ler o outro lado, que a imprensa ignora.

Encurtei alguns trechos para não ser longo demais.

“Temos muito para agradecer a Bolsonaro.

Bastaram cinco meses de um governo atípico, “sem jeito” com o Congresso e uma comunicação amadora para nos mostrar que o Brasil nunca foi, e talvez nunca seja governado de acordo com o interesse dos eleitores.

Sejam eles de Esquerda ou de Direita.

Desde os conchavos para a privatização de FHC, o mensalão, o petrolão do PT e o tal “presidencialismo de coalizão” desde o Sarney, o Brasil é governado exclusivamente para atender aos interesses de corporações.

Não só políticos, mas servidores sindicalistas, sindicalistas de toga e grupos empresariais bem posicionados nas teias de poder.

Os verdadeiros donos do orçamento.

As lagostas do STF e os espumantes com quatro prêmios internacionais são só a face gourmet do nosso absolutismo orçamentário.

Todos nós sabíamos disso, mas queríamos acreditar que era só um efeito de determinado governo corrupto ou cooptado.

Bolsonaro provou que o Brasil, fora desses conchavos, é ingovernável.

Descobrimos que não existe nenhum compromisso de campanha que pode ser cumprido sem que as corporações deem suas bênçãos.

Sempre a contragosto.

Nem uma simples redução do número de ministérios pode ser feita.

Corremos o risco de uma MP caducar e o Brasil ser OBRIGADO a ter 29 ministérios e voltar para a estrutura do Temer.

Isso é do interesse de quem?

Qual é o propósito do Congresso ter que aprovar a estrutura administrativa do Executivo, que é exclusivamente do interesse operacional deste último, além de ser promessa de campanha?

Querem, na verdade, manter nichos de controle sobre o orçamento para indicar os ministros que vão permitir sangrar estes recursos para objetivos não republicanos.

Historinha com mais de 500 anos por aqui.

Que poder, de fato, tem o presidente do Brasil?

Até o momento, todas as suas ações foram ou serão questionadas no Congresso e na Justiça, e apostaria que o presidente não serve para NADA, exceto para organizar o governo no interesse das corporações.

Fora isso, não governa.

Se não negocia com o Congresso é amador e não sabe fazer política.

Se negocia, sucumbiu à velha política.

O que resta se 100% dos caminhos estão errados na visão dos “ana(lfabe)listas políticos”?

A continuar tudo como está as corporações vão comandar o governo Bolsonaro na marra e aprovar o mínimo para que o Brasil não quebre, apenas para continuarem mantendo seus privilégios.

Antes de Bolsonaro vivíamos em um cativeiro, sequestrados pelas corporações, mas tínhamos a falsa impressão de que nossos representantes eleitos tinham efetivo poder de apresentar suas agendas.

Era falso, FHC foi reeleito prometendo segurar o dólar e soltou-o dois meses depois, Lula foi eleito criticando a política de FHC e nomeou um presidente do Bank Boston, fez reforma da previdência e aumentou os juros, Dilma foi eleita criticando o neoliberalismo e indicou Joaquim Levy.

Tudo para manter o cadáver procriando por múltiplos de quatro anos.

Agora, como a agenda de Bolsonaro não é do interesse de praticamente NENHUMA corporação (pelo jeito nem dos militares), o sequestro fica mais evidente e o cárcere começa a se mostrar sufocante.

Na hipótese mais provável, o governo será desidratado até morrer de inanição, com vitória para as corporações.

Que sempre venceram.

Daremos adeus a Moro, Mansueto e Guedes.

Estão atrapalhando as corporações, não terão lugar por muito tempo.

Na pior hipótese ficamos ingovernáveis e os bons agentes econômicos, internos e externos, desistem do Brasil.

Teremos um orçamento destruído, aumentando o desemprego, a inflação e com calotes generalizados.

Perfeitamente plausível.

Claramente possível.

A hipótese nuclear é uma ruptura institucional irreversível, com desfecho imprevisível.

É o Brasil sendo zerado, sem direito para ninguém e sem dinheiro para nada.

Não se sabe como será reconstruído.

Não é impossível, basta olhar para a Argentina e para a Venezuela.

A economia destes países não é mais funcional.

Podemos chegar lá, está longe de ser impossível.

Agradeçamos a Bolsonaro, pois em menos de cinco meses provou de forma inequívoca que o Brasil só é governável se atender o interesse das corporações.

Nunca será governável para atender ao interesse dos eleitores.

Quaisquer eleitores.

Tenho certeza que esquerdistas não votaram em Dilma para Joaquim Levy ser indicado ministro.

Foi o que aconteceu, pois precisavam manter o cadáver Brasil procriando.

Sem controle do orçamento, as corporações morrem.

O Brasil está disfuncional.

Como nunca antes.

Bolsonaro não é culpado pela disfuncionalidade, pois não destruiu nada, aliás, até agora não fez nada de fato, não aprovou nada, só tentou e fracassou.

Ele é só um óculos com grau certo, para vermos que o rei sempre esteve nu, e é horroroso.”

Fim do texto.

Por isso eu defendo Bolsonaro, e não caio nessa “foi a forma que ele disse”.

Bolsonaro não poderia dizer tudo isso escrito acima, por isso ele depende de nós que fazemos isso por ele.

Os meus amigos de classe média, que criticam Bolsonaro e seus filhos, estão fugindo do seu papel.

Achei interessante que o texto contém minha solução, “Zerar o Brasil e os direitos adquiridos”.

Isso seria simplesmente formalizar a quebra do Estado decretando a sua falência, e emitindo novo CGC 000.000.002.00 e começar do zero.

Assim, as corporações ficarão brigando pelos 4 trilhões da massa falida, e não pelas nossas contribuições e impostos futuros.

Nossos impostos passarão finalmente a custear o nosso futuro em vez de pagar pelos erros do passado, dessa outra corporação incompetente não citada pelo texto.

Esse discurso do Guedes de que é possível uma reestruturação e um crescimento elevado nos próximos 10 anos é falso e incompetente.

It’s not going to happen”, você não fez Administração em Chicago, e nós com a experiência que temos nunca conseguimos reestruturar uma situação dramática como essa que seus coleguinhas nos deixaram.

(Lido por 2674 pessoas até agora)

10 Comments on Como Bolsonaro Vê Essa Situação Toda

  1. Ok… porém seu “PL de zeramento do país” não passaria no congresso 🤣

  2. Começar do ZERO é a única opção. Mas como começar do zero sem um golpe de estado? Todos os grupos que têm poder não querem mudar nada. Sem o uso da força nada acontecerá. Lamentável para quem viveu em abril de 1964 e imaginou que o Brasil tomaria jeito.

  3. Bolsonaro na presidência tenta corrigir erros próprios como congressista: contra reforma da previdência. Hoje a favor. E tentou fszer um ministério enxuto. Erros? Sim. Mas ele o “mal menor”, numa Constituição retrógrada.

  4. O povo está acordando. Devido ao aparelhamento, o custo é muito alto, mas os conscientes desse país mudarão a realidade existente em uma grande nação.Pagaremos os ônus criados pelos inconsequentes, e com criatividade e sabedoria reverteremos a situação. Acreditemos sem restrição nesse governo.

  5. Bem, só uma pergunta:
    – onde Bolsonaro esteve nos últimos 28 anos?
    Se não me falha a memória, dentro desse congresso que sempre fez chantagem com qualquer presidente!
    E, o que ele fez de efetivo para mudar isso?
    Se me responder com algum argumento firme, eu mudo de opinião sobre ele!
    E, o vendedor da moral e bons costumes, como ele literalmente se vendeu, onde está?
    Tenho procurado e não acho, nem nele e muito menos nos filhos dele!
    Que aliás, também já estão nos legislativos de outros níveis de executivo e o que fazem?
    Não bastasse isso, ainda temos um presidente racista, homofóbico, misógino e defensor da ditadura e da violência explícita!
    Então, no caso dele, não se trata apenas do comportamento do congresso!
    Se trata do próprio comportamento dele!
    Pq, mais uma vez, um cidadão chega ao poder no Brasil e, tendo todas as condições de aglutinar o país para que rumássemos em boa direção, preferiu ser a maior oposição de si mesmo!

  6. Somos formadores de opinião e precisamos realizar um levante contra tudo isto e ajudar neste ZERAMENTO DE CNPJ do país;

  7. Fico imaginando o porque de tantos partidos, dois seria o suficiente, menos gastos, menos corruptos se infiltrando, mais objetivo na hora de votar, passar vereador a cargo voluntário, e mais, os candidatos teriam qualificações e escolaridade sendo obrigatório nível superior.

  8. Sou mais uma ditadura do povo para o povo pelo povo, rs…democracia não está funcionando aqui. O governo Bolsonaro varre varre varre e os ratos cagam cagam cagam, tem que detetizar.

  9. Comungo do mesmo pensamento, infelizmente, pois sonho com um Brasil, como uma potência mundial, mas com os Poderes Legislativo e Judiciário trabalhando contra o País, mas em benefício próprio, fica difícil. Seria preciso começar do zero, ou seja, reformular tudo.

  10. Comentário perfeito. A solução é começar do zero, portanto teremos que convocar novo congresso, novo judiciário e proibir de antigos políticos de se candidatarem a qualquer cargo dentro da administração do estado. Passar a usar os critérios usados pelo Bolsonaro para indicar os cargos administrativos. Políticos com mais de uma eleição seriam proibidos de se candidatarem novamente. os componentes do STF teriam que ser eleitos pelo povo e aprovado por uma junta de juristas conhecidos e pelo presidente da república. As mps, deveria por lei serem aprovadas em 30 dias pelo novo congresso, e a partir daí estaria automaticamente aprovada. A composição do staff governamental caberia única e exclusivamente ao presidente da república. Em síntese, muita coisa teria que mudar.

Comente

Seu email nao sera publicado.




UA-1184690-14