O Blockchain dos Bancos

 

Bancos também possuem um blockchain, que eles chamam de contabilidade bancária.

Ela não é tão segura, é passível de hackers, transferências unilaterais, e pior, por manipulação dos próprios banqueiros.

O blockchain dos bancos, apesar de estar sob controle do Banco Central é falso, ele não reflete o saldo bancário que todos vocês acham que têm de fato no Banco.

Vejam esse caso fictício da Maria José.

O banco diz que ela tem R$ 897.540,00 em conta corrente.

É esse o valor registrado no blockchain supervisionado pelo BC.

Mas 42% desse valor não está lá.

Está com a União, transferido como Depósito Compulsório.

Para uma União falida, com patrimônio negativo, com dívidas cavalares e impagáveis.

Mas esse registro não aparece no blockchain do seu banco ou na sua conta.

Esses 42% foram transferidos para outro endereço do blockchain, mas isso não é comunicado a você depositante.

Mas isso é só o começo.

Mais 48% do seu saldo foi transferido para outros endereços de outras pessoas.

E foi emprestado sem o seu consentimento, somente o consentimento do Banco Central.

Na realidade, a Maria José só tem R$ 82.000,00 na sua conta 7987.

O blockchain bancário, “controlado” pelo BC, é uma farsa.

Todo Professor de Economia do Brasil sabe disso, mas fica quieto.

Sabem do Multiplicador Bancário, do FDIC e dos Fundos Garantidores porque algo precisa ser garantido pelo Estado.

O bitcoin é a reação da nova geração contra o uso indevido de nossos saldos bancários, nossas contribuições previdenciárias, e nossas dívidas públicas.

 

(Lido por 1596 pessoas até agora)

UA-1184690-14