Geração de Oportunidades

Discursos de Posse são mais autênticos do que promessas eleitorais, por isto precisam ser lembrados e relidos durante o mandato.

O que mais me chamou a atenção, porque ela citou isto 3 vezes, é que ela iria “gerar oportunidades”.

Isto é a essência do discurso liberal por excelência.

Os liberais acham que as oportunidades é que precisam ser bem distribuídas, enquanto a esquerda, o PSOL, o PSDB, até o PMDB, acham que é a renda que precisa ser bem distribuída.

Gerar oportunidades” significa dar educação, estabilidade econômica, juros baixos, gerar empreendedorismo, e se você não aproveitar estas oportunidades para gerar renda, problema seu.

Liberais até defendem a Renda Mínima que o Senador Suplicy usurpou , e o Bolsa Família. Liberais dariam o mínimo como o Suplicy e o PT, mas o resto é por sua conta.

Gerar oportunidades” é uma guinada radical ao discurso típico da esquerda que era “gerar direitos”, direitos que, como todos sabem, são sempre contra alguém, o contribuidor.

Oportunidades são sempre a favor de alguém, do consumidor e do empreendedor.

Por que a grande imprensa não pulou de alegria?

Porque a nossa grande imprensa não é liberal, é conservadora.

Oportunidades, para os outros, é vista como uma ameaça ao status quo.

Dilma também deu ênfase à defesa da Classe Média, uma classe liberal por excelência, a classe do Profissional Liberal, que o próprio nome indica.

Foi o grande erro do PSDB, e principalmente do Serra, de não se colocar a serviço da Classe Média.

O PT soube transformar pobres em classe média, nós do PSDB sabemos fazer a classe média ficar rica, é hora de agradecer Lula e Dilma e votar no PSDB“, ou algo parecido.

Enquanto o PSDB pensa em se refundar, o PT está se reformulando para ser o Partido não mais dos trabalhadores e sim da Classe Média, e assim ficar 20 anos no poder.

Lembre-se que Funcionários Públicos são Classe Média, e esta estratégia da Dilma é politicamente inteligente.

Fim do PSDB, DEM, PMDB.

Me chamou a atenção que ela anunciou que iria incentivar a “grande empresa“, até o pequeno agricultor.

Não precisava usar o termo “grande empresa”, mas usou.

O PSDB jamais usaria o termo Grande Empresa, mesmo dependendo dela.

Nem a Dilma precisaria agradar a “grande empresa” num discurso público, isto se faz a boca pequena.

Ela realmente acredita na Marfrig, Friboi, Brazil Foods.

Porque isso faz parte do conceito “empresas de classe mundial”, algo que já tratei aqui, que ela reforça na hora de defender a internacionalização da empresa nacional.

Leonel Brizola deve estar revirando no seu túmulo, porque Dilma está sugerindo “imperialismo brasileiro, como forma de combater o “imperialismo e os trustes internacionais”.

Em vez de destruir o imperialismo, como queria Brizola e uma ala radical do PT, vamos competir contra ele.

Uma mudança de 180 graus.

Dilma só esqueceu de incluir boa administração, que esta política exigirá.

Ela afirmou também que as “reservas continuarão a crescer“, contrariando muitos economistas do PT e do PSDB  que criticaram Meirelles pelo custo destas reservas.

Pararam no tempo, não leram este blog ou Nassim Taleb AntiFragility.

Incentivarei fundos de pensão privados“, o que significa que Dilma irá incentivar fundos que usam o sistema de acumulação capitalista, onde cada geração acumula os recursos necessários.

Em vez do sistema que nossos governos criaram de “repartição socialista“, onde os jovens pagam as aposentadorias dos mais velhos.

Os liberais e neoliberais deveriam ficar contentes com o discurso, é um progresso e tanto na forma de conduzir um país. 

(Lido por 536 pessoas até agora)

26 Comments on Geração de Oportunidades

  1. Parabéns pela lucidez. Nós, liberais e progressistas confessos, torçamos pelo sucesso da nossa neoaliada (aliás, talvez velha aliada, uma vez que o programa do último presidente, seguiu o do seu predecessor). Pode falar mal de nós, se fizer uma administração com essa base, estou contente.

  2. O mais incongruente do discurso da nova “Presidenta” é justamente os acompanhantes da foto.
    Ela está ao lado de nada mais nada menos de um dos grandes ladrões que este país já produziu, que transformou o Maranhão num dos estados mais pobres e atrasados deste país e a 26 anos comanda um dos ministérios de maior verba (Minas e Energia).
    Quando percebo estes conchavos percebo que mudanças no Brasil somente para pior, para trás mais precisamente.
    Ou será que alguém de sã consciência pode aguardar algum progresso em nossa combalida estrutura de energia. Ele é o mentor, o filho o executor dos acertos e comissões, o Lobão o que assina os acordos.
    Pelo amor de Deus, quando Lula, Zé Dirceu e catrefa unem-se a este tipo de corja podemos com certeza esperar superfaturamentos, protelação de obras e modernização de nossa infraestrutura.
    Que eu possa estar enganado ao final dos quatro anos, mas a tendência de unir-se a ladrões não me parece o caminho mais apropriado.

  3. Antes de mais nada, presidente é o antigo particípio passado do verbo presidir, como amante, gerente, falante de amar, gerir, falar. Portanto não estropiem a língua portuguesa, por favor, com um neologismo horroroso como esse.
    Segundo: tudo muito bonito no discurso, mas na prática já estão encastelados no poder o Sr Pedro Novais, Ideli Salvatti, Palocci e outros meliantes, com destaque para a presença de Erenice Guerra na posse.
    Uma imagem vale mais que mil palavras.

  4. Não ouvi discurso, não li outras analises. No entanto, é muito dificil pensar que de um partido com conceitos retrogados como PT expressos, mesmo q encubertos, no gov Lula (estatização, aparelhamento, etc)dê um giro ao liberalismo como indica artigo. Menos se temos a promesa de Dirceu em radicalizar a política do partido. Portanto, “oportunidade” e favorecer “grandes empresas”, talvez não tenham a interpretação dada pelo analista. Segundo, o PT tem tradição de mau administrador público. Nunca foi um partido que produziu crescimento. Nem no festejado gov Lula isto aconteceu. Sabemos q Brasil cresceu menos q muitos países da AL na época da bonanza mundial. Gov Lula foi mediocre qto ao crescimento economico, mais no campo social: queda educação, saúde, infraestrutura, etc….
    Com relação ao conservadorismo da maioria incluindo imprensa, aí concordo. PSDB deveria mover-se neste sentido (sugestão para campanha é ótima), mas sabemos que esta dificil para a oposição assumir a oposição.

  5. Pois é professor,eu já havia percebido este tom liberal, ou neoliberal como queiram,no discurso da vitória. Se ela fizer metade do que falou naquele discurso será um governo de dar inveja à qualquer tucano. Só que infelizmente existe uma distância muito grande entre o disrcurso e a prática no poder. Não quero deixar de dar crédito logo no início do governo uma vez que a conta pelo fracasso de Dilma será paga por todos, mesmo os que não votaram nela. “Noves fora” os rancores e os ranços a nossa presidenta ( e esta palavra não foi inventada por ela )tem uma fama, que corre a boca miuda, não muito favorável mas eu sinceramente acredito na mudança e espero um governo que nos livre de vez do intervencionismo governamental. Um abraço.

  6. olá Kanitz. bom ano novo para todos nós…
    nas a pedra de toque do discurso inicial não apareceu … ou está quardada a sete chaves ou ninguem sabe onde ela está.
    é a REFORMA POLITICA. sem ela vamos andar um passo à frente e dois para trás. Abçs.

  7. Caro Kanitz,
    A questão não é somente o olhar administrativo e financeiro para tudo. Se o Brasil fosse um empresa o presidente teria sido demovido do cargo por atingir suas metas.
    Não importa ideologia mesmo por nenhum político tem. Falavam uma coisa e falam outra. Um empresa ou um país tem que ter como seu ativo também princípios éticos. E este último governo não o teve. Somente na minha área que é propaganda, existe um movimento coordenado para restringir propaganda e também minar a receita dos veículos de comunicação. Se desejar saber posso detalhá-los ponto a ponto.
    Fernando Brettas

  8. Ufa! Que boa surpresa ainda mais partindo de vc. Outra boa surpresa , não sou jornalista.Sempre é tempo de se recuperar as esperanças.Parabens ao querido amigo e um feliz 2011 e demais…
    Rudolf

  9. Lamentável Kanitz.
    Discurso é uma coisa – pode ser feito sob encomenda.
    Passado e personalidade individual é outra.
    Não dá para elogiar a aprendiz de ditadora a partir de um simples discurso.
    Só posso concluir que vc está querendo algum tipo de trabalho junto ao governo, tipo conselheiro ou afins.
    Tudo bem. Enfim, o mundo é dos espertos.

  10. Professor Kanitz,
    Levei um susto com a afirmação(?) “Lembre-se que funcionários públicos são classe média”…quais?,quantos?onde?…Na pg. da uol(hoje) uma pesquisa diz que “empresas admitem ter preconceito com com consumidores das classes C(renda familiar de 03 a 10 SM} e D(01 a 03 SM)… é isto mesmo ? Então…como a tabela de IR aplicada para a classe C é a máxima?
    SOS!!!

  11. Professor Kanitz, sempre surpreendente e enriquecedor. Mas gostei mesmo da história da HP 12 C e sua “insondável” matemática financeira…. Grande Abraço!

  12. Gostei do termo que você usou , “honestidade intelectual”. É um termo que costumo usar, e o professor Kanitz é um ótimo exemplo desta qualidade.

  13. Kanitz.
    Seu comentário é muito interessante, por mais que o discurso de Dilmá possa empolgar, acho que deveremos ter muitas surpresas.
    Ela é rancorosa, costuma perseguir e denegrir os que dela discordam ou a enfrentam. Sua origem política diz tudo. Ela vai recrudescer, vai tentar impor na marra o que os discursinhos e os bolsas-qualquer-coisa-pelo-poder não conseguirem.
    Aqui no RS, ela foi escorraçada duas vezes pelo presidente do PDT, que é o partido de onde ela veio. A primeira vez na Câmara dos Vereadores, ela foi um desastre total. Inoportuna, incomptente, se mostrou vingativa quando seus chefes exigiram que ela, pelo menos, aparecesse no local de trabalho. A segunda vez foi na Assembléia Legislativa de Porto Alegre, outro fiasco. Ela deveria gerenciar o departamento de manutenção de todo o complexo. Foi um caos. Novamente se mostrou vingativa e revoltada, já que não admitia os erros e a falta de competência para os cargos que havia sido contratada.
    Não se engane, discurso bonito e coerente de PeTista e associados é só para agradar a patuléia e sair bonito na foto.
    O que estamos assistindo é a tentativa de golpe de Lullau, que consegui a proeza de colocar um jabuti em um poste, e pretende retirá-lo em 2014. Esperto e matreiro, este pulha, será de fato o “Primeiro Ministro” de Dilmá, e lá colocou todas as raposas felpudas PeTistas, e em cargos chaves, para continuar com sua interminável campanha, que começou em 2002, e Elle espera terminá-la em 2014.
    E a grande imprensa vai continuar endeusando a petralhada, para receber as imorais verbas publicitárias, mas para isso deverão prostrar-se, de maneira vil e vergonhosa, para empurrar no povinho de Botocúndia, que lerá entusiasmado que seus ídolos políticos cavalgam em índices de aprovação intergaláticos, e assim a montagem do golpe político vai se consolidando, até o ponto em que não haverá volta. A partir dai, provavelmente desaparecerão, inclusive, as tais bolsas esmolas.
    Tchê, concordo contigo, aguentar a Miriam Leitão é para poucos, e só a Vênus Platinada é que não percebe.
    Um abraço.

  14. Kanitz,
    Algumas vezes temos opiniões diferentes e eu acho ótimo. Suas posições me fazem pensar, às vezes mudo minhas opiniões e fico, sempre, enriquecido.
    Discursos de posse são um tipo peculiar de comunicação. Consigo imaginar uma equipe de estrategistas, marqueteiros e redatores preparando um discurso, durante semanas, para ser lido em quarenta minutos.
    O objetivo é engrandecer a vitória, lembrar dos problemas que não foram resolvidos pelos governos anteriores e prometer medidas que a platéia achará sensatas, além de acenar com a felicidade para todos, para todo o sempre…
    No caso da Dilma, pelo que consigo depreender das informações da mídia, o que me causa certo espanto é que ela concordou com a redação. E a leu!
    Estou muito curioso para testemunhar os próximos quatro anos …

  15. Gostei de ler sua análise. Não ouvi o discurso e nem li e sua análise me colocou em contadto pelo menos com as aspirações de Dilma. Como sou classe média e me cansei de ser massacrada e além do mais de ser culpada pelas desgraças do país digo amém.

  16. Kanitz,
    Não votei em Dilma, mas já que ela venceu que faça o melhor, porém de conversa fiada o in ferno está cheio.Eu não esqueci do caso Erenice Guerra, braço direito de Dilma, desta forma não acho que Dilma mude a maneira de pensar que a trouxe até aqui. A roubalheira que houve no governo Lula, com o Avval da senhora Dilma deve continuar. O BNDES continuará financiando grandes empresas, protegendo o capital dos acionistas, como fez com Marfrig, Friboi, Brazil Foods, e o agricultor e pequeno empresário que se vire. Prova disso é que vem aí a “EIKILÂNDIA”, e com recursos de onde??? Pra finalizar, achei infantil o caso da Mirian Leitão, que não sabendo lidar com uma HP, colocou você na lista negra dela, que criancice, heim? Neusa Conte

  17. Sua análise é muito superficial. Não considera o passado da presidenta, não considera as falcatruas do PT, não considera que, se ela foi escolhida por Lula e engolida pelo PT, também tem, e muita, responsabilidade/conhecimento dos mensalões, aloprados………..
    Que ela vai ser menos “barulhenta” e trabalhar mais que Lula, isto ninguém duvida. Mesmo porque Lula nunca desceu do palanque.

  18. Kanitz,
    parabéns pelo seu artigo. Demonstrou, entre outras coisas, que possui a honestidade intelectual dos bons conselheiros.
    Pela sua notável lucidez e clareza de pensamento, visitar este espaço já se tornou um agradável hábito.
    Tenho grande esperança que Dilma será um ar renovador para o país em pontos chave. Fazendo uma parábola futebolística, segundo me parece, ela prega a aceitação das regras do jogo e a vitória segundo nossos próprios méritos e esforços, ao invés de reclamar e pedir para virar a mesa ou mudar regras no meio do caminho.
    Adimiro o nacionalismo dela, assim como o seu. É uma crença de que somos capazes de realizar muito, mas apenas se dedicarmos nossos melhores esforços para tal. E não acredita que estamos fadados invariavelmente ao sucesso ou ao fracasso.

  19. seu otimismo é surpeendente… espero que meu pessimismo esteja equivocado.

  20. O discurso foi bom, mas a formação da equipe do ministério não me agrada. O papel fundamental do gestor é formar uma boa equipe e esse ministério político não sinaliza algo promissor.

  21. Caro Kanitz,
    Inicialmente, gostaria de dar-lhe parabéns pelo blog, de modo que está despertando discussões importantes e de pontos de vista interessantes.
    Como graduando em economia me sinto no dever de comentar a parte em que o senhor fala que “”Gerar oportunidades” significa dar educação, estabilidade econômica, juros baixos, gerar empreendorismo…”. É fato que estabilidade econômica é a característica básica para o desenvolvimento de uma economia, entretanto tal estabilidade deve ser colocada em atenção pelos números dos índices de inflação de 2010. O IPCA acumulado no ano se aproximará do limite da banda superior da meta de 4,5%. Um não cumprimento da meta pode causar sérios problemas de credibilidade ao Banco Central dificultando o objetivo de estabilidade econômica. Deste modo, o menor dos males é não baixar os juros no momento, sob pena de desaquecimento momentâneo da economia.
    Escrevi uma análise econômica do discurso de posse da Dilma. Case lhe interesse meu blog é: http://nicolascchang.wordpress.com/
    Att. Nícolas.

  22. Prezado Kanitz,
    gosto muito de ler os seus comentários pelo tom moderno de análise, mesmo que contrários aos seus conceitos. E claro, não poderia ser diferente, uma vez que tudo muda, o dia muda, os tempos mudam, as pessoas mudam e, a política muda, juntamente com as pessoas.
    Aqueles que percebem essas mudanças, seguem na frente, por acreditarem em modelos que comprovaram a sua crença e claro, chegando na frente.
    Eu também não votei na Dilma, embora não pudesse deixar de ver algumas grandes mudanças no governo Lula.
    Ao ver o seu comentário da HP 12C, lembrei-me de um amigo, economista da extinta Encol, que ao discutir comigo um resultado de um lote de frangos, sugeriu que eu comprasse uma HP 12C para que voltassemos a conversar. Não preciso dizer que levei alguns anos para compreendê-lo, mas, comprei a danada e hoje sou devedor aquele cidadão.
    Como você e outros, ficarei na expectativa de um bom governo, mas, comprometo a fazer o que for possível para que ela consiga êxito na sua jornada. Precisamos largar se ser-mos egoístas e torcer contra para validar opiniões ultrapassadas, como o exemplo desses editores de 40 anos de poder, impedindo a ascenção de melhores e maiores editores que eles.
    Grande abraço e feliz 2011 a todos.

  23. Kanitz, eu realmente espero que a Dilma atenda as expectativas que você parece esperar dela. Eu ainda estou com os 2 pés atrás com a Dilma e o PT, mas quem sabe ela realmente seja uma boa presidenta.

Comente

Seu email nao sera publicado.




UA-1184690-14